O pastoril do ter ou não ter Copa

Paulo Henrique Amorim reproduz texto e vídeo de Eduardo Guimarães

Nero
Elefante Branco

“NÃO VAI TER COPA”
É DO PSOL, REDE E PSTU

“25 de janeiro de 2014. Cheguei por volta das 17 horas à avenida Paulista para cobrir o protesto contra a realização da Copa do Mundo no Brasil que partiria do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e se espraiaria pelo centro velho da capital, onde, para variar, terminaria mal.

Naquele momento, encontro a pista sentido Consolação interditada pela Polícia Militar, que, organizada em forte aparato, inclusive com cobertura de dois helicópteros, acompanhava a concentração em frente ao museu.

Quando cheguei, havia cerca de 300 manifestantes. Em algum tempo mais somavam uns 700, na melhor das hipóteses.

Para compensar o pequeno número, deixaram deserto o vão livre sob o Masp e ocuparam a pista dos veículos de forma a atrapalhar o trânsito e produzir sensação de maior número, até porque se misturavam com os transeuntes.

Na quase totalidade, eram estudantes universitários de classe média e alta. E alguns poucos homens e mulheres maduros e do mesmo estrato social. E muita polícia. Provavelmente, metade do número de manifestantes.

Conversei com vários integrantes do movimento, mas nenhum quis gravar entrevista. Contudo, consegui a informação de que, em grande parte, eram militantes do PSOL, do PSTU e da Rede (de Marina Silva).

Cartazes contra políticos, só vi contra Lula e Dilma”.

edu

Cartazes contra Lula e Dilma favorecem os tucanos Aécio, Alckmin (que estava representado pela polícia) e Fernando Henrique.

Também favorecem Eduardo Campos  do PSB.

PSOl, REDE E PSTU não jogam a partida final da Copa do Mundo nem construíram estádios.

Escreve Eduardo Guimarães: “Entrevistei uma moça e um casal. A mulher do casal deu-me um depoimento interessante. Disse que quando Lula conseguiu que o Brasil sediasse a Copa, todo mundo aplaudiu. Ninguém falou nada. Agora já não haveria sentido em protestar”.

Mais do que aplaudir, Eduardo Campos construiu um estádio. E os tucanos, em Minas Gerais, outro.

E o PT entra nessa de “Vai ter Copa” contra a turma do “Não vai ter Copa”.  Uma polarização idiota. Uma das leis da propaganda política ensina que um candidato deve evitar temas controversos.

É tão fácil sair dessa armadilha, mas os bem pagos marqueteiros não conseguem…

Brasil protesto estádio copa futebol

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “O pastoril do ter ou não ter Copa”

  1. Está claro que vai haver Copa!
    O legado é uma beleza… uma bela cagada… infraestruturas básicas estão todas prontas… para serem planeadas!
    Na Educação: creches e pré-escolas, escolas básicas, secundárias, escolas técnico-profissionais médias e superiores!
    Na Saúde: lares de terceira idade, centros de saúde, hospitais universitários e bolsas de estudo para os brasileiros estudarem medicina em faculdades credenciadas!
    No Saneamento Básico: água potável, esgoto sanitário, coleta e tratamento do lixo, drenagem das águas pluviais e os necessários planos diretores que por lei deverão estar até ao fim de 2014!
    Na Segurança: formação adequada quase inexistente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s