O Papa Francisco no último Angelus do ano exorta a reflectir sobre o drama «dos idosos que são tratados como presenças incômodas»

Fuga para o Egito

 

 

Mais uma vez, os prófugos, os refugiados, os migrantes frequentemente rejeitados, as vítimas do tráfico de pessoas e as do trabalho escravo, estiveram no centro das preocupações do Papa Francisco nestes dias de festa.

Ainda mais ontem, domingo 29 de Dezembro, dia em que a Igreja celebra a festa da sagrada Família de Nazaré, a primeira que sofreu a vergonha do exílio, da fuga devido às perseguições. Um destino, disse o Pontífice, que é partilhado hoje por milhões de famílias em muitas partes do mundo. São as famílias dos prófugos, dos imigrados. Nem sempre, acrescentou, «encontram acolhimento verdadeiro, respeito, apreço pelos seus valores». As suas expectativas legítimas muitas vezes encontram situações de dificuldade, que acabam na exploração. Tal sorte une sobretudo as «vítimas do tráfico de pessoas e do trabalho escravo».

Mas o pensamento do Papa dirigiu-se também a quantos ele definiu «exilados escondidos», isto é, aqueles que vivem o exílio dentro das próprias famílias: «os idosos, por exemplo, que às vezes são tratados como presenças incómodas». E o Pontífice afirmou que para entender deveras o estado de saúde de uma família é preciso «ver como ela trata as crianças e os idosos».

A propósito o Papa Francisco repetiu as três palavras que julga ser as chaves certas «para viver em paz e alegria em família: com licença, obrigado e desculpa». Enfim, recordou que a família estará no centro da próxima assembleia sinodal e convidou os fiéis – aos da praça de São Pedro uniram-se os que estavam em ligação directa de Nazaré, Barcelona, Loreto e outras cidades do mundo – a recitar a oração que ele compôs para a ocasião.

 

Belo Horizonte esquece as 22 mortes das enchentes e reza para não chover hoje para festejar a virada de ano

Belo Horizonte. Moradores de três prédios foram obrigados a deixar os imóveis. Foto João Henrique do Vale
Belo Horizonte. Moradores de três prédios foram obrigados a deixar os imóveis. Foto João Henrique do Vale

 

Subiu para 22 o número de mortes confirmadas devido às chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos dias. Um corpo foi encontrado em Virgolândia (357 km de Belo Horizonte), na região do Vale do Rio Doce. Segundo a Defesa Civil, a identidade da vítima ainda não foi confirmada. Essa foi terceira morte registrada no município, onde, na última sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff sobrevoou o local.

Mais de 12 mil pessoas tiveram que sair de suas casas em Minas. Dessas, 3.015 estão em abrigos. As demais foram acolhidas por parentes e amigos.

Doença

No Espírito Santo, outro Estado que sofre com as chuvas nas últimas semanas, a secretaria da Saúde investiga a primeira morte por suspeita de leptospirose, doença transmitida através do contato com água e lama contaminada por uma bactéria presente na urina de ratos.

O caso foi registrado no sábado, na Grande Vitória. Segundo a secretaria, exames preliminares apontaram a suspeita de que a morte tenha ocorrido devido à doença.

Um novo exame foi enviado à Fiocruz para confirmar o diagnóstico. O resultado deve sair em até 30 dias. A identidade da vítima não foi divulgada.

A gerente de vigilância em saúde, Gilsa Rodrigues, afirma que a leptospirose é uma das maiores preocupações após as fortes chuvas no Estado.

Ela pede que a população fique atenta a sintomas como febre, dor no corpo, mal-estar, vômito, diarreia e dor de cabeça. “Na presença desses sinais, as pessoas precisam procurar imediatamente os serviços de saúde”, diz.

A secretaria também alerta para a possibilidade de doenças como hepatite A, febre tifoide e diarreia. Outra preocupação é a dengue -só neste ano, antes das chuvas, o Estado registrou 80 mil casos suspeitos, contra 54 mil em 2011.

22 mortes anunciadas. Mais do que previstas para dias de chuva. As novidades de Minas Gerais são festivas.

Uma rua de BH
Uma rua de BH

Na contagem regressiva
Réveillon da Alterosa na Pampulha traz novidades e espera público recorde
São esperadas mais que as 300 mil pessoas que foram à orla da Pampulha em dezembro passado

por Eduardo Tristão Girão

Show de fogos da Alterosa vai colorir os céus de BH
Já virou tradição: na virada do ano, quem está em Belo Horizonte e quer ver um belo show de fogos segue sem pestanejar para a orla da Lagoa da Pampulha. Na noite de terça-feira, o 24º Réveillon da TV Alterosa vai enfeitar o céu da capital mineira, com efeitos que prometem impressionar pela variedade de cores e formas. Para esta que é a grande festa pirotécnica do país em termos de diversidade (será também a maior da história do evento), é esperado um público recorde.

Todos os tipos de fogos existentes foram providenciados para a festa. Serão acionados de balsas e numa base em terra, com impressionantes 155 efeitos e cores variadas. Cakes e morteiros de até 10 polegadas, aéreos e aquáticos vão enriquecer o espetáculo. Este ano, o público poderá observar novas bombas, como a peixe verde, a lanterna japonesa, as abelhinhas prateadas, 1.000 cores, 1.000 palmeiras, carinha feliz, folhas de outono, flor de minas, cascata, maracá e leque, além do duplo coração, pensado para os apaixonados.

Serão 15 minutos de queima de fogos, de seis balsas espalhadas pelo espelho d’água da lagoa, entre a Igreja São Francisco de Assis e o vertedouro, e num ponto em terra, na Avenida Otácilio Negrão de Lima, próximo ao Museu de Arte da Pampulha. O formato segue padrão autorizado pelo Corpo de Bombeiros e é considerado o maior espetáculo pirotécnico embarcado em lagoa do Brasil, dividido em momentos especiais para os mineiros, com fogos que parecem abraçar o público.

“2014 será show de bola” é o tema desta edição do Réveillon da Alterosa. Por isso, o espetáculo de fogos terá as cores da bandeira nacional, com o verde simbolizando as matas e florestas, o amarelo representando o ouro e as riquezas, o azul exprimindo o céu e o branco enaltecendo o sentimento de paz. Corações e caras felizes farão, em efeitos especiais no céu, homenagem ao sentimento de união das famílias.

Os campeões mineiros deste ano no futebol também terão momentos distintos para comemoração. Chuva de prata para o Atlético Mineiro e estrela azul para o Cruzeiro, homenageando as importantes conquistas esportivas dos dois clubes. Bombas douradas vão representar o povo de Minas e será reservada para o final apoteótico o vermelho, cor compartilhada pela bandeira do estado e a logomarca da TV Alterosa.

 

Senador Zezé Perrella: “Por que esses promotores não se preocupam com o tráfico de drogas?”

O senador e ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrella comentou sobre invetigações que tem sido alvo do Ministério Público, da época que era mandatário celeste. Segundo Perrella, ele sofre perseguição política de alguns promotores. “Um deles é atleticano doente”, dispara.

O político afirma que está tranquilo de seu passado e que já foi alvo de várias investigações; mas nunca conseguiu ser denunciado. “Por que esses promotores não vão se preocupar com o tráfico de drogas ou outros crimes? Esses camaradas estão é busca de holofote, buscam envover políticos e pessoas de renome”, acusa.

Pois é, por que esses promotores não investigam direitinho o caso do helicóptero com meia tonelada de cocaína?

Goiânia: Festa para os flagelados das enchentes

O jornal O Popular faz hoje a seguinte enquête:

Na sua opinião, a causa de tantos estragos em Goiânia é…

  •  Da população, que joga lixo na ruas, entupindo galerias e bocas-de-lobo.
  •  Do poder público, que permite construções em áreas irregulares e não investe em infraestrutura.
  •  Da natureza, com sua força sempre imprevisível.
  •  De todos os fatores acima.

BRA^GO_DDM chuva

BRA_OP chuva

BRA^GO_HOJE chuva

Iniciada desde sábado (28), a tradicional comemoração do réveillon na Praça Cívica, região central de Goiânia, já recebeu milhares de pessoas e alguns shows. Informa o jornal Hoje, de Goiânia: Se você não vai deixar a capital neste fim de ano, a Virada na Praça é gratuita e tem muito a oferecer. Hoje, a partir das 20 horas, a festa da virada de ano contará com várias apresentações de artistas goianos. Posteriormente, o sertanejo Leonardo deve revezar o palco com Daniela Mercury.

Para abrir as festividades na Praça Cívica, os dois palcos montados no local devem receber nomes como Vanessa Oliveira, Franco Levine, Nila Branco, Banda Voice, Favela SA, Juraildes da Cruz, Casa Bizantina, Almir Pessoa e Napalm. Nestes últimos dois dias de shows já passaram por esses palcos a cantora gospel Aline Barros e os músicos católicos Tony Allysson e Padre Antônio Maria.

Para melhor acomodação das 50 mil pessoas esperadas para a virada, 40% do espaço reservado para os shows conta com tendas para proteção das pessoas caso haja chuvas. De acordo com os organizadores da festa, o local destinado ao evento foi totalmente isolado por alambrados e possui três entradas para o público. Essas ações e mais 500 policiais na região devem garantir a segurança dos festeiros.

Leonardo e Daniela Mercury estarão juntos com o público na contagem regressiva para a chegada de 2014. Quando os relógios marcarem meia-noite, shows pirotécnicos em diversos lugares do País e do mundo enfeitarão o céu. Goiânia terá aproximadamente 16 minutos de queima de fogos, assim como o conhecido espetáculo realizado na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Além da Praça Cívica, shows pirotécnicos serão levados a 14 pontos da capital. São os bairros: Centro, Urias Magalhães, Maria Dilce, Jardim Nova Esperança, Jardim Guanabara II, Jardim Novo Mundo, Vila Pedroso, Conjunto Vera Cruz II, Residencial Goiânia Viva, Moinho dos Ventos, Jardim Curitiba II, Parque Amazônia, Chácara do Governador e Jardim Balneário Meia Ponte.

Forró, a dança Caliente do Nordeste Brasileiro, está de volta com força total em Goiás

Forr_Universit_rio_2

A música de Pernambuco, decretada pela Globo, Governo de Pernambuco e Prefeitura do Recife, é da Bahia. Pernambuco terra do frevo, apenas no Carnaval.

Em Pernambuco, não tem virada de ano com forró. Forró, música considerada brega, pelos recifenses, fica para o São João de Caruaru. Que promete, neste 2014, ser para lá de animado.

O novo governador de Pernambuco, depois de março, é caruaruense e, para completar, tem o nome do santo.

João Lyra Neto vai fazer tudo para que a “Princesinha do Agreste” mereça o título – disputado com Campina Grande – de “Capital do Forró”. São 31 dias contados de festejos de rua.

Vão queimar muito dinheiro público nas fogueiras. Que pra festa nunca falta grana.

Começar o Ano Novo com forró é coisa de Goiânia.  Publica o CN Goiás hoje:

O forró surgiu no século XIX no tempo do chão batido.  A palavra forró é uma abreviação de Forrobodó que significa: arrasta pé, confusão, farra. Uma característica é o ato de arrastar os pés durante a dança, sempre realizada por casais que dançam com os corpos bem colados. Por muitos anos o forró foi uma dança tipicamente nordestina, que se espalhou por todo Brasil nas décadas de 1960 e 1970. Virou uma febre, grandes nomes da nossa música somaram para que a dança do nordeste se espalhasse mais e mais país a fora.  Existem vários gêneros do forró: forró eletrônico, forró tradicional, forró universitário, forró pé de serra e agora o forronejo.  Como as coisas mudam, a dança também teve  mudanças, com novos ritmos surgindo a cada momento o forró sumiu, casas antes lotadas, abriu espaço para o sertanejo universitário e os mais jovens também aderiram a outros ritmos. Um exemplo da mudança frenética é a nova onda funk que alastrou e também passou por mudanças; o Funknejo essa mistura quase que improvável tentou, mas não está sendo o “boom” do momento. A moda retrô voltou e junto  a onda forro pegou mais uma vez. O sertanejo universitário já não é mais o mesmo, e o universo do forró está com força total, trazendo grandes bandas que arrasta o publico dançante. Diversas casas hoje apostam 100% no forró. As academias apostam no retorno do ritmo misturado com o zouk, uma dança sensual em que os dançarinos se posicionam lembrando a “lambada” porem com uma sensualidade mais explicita onde  simulam um prazer incondicional, visto que: a dança além de modelar o corpo, queima calorias, resultado de escolas de dança cheias. Hoje as Casas de Shows,  usam meios da semana e promovem festas que atraem multidões, pessoas que bebem pouco e dançam muito. Goiás é um estado sertanejo?  Errado Goiás é um estado forronejo.  Na nova mistura entre forró e sertanejo,  a lambada também está de volta e  nessa salada musical fez com que novos ritmos surjam. Muitos dizem que o excesso de romantismo musical de certa forma afasta as pessoas, já no forró a dança envolve mais.  Prova disso é o mega sucesso que Marcya Delukas vem fazendo na noite Goiana. Considerada como a ”Rainha do Forró Goiano”, Marcya vem sendo disputada para grandes Shows na Capital e interior, usando em seu repertorio a raiz do forró. Musicas que foram engavetadas por muito tempo, ressurge agora com força total, atraindo um publico que curtia dançar, o publico da dança de salão, lambada e agora o zouk .   Marcya Delukas nasceu em Londrina PR. Mas se mudou com a família para Bauru SP onde viveu até os 15 anos. Iniciou sua carreira cantando musicas evangélicas. Já em Goiânia animava festas e cantava em bandas. Além de ser um sucesso cantando forró e hoje se considerar uma Goiana de Coração, Marcya já é figura carimbada nos carnavais do interior de Goiás, que todos os anos ela faz com a Banda Extremo Desejo.  Após retornar sua carreira, Marcya Delukas coloca em pratica um grande projeto, lançar um CD até o final do ano e continuar seus shows tanto na Capital, quanto no interior. Marcya já está com um repertorio formado para as festas de fim de ano, onde canta ao lado do esposo Castro Junior em confraternizações e outros eventos um repertorio voltado para MPB e músicas mais lentas. Confira entrevista concedida por Marcya Delukas ao jornal CN/Goiás.

Com queima de fogos de 16 minutos, Vitória festeja o estado de calamidade pública do Espírito Santo

BRA_NOTA chuva enchente Vitória

O número de capixabas que precisaram sair de suas casas e ainda não puderam retornar é 48.010. Destas, 7.021 pessoas foram acolhidas em abrigos e 40.989 ainda estão em casas de parentes e amigos. Dentre elas também temos o registro de 563 feridas. O levantamento das pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas totalmente isoladas pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica.

São 24 vitimas fatais confirmadas e segundo a Defesa Civil do município de Baixo Guandu, seis pessoas continuam desaparecidas. As vitimas fatais são de Três em Baixo Guandu, Quatro em Barra de São Francisco, Oito em Colatina, uma em Domingos Martins, seis em Itaguaçu, uma em Nova Venécia e outra em Pancas.

Dos 78 municípios do estado, 54 já foram afetados pelas chuvas e são eles: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

BRA_NOTA chuva

Espírito vai fazer uma pausa nos pedidos de ajuda, para festejar a virada do ano.

A Prefeitura de Vitória confirmou o Réveillon em dois pontos da Capital. Em Camburi e na orla de Santo Antônio.
Na praia de Camburi haverá a tradicional queima de fogos de 16 minutos e shows de Dennise Pontes, Macucos e Bloco Bleque. As balsas começaram a ser posicionadas para receber os fogos.

Já em Santo Antônio, na Prainha, haverá shows dos grupos Chopp Samba, Sem Limites, Edson Mineiro & Goiano e banda Santero e show pirotécnico de 7 minutos.

Em ambos os locais, o evento acontecerá a partir das 20h e vai até as 2h.

O SHOW DE FOGOS na virada de ano na praia de Camburi vai ter novidades. Thais, Caroline e Tatiana se preparam para o evento de maneira especial.    Informa o jornal A Tribuna de hoje
O SHOW DE FOGOS na virada de ano na praia de Camburi vai ter novidades. Thais, Caroline e Tatiana se preparam para o evento de maneira especial. Informa o jornal A Tribuna de hoje

Para fazer festa, nunca faltou dinheiro nas prefeituras, e nas secretarias de Cultura e Turismo deste Brasil da Garota Safada e de Wesley Safadão.

Ivete Sangalo cobra um cachê de 500 pratas, e vai cantar em Maceió, “capital do réveillon”, por R$ 2,2 milhões

Cap Macéio virada do ano novo 2014
ELBA RAMALHO: JANEIRO EM JABOATÃO
Jaboatão vai promover festa de rua na virada do ano. Com shows superfaturados, E outras mais  de 5  a 15 de janeiro. Depois vem o carnaval.
Haja dinheiro.
A safadeza é grande neste mercado corrupto de shows. Informa Marlus Costa:  Para o réveillon de Maceió, Ivete Sangalo “fechou contrato por nada mais, nada menos que R$ 2,2 milhões. Nada mau, hein?”
Bom demais para quem cobra cachê de 500 mil.
Fica explicado porque Maceió e a cidade do capital do réveillon.
Ivete, a mais cara
Ivete, a mais cara
Tudo pronto para a noite da virada em Maceió
por Géssika Costa
Está tudo pronto para a virada do ano em Maceió. O Corpo de Bombeiros aprovou os projetos referentes à queima de fogos da prefeitura, que haviam sido reprovados na última sexta-feira, e as visitas técnicas nos locais serão finalizadas hoje.

“A vistoria de todo o projeto é o ponto final da aprovação”, explica o tenente-coronel Paulo Marques, do Corpo de Bombeiros. Ainda segundo ele, os únicos pontos privados autorizados para a queima de fogos são as festas Celebration e Absoluto, que ocorrerão na orla marítima da capital.

Já quatro localidades de Maceió receberão a queima de fogos programada pelo Estado e pela prefeitura. Ao todo, serão destinadas 4,5 toneladas para o show pirotécnico da virada. A orla marítima terá a maior parte (Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca), com 3,8 toneladas, um total de 15 minutos de luzes no céu; o restante, 700 quilos, será destinado às demais localidades – Benedito Bentes, Jacintinho e Virgem dos Pobres.

Montagem da estrutura para a queima de 4,5 toneladas de fogos na capital alagoana foi finalizada. Foto AILTON CRUZ
Montagem da estrutura para a queima de 4,5 toneladas de fogos na capital alagoana foi finalizada. Foto AILTON CRUZ
Réveillon terá 667 PMs nas ruas
por Katherine Coutinho
Cerca de 30 mil pessoas são esperadas na orla marítima de Maceió na virada do ano. A estimativa é do Comando de Policiamento da Capital (CPC) que, com o término da Operação Padrão, destinará 667 homens para reforçar a cobertura das festas de réveillon. Esses policiais estarão a pé, motorizados e montados.

O efetivo normal, lotado nos batalhões, será mantido, e a Força Nacional deverá reforçar o contingente. “Para que houvesse esse apoio, todos os homens do administrativo, da Academia da Polícia Militar e das assessorias de órgãos públicos foram remanejados para dar apoio nas ruas”, contou o coronel Neyvaldo Amorim, subcomandante do CPC.

Os bairros Jacintinho, Benedito Bentes, Clima Bom, Ponta Verde e Ipioca, onde ocorrerão festas organizadas pela prefeitura e pelo Estado, receberão maior cobertura policial, para evitar que crimes ocorram e estraguem a festa de quem deseja entrar em 2014 com o pé direito.

Anitta deixa imprensa irritada ao privilegiar a Globo

Estrela – ao lado de Ivete Sangalo – do Réveillon de Maceió na noite desta terça-feira (31), Anitta resolveu privilegiar a TV Globo na cobertura do evento.

Só a emissora terá direito a uma entrevista longa com a cantora, que será exclusiva. O restante da imprensa – revistas, sites e jornais – não vão conversar com a dona do hit “Show das Poderosas”, o que deixou os profissionais pra lá de irritados. Os jornalistas só poderão fazer a cobertura do show. Nada de papo longo.

Anitta, que não é boba nem nada, quer virar a nova queridinha da Globo. Recentemente, a cantora participou do especial de Roberto Carlos, apareceu na “Retrospectiva 2013” e foi escolhida uma das apresentadoras do programa de verão “Sai do Chão”.

Para o show em Maceió, ela reservou um camarim gigante só para receber sua família. Todos os parentes estarão ao lado dela em Alagoas para saudar a chegada de 2014 (Tribuna/Maceió)

Também vai cantar Alinne Rosa, que a partir do início de 2014 já não estará mais com a banda Cheiro de Amor.