Temer trama a derrubada de Dilma para assumir presidência da República

BRA_CB temer 1

BRA_OE temer 1

Político mineiro jamais chamaria Michel Temer para vice de cargo nenhum.

Com 75 anos, Temer armou uma carreira política de morcegagem, que começou como oficial de gabinete de José Carlos Ataliba Nogueira, no governo de Ademar de Barros, o “rouba, mas faz”, que enredou, como governador, a queda de Jango e a imposição da ditadura militar em 1964.

Ainda na ditadura, na presidência do marechal João Figueiredo, em 1983, no governo de Franco Montoro, Temer assumiu a secretaria de Segurança Pública de São Paulo, cargo estratégico, que só poderia ser ocupado por quem tivesse a confiança dos militares.

Temer é político de sete fôlegos.  Exerceu seis mandatos de deputado federai, com os votos dos currais de Ademar e Mário Covas no porto de Santos, e presidente da Câmara em 1997, 1999 e 2009.

Em 2010, Dilma cometou o ato suicida  de convidar Temer para vice, um oportunista que, para continuar na política, tem que dar o último pulo de gato, que é suceder Dilma já, e ser candidato em 2018, e tentar a reeleição em 2022. Isso representa mais de dez anos de poder, e com o bilhete sorteado de ocupar o mais alto cargo da República.

Para quem nasceu em 1940, Temer precisa escolher: ou morre com Dilma em 2018, quando ela deixa o cargo, ou preside o Brasil até 2026.

Temer não está sozinho nesta armação. Ele presidente, Eduardo Cunha passa a ser vice-presidente e presidente do Brasil nas interinidades ou presidente do Brasil, que para isso existe vice, para garantir que rei morto, rei posto.

A mídia canta o jogo nas manchetes de hoje, e Temer, sem nenhum pejo, se oferece para solucionar a “grave crise”, e que “é preciso alguém para reunificar o País”.

Até o governo cai nesta conjuração. Não dá para entender o convite do ministro da Casa Civil e petista Mercadante, que propôs um acordo “suprapartidário” com o PSDB.

Mercadante é frouxo ou temista.

Todo governo democrata depende do embate com uma oposição. Isso não impede de vigiar os extremistas, e punir os atos golpistas, o terrorismo, o racismo, os fanáticos religiosos, os quinta-colunas, os inimigos do povo e da claridade

BRA_OG temer 3

BRA_DN aliados

BRA^PA_OL temer crise 1

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “Temer trama a derrubada de Dilma para assumir presidência da República”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s