Álvaro Dias, mau exemplo de pai

Ditosa pátria que tal filho teve! Mas antes pai!
Luís de Camões, Os Lusíadas

 

Os senadores são chamados de pais da pátria. Poucos merecem o título. Porque dependendo da maioria do Senado, o povo brasileiro um pobre órfão.

Nas brigas familiares pela herança e pensão ficam revelados podres porões e, principalmente, que a política enriquece muita gente. Que não acontece na declaração de bens de um candidato à justiça eleitoral, sempre desrespeitada. Veja o caso do vice de Aécio Neves, Aloysio Nunes, que confessou possuir duas fazendas no valor de um real cada.

 

JUSTIÇA CONDENA ÁLVARO DIAS EM CASO DE R$ 16 MILHÕES

 

Paraná 247 – Principal porta-voz da oposição, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) foi condenado por não ter pago pensão a uma filha, fruto de relacionamento extraconjugal com uma funcionária pública.

A ação judicial pede a anulação da venda de cinco casas em Brasília avaliadas em R$ 16 milhões, e o acusa, ainda, de abandono afetivo.

A criança, menor de idade, foi chamada por Álvaro, de “chantagista”.

 

hipócrita

A imagem que ilustra este texto é o retrato do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), um parlamentar que se especializou em apontar o dedo para os outros. Até recentemente, esse papel era exercido pelo ex-senador Demóstenes Torres, que caiu quando foram descobertas suas relações promíscuas com o bicheiro Carlos Cachoeira. Com Demóstenes fora do jogo, o papel foi assumido por Álvaro Dias.

Recentemente, o senador tucano pediu a abertura de uma CPI para investigar o chamado Rosegate, sobre a secretária Rosemary Noronha. “É um escândalo de baixo nível, que expõe a postura descabida de quem preside o país, antes e agora”, disse ele, que chegou a propor a coleta de assinaturas para a instalação de uma comissão sobre o caso.

Agora, no entanto, é Álvaro Dias quem está na defensiva. Ele foi condenado pela Justiça por não ter pago pensão a uma filha fruto de relacionamento extraconjugal com funcionária pública. A ação judicial pede ainda a anulação da venda de cinco casas em Brasília avaliadas em R$ 16 milhões – patrimônio relativamente alto para alguém que vive apenas da atividade política.

Ouvido pelo jornalista Claudio Humberto, Dias disse estar sendo alvo de “chantagem”. Leia, abaixo, as notas na coluna de CH:

Senador é réu
por pensão e
abandono afetivo

Habituado ao ataque, o senador Álvaro Dias (PR), líder do PSDB no Senado, agora está na defensiva: foi condenado na Justiça pelo não pagamento de pensão a uma filha – ainda menor de idade – fruto de seu relacionamento com a funcionária pública Monica Magdalena Alves. O tucano responde a processos, em segredo de justiça, por abandono afetivo e corre risco de ter o seu patrimônio bloqueado.

Pensão paga

Álvaro Dias ficou indignado com a ação judicial contra ele. Conta inclusive que só de pensão paga dez salários mínimos por mês.

Nulidade

Em um dos processos, a filha do senador Álvaro Dias pede anulação da venda de cinco casas dele, no valor de R$ 16 milhões, em Brasília. [Por que essa pressa em vender?]

Chantagem

Álvaro Dias considera que tem cumprido seu dever de pai “rigorosamente”, o que o leva a concluir: “Isso é chantagem”.

[Chamar uma filha, menor de idade, ou quem a representa de “chantagista” diz tudo. Que o “bom” pai cumpra já! a decisão judicial]

 

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “Álvaro Dias, mau exemplo de pai”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s