Vândalos usaram uma frota de caminhões de carga para uma guerra campal em Brasília

PM APREENDE ARSENAL QUE SERIA USADO EM PROTESTO

 

a guerra à brasileira

Contêineres com pedras, barras de ferro, pneus e garrafas foram escondidos ao longo da Esplanada horas antes do desfile; “Apuramos que o grupo de manifestantes pretendia queimar uma barreira de pneus na frente do Palácio do Buriti, mas conseguimos frustrar os planos dos vândalos”, ressaltou o secretário de segurança, Sandro Avelar.

Ôxe! quantos caminhões foram precisos para levar toda esta carga da barra pesada? A contagem é fácil: os mesmos que foram precisos para retirar os contêineres com pedras, barras de ferro, areia etc. A danação é que a polícia não prendeu nenhum proprietário dos caminhões e quem alugou a frota. Quando os locais estratégicos estão repletos de câmaras de segurança e policiais e soldados estaduais e federais. Além de funcionários de empresas de vigilância.

Agência Brasília – Um verdadeiro arsenal de pedras, barras de ferro, pneus e outros objetos escondidos na Esplanada dos Ministérios antes das comemorações de 7 de Setembro foi aprendido a tempo de evitar o conflito entre manifestantes e forças de segurança, conforme balanço divulgado hoje pela Secretaria de Segurança.

“Desde sexta-feira, a polícia mapeia a ação de pessoas ligadas a grupos de manifestantes que esconderam contêineres ao longo da Esplanada, inclusive nos fundos de ministérios, contendo material inflamável, pedras e barras de ferro”, destacou o secretário de segurança Sandro Avelar.

Os detalhes das apreensões foram divulgados apenas nesta segunda-feira 9 para evitar interferências no trabalho da equipe de inteligência da PM, que monitorava ações de vândalos para agir preventivamente.

Durante as madrugadas de quinta e sexta-feira passadas, sacos de areia foram posicionados cuidadosamente em pontos ao longo da Esplanada, para serem jogados, segundo as investigações, nos olhos dos policiais durante as manifestações.

Cerca de 150 pneus também foram apreendidos em um terreno próximo a Escola de Governo do GDF, em um ponto estratégico próximo ao Palácio do Buriti.

“Apuramos que o grupo de manifestantes pretendia queimar uma barreira de pneus na frente do Palácio do Buriti, mas conseguimos frustrar os planos dos vândalos”, ressaltou o secretário.

Dezenas de garrafas de vidro, objeto que costuma ser usado para a fabricação de coquetéis molotov, também foram apreendidas ao longo do sábado e nas primeiras horas de domingo.

[A informação mostra quanto vulneráveis são os prédios sedes do Governo da União e do Governo do DF. Pela sua gravidade – a destruição de ministérios e possíveis mortes – , as Forças Armadas, a Polícia Federal, os serviços de informações estratégicas e de inteligência devem investigar tanto descaso. Pela denúncia qualquer baderneiro ou terrorista ou espião de nação estrangeira pode explodir o centro de decisões da Capital do Brasil]

“Desde sexta-feira, a polícia mapeia a ação de pessoas ligadas a grupos de manifestantes que esconderam contêineres ao longo da Esplanada, inclusive nos fundos de ministérios, contendo material inflamável, pedras e barras de ferro”, destacou o secretário de segurança Sandro Avelar.

pneus

 

[Mapeou, mapeou, e ficou nisso… É muita incompetência. Uma vergonhosa verdade ou uma orquestração que visa justificar o terrorismo policial contra indefesos e pacíficos estudantes, com ou sem máscaras, e jornalistas. Que prendessem, pelo menos, os motoristas dos caminhões invisíveis… Era um bom começo para chegar aos proprietários do “arsenal”]

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s