Era uma vez o País da Geral. O Estado entregou o mapa dos tesouros e as minas para os piratas

A imprensa entreguista mete o pau no serviço público. Mas não apresenta os culpados. Os culpados são bajulados:  a presidente da República, o governador de Minas Gerais e o prefeito de Belo Horizonte.

A imprensa direitista, conservadora, tradicional e safada, apresenta como exemplo da bagunça estatal o Detran em Belô.

Realmente, a corrução atinge todos os Detrans. Sejam estaduais ou municipais. Isso acontece porque o judiciário é conivente. A justiça não prende ninguém.

O jornalão mineiro  mete o pau no serviço público para justificar a entrega das riquezas de Minas Gerais aos piratas. Caso do nióbio, um minério mais precioso que o ouro, que o pretróleo, que o gás.

É isso aí:  os leilões/doações continuam. Estrangeiras Minas Gerais. Este o nome certo do Estado que enforcou Tiradentes.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s