O Governo de Pernambuco recebeu 45 milhões para transformação da Fábrica Tacaruna na Estação Central da Cultura Pernambucana?

relógio

 

Vale a pergunta porque o Governo de Pernambuco anunciou, em 17 de agosto de 2009:

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, recebeu das mãos do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ontem, em Brasília, os projetos para transformação da Fábrica Tacaruna na Estação Central da Cultura Pernambucana e construção de um memorial para Luiz Gonzaga. Participaram do encontro o secretário de Juventude e Emprego, Pedro Mendes, e a presidente da Fundarpe, Luciana Azevedo.

A Estação Cultural do Tacaruna vai abrigar o espaço do Centro de Cidadania Padre Henrique, ligado à Secretaria de Juventude e Emprego, que ocupará o prédio central da fábrica. O espaço terá três cinemas, três teatros, museu virtual, espaço para gravação e edição de música, filme e vídeo em formato digital, uma escola integral e um centro de cidadania e formação cultural.

O orçamento do projeto é R$ 45 milhões, com recursos já garantidos pelo Governo Federal através do Programa Nacional de Segurança com Cidadania, Pronasci. Do valor total, R$ 10 milhões devem ser liberados ainda este ano e os R$ 35 milhões restantes em 2010. “A Estação Cultural dialoga com duas potencialidades de Pernambuco: a cultura e a tecnologia. Através delas, vamos tirar das ruas centenas de jovens, dar-lhes um ofício e proporcionar-lhes um futuro. Esta é uma das melhores maneiras de combater a violência”, disse Eduardo Campos, explicando que o projeto dialoga com o programa estadual Pacto pela Vida.

O memorial de Gonzagão, que será construído num espaço anexo, segundo Luciana Azevedo, foi idealizado nos moldes do Museu da Língua Portuguesa. Estão previstos um Pavilhão do Baião, um museu e salas de exibição que vão dispor de equipamentos audiovisuais, permitindo a interação com a obra do artista.

“O pavilhão será dedicado a uma programação de shows de bandas e músicos que bebem na fonte de Luiz Gonzaga. Teremos apresentações de grupos populares e de outros que fazem releituras da obra do mestre. As outras salas permitirão ao público, através de recursos interativos e multimidiáticos, conhecer mais sobre o legado deixado pelo Rei do Baião”, comentou a presidente da Fundarpe.

Luciana diz que a proposta é criar uma nova rede integrada de equipamentos culturais capazes de dinamizar a divulgação e a produção cultural do Estado, do cais ao Sertão. A Fundarpe planeja conectar o novo equipamento cultural ao Parque Aza Branca, em Exu. “Neste momento, desenvolvemos ações de catalogação do acervo, das obras de Luiz Gonzaga e dos imóveis do parque. Também incluímos Exu dentro da rota do Pernambuco Nação Cultural, que atende a todas as 12 microrregiões do Estado”, disse Luciana.

O tombado conjunto de edificios da Fábrica Tacaruna, incluindo uma imensidão de terreno arborizado, foi doado pelo governador Eduardo Campos, no dia final de seu governo, para a italiana Fiat. Os edifícios pode servir para centro de estudos, de pesquisa, feira e stand de vendas, oficinas, exposição e garagens de carros.

Contra o absurdo do entreguismo do governador foi criada uma página na internet.

 

indignados dinheiro público

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s