Espírito Santo sem governo e justiça demais

BRA_AGAZ justiça cega

Antes tarde do que nunca. A Gazeta informa que, ficou adiada para a semana que vem, as  demissões no poder judiciário do Espírito Santo. O presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJES), desembargador Sérgio Bizzotto, assinou um ato normativo, a ser publicado na segunda-feira, determinando a exoneração de todos os servidores comissionados ligados aos gabinetes de desembargador que estejam vagos – no caso, os de Catharina Maria Novaes Barcellos e Carlos Roberto Mignone, ambos aposentados recentemente. Na mesma medida, as cadeiras serão declaradas congeladas.

Por determinação de Bizzotto, também serão canceladas as funções de confiança desses gabinetes. Tudo gente desnecessária. Que a justiça é cara e falha no Brasil todo. O Tribunal de Justiça de São Paulo é o maior do mundo, com 360 desembargadores.

São Paulo é o estado mais violento. Nos anos ímpares, o governador Alckmin confessa que divide o poder com um governo paralelo, cujo chefe domina o Estado de dentro de uma cela individual em um presídio de segurança máxima.

Trezentos e sessenta desembargadores e uma polícia, com um efetivo de mais de cem mil homens treinados para dispersar passeatas estudantis e marchas grevistas com armas proibidas pela ONU como bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

Lá no Espírito Santo não podia ser diferente. Jovens da classe média e os filhinhos dos ricaços prometem fazer justiça com as próprias mãos. Nasce assim um estado racista. De fazer inveja a juventude nazista dos tempos de Hitler na Alemanha.

Vão caçar os moradores de favelas, os negros, os pardos, os pobres. Gente que não merece os gentílicos espírito-santense e capixaba, nome este que denominava os índios plantadores de roça de milho.

BRA^ES_AT juventude nazista

A DROGA SUMIU, O HELICOCA A JUSTIÇA MANDOU ENTREGAR AO DONO, NÃO TEM NENHUM TRAFICANTE PRESO, QUE O PROCESSO SEQUER EXISTE. RAZÃO DA CENSURA: QUE O POVO ESQUEÇA

Eta Brasil sem liberdade de imprensa! 

 

O portal Diário do Centro do Mundo recebeu ordem judicial para retirar do ar suas reportagens investigativas sobre a apreensão de 445 quilos de cocaína transportados em um helicóptero da família do senador Zezé Perrella, aliado de Aécio Neves.

 

Redação Portal Forum

Por conta de uma liminar da juíza Mônica de Cassia Thomaz Perez Reis Lobo, o DCM foi notificado a “suspender a publicidade das notícias veiculadas no site” sob pena de pagar mil reais de multa por dia. O hotel-fazenda Parque D’Anape, no interior de São Paulo, entrou com um processo por ter sido citado em três reportagens sobre o caso do helicóptero da família do senador Zezé Perrella (PDT-MG) – aliado histórico do presidenciável tucano Aécio Neves -, apreendido com 445 quilos de cocaína no Espírito Santo, em novembro de 2013.

As três matérias, ‘Tenho Medo de Morrer’: o piloto do helicóptero dos Perrellas fala ao DCM”; “O helicóptero dos Perrellas pousou em hotel de São Paulo”; e “O fracasso da guerra às drogas e o helicóptero dos Perrellas” deram base para o documentário investigativo “Helicoca: o helicóptero de 50 milhões de reais”, realizado pelo jornalista Joaquim de Carvalho.

De acordo com texto publicado, Kiko Nogueira, diretor-adjunto do DCM, o portal não foi ouvido e nem teve a oportunidade de apresentar qualquer defesa. “Mesmo determinando a retirada das reportagens, a juíza Mônica afirma que isso não significa ‘prejuízo do direito de livre expressão e crítica’”, escreveu Nogueira.

O documentário pode ser visto aqui, enquanto não for retirado do ar.

[Veja os links: A Polícia Federal, a Polícia Estadual do Espírito Santo, o Tribunal de Justiça do Espírito Santo, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro são os principais poderes que deram sumiço no processo e na droga. O helicoca já foi entregue ao dono, talvez com pedido de desculpa.

A única justiça que pode acontecer: a da omertà (a lei do silêncio) imposta pelos mafiosos.  E a dos justiceiros: transformar testemunhas e empregados dos traficantes em arquivo morto.

A justiça tão generosa no golpe a jato, jamais concederá delação premiada aos pilotos do helicóptero dos Perrella. Jamais]

Leia reportagem de Cíntia Alves: “O aeroporto de Cláudio, o helicóptero e a rota do tráfico de drogas”. Aqui 

O helicóptero do deputado Gustavo Perrella
O helicóptero do deputado Gustavo Perrella

Presidente do Tribunal de Justiça agradece aumento aos deputados do Espírito Santo

Revela A Tribuna hoje:”Com o projeto de lei que reestrutura Judiciário, benefício por jurisdição estendida aumenta salário de R$ 25.260 para R$ 27.786,22″. Coisa pouca. Coisa pouca. Que a fome é grande.

Diz mais com esta foto legenda:

Bizzotto

“Sérgio Bizzotto, presidente do TJ-ES, disse que ficou sensibilizado com a aprovação por unanimidade do projeto e agradeceu à Assembléia”.

Ai se eu ganhasse um salário desse presente. Também ficaria derretido. E diria Caixinha, obrigado.

Veja outros sinônimos para sensibilizar:

1 abalar, impressionar.

2 afetar.

3 apiedar, comover, enternecer.

A palavra sensibilizar aparece também nas seguintes entradas:abrandar, pesar, emocionar, compungir, derreter, tocar, mover, embrandecer, mexer, impactar

É. Os deputados do Espírito Santo são bonzinhos. Até demais.

Cláudio, o escravo, e o pouso de misteriosas naves

Os moradores da pequena cidade falam de aviões e helicópteros que pousam em Cláudio, Minas Gerais, mas não existe nenhum registro oficial sobre o uso do aeroporto. Para as autoridades pra lá de competentes da Aeronáutica, da Anac, nenhuma nave decolou ou pousou no aeroporto construído pelo governo Aécio Neves.

A gastança do dinheiro público começou no governo de Tancredo Neves, que gastou duas vezes mais para construir um campo de pouso, que a Aécio, o neto herdeiro transformou em aeroporto.

TRABALHO ESCRAVO EM CLÁUDIO

Cola

por Robson Leite

Aécio Neves tem que se explicar sobre denúncia de trabalho escravo!

O candidato à Presidência pelo PSDB já encontrou sérias dificuldades em justificar o motivo de ter gasto R$14 milhões dos cofres públicos em um aeroporto em uma fazenda que pertencera ao seu tio-avô, no município de Cláudio (MG), e cuja chave de acesso era controlada, exclusivamente, pela sua própria família.

Se, por um lado, é grave a confusão entre patrimônio público e privado; por outro, é gravíssima a denúncia de que o MP e a PF encontram 80 trabalhadores escravos em uma destilaria dos mesmos donos do aeroporto.

O trabalho escravo é inadmissível! Não é tolerável a superexploração de trabalhadores por empresários gananciosos e desumanos. Pior pensar que tal barbárie possa estar relacionada, direta ou indiretamente, a um candidato à Presidência do Brasil!

AS PISTAS DO TRÁFICO DE DROGAS

Gente fina é outra coisa

por Joaquim de Carvalho

Você conhece a história. Em novembro de 2013, 445 quilos de pasta base de cocaína foram apreendidos numa fazenda de Afonso Cláudio, no Espírito Santo.

A droga fora transportada num helicóptero da família Perrella, de Minas Gerais. Em menos dois meses, Zezé e Gustavo Perrella — pai e filho amigos e aliados de Aécio Neves — foram isentados de responsabilidade sobre o crime, segundo um delegado da Polícia Federal bastante apressado. Em seis, todas as pessoas autuadas em flagrante foram inocentadas.

O DCM contou as imbricações do escândalo em uma série de reportagens que batizamos de “O Helicóptero de 50 milhões de reais”. As matérias foram financiadas por nossos leitores num esquema de crowdfinding com a plataforma Catarse.

O experiente jornalista Joaquim de Carvalho realizou um trabalho notável. Conversou com juízes, advogados, promotores, políticos etc. Revelou que, na rota do chamado Helicoca (o apelido carinhoso que o processo ganhou na Justiça), houve uma parada num hotel fazendo em Jarinu, interior de São Paulo. Parte da carga pesada teria ficado ali. A polícia não deu prosseguimento à investigação.

Entrevistou o piloto da aeronave, Alexandre José de Oliveira Júnior, que trocou mensagens de celular, no dia da ocorrência, com Gustavo Perrella. Num encontro tenso, Alexandre contou que fora contratado para trazer “eletrônicos e medicamentos veterinários do Paraguai”. Para ele, “era contrabando de mercadorias, não tráfico de drogas”.

Em Minas, JC visitou a fazenda dos Perrellas. Antecipamos, com exclusividade, que o Ministério Público do Estado denunciou o deputado federal Gustavo Perrella por uso indevido de verbas da Assembleia Legislativa.

Lançamos agora o nosso documentário sobre o Helicoca. A direção é de Alice Riff, de “Dr. Melgaço”, o primeiro projeto de crowdfunding do DCM.

O vídeo levanta várias questões sobre a impunidade, sobre a guerra às drogas, sobre as relações promíscuas entre poder, justiça e polícia no país. Um capítulo pode ter chegado ao fim, mas o caso está longe de ser encerrado. Nosso compromisso continua sendo, como sempre, manter você a par de tudo.

 

 

 

 

Brasil não tem Camila Vallejo. Tem Camila Valadão

Camila Vallejo, um mito internacional
Camila Vallejo, um mito internacional

Camila Vallejo revolucionou o Chile, promovendo uma greve de oito meses, com o apoio dos estudantes, professores e pais de alunos, pelo ensino público grátis. Conseguiu o primeiro mandato de deputada federal, e os chilenos sonham elegê-la presidente.

A greve de Camila Vallejo apagou de vez a legenda do medo criada pelo ditador Pinochet. Será que Camila Valadão conseguirá mudar o Espírito Santo, um estado com seu meio-ambiente ameaçado pelo Porto de Açu, pouso de naves dos traficantes de cocaína, invadido pelos milicianos e bicheiros do Rio de Janeiro e repleto de corruptos no executivo, no legislativo e no judiciário?

Camila Valadão, do PSOL, concorre pela 1ª vez em uma eleição e é a mais jovem a tentar o cargo de governador em 2014

 

por Aretha Martins

O que você faz aos 29 anos? Busca um bom emprego, deixa a casa dos pais, pensa em casar? Camila Valadão se encaixa em parte desse perfil, mas tenta um pouco mais. A 28 dias de completar 30 anos, idade mínima estabelecida pela Constituição para um governador, a representante do PSOL é a candidata mais jovem ao governo estadual nas eleições deste ano, concorrendo ao cargo no Espírito Santo.

Camila, que se descreve como da oposição, é assistente social e mestre em política social pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e disputa o seu primeiro pleito. Desde o começo do ano, quando deixou a casa da mãe, Rita de Cássia, no município da Serra, mora sozinha na capital Vitória para cuidar da campanha. “Facilita para a candidatura, para cumprir a agenda. Mas minha mãe vem sempre para ajudar, principalmente com as coisas da casa”, disse a candidata em entrevista ao iG.

Militante desde os 17 anos – começou no PT e migrou para o PSOL em 2005 –, Camila afirma que a primeira reação ao saber que seu nome era cotado para disputar o governo do Estado foi um susto. “Eu fiquei muito aflita e muito desesperada. Eu pensava: ‘Não tem como, não tenho preparação ou qualificação para isso’”, relembrou Camila, escolhida pelo partido depois de meses de debates por se encaixar no perfil de alguém com potencial para dialogar com a juventude e várias classes sociais.

“Até a homologação, eu acordava todos os dias pensando: ‘É isso mesmo? Sou candidata mesmo? É real?’. Agora eu já assimilei a tarefa e tenho vivido tudo em torno dela. Já tenho tocado a agenda da candidatura na íntegra. O medo já passou”, afirmou.

Para ela, a candidatura é mais um trabalho, e a pouca idade em relação aos concorrentes – Casagrande, candidato à reeleição, tem 53 anos e Paulo Hartung, que já foi governador do Espírito Santo, tem 57 – não é um problema. Camila afirma que, apesar de ela e seu partido saberem que governar um Estado é uma grande responsabilidade, não é uma tarefa absurda pela premissa de que quem governa não governa só. “Certamente o nosso governo não seria o da Camila e seus 30 anos de idade, mas das ideias que a gente está se propondo a defender”, comentou.

Estréia na disputa

Camila Valadão é professora e já trabalhou como assistente social
Camila Valadão é professora e já trabalhou como assistente social

Antes de 2014, a candidata era concorrente apenas nos sonhos do pai, Sérgio Valadão. “Eu falava que ia ser presidente quando eu era criança, e meu pai apoiava. Lembro bem que na, eleição anterior, quando Dilma já aparecia com chance, meu pai dizia: ‘Ela não vai ser eleita porque a primeira presidente mulher do Brasil será você’. Ele continuou com a ideia, eu que a abandonei assim que cresci. Eu sempre quis ser professora”, conta.

Apesar de ter desistido da ideia de ser presidente, a jovem cresceu rodeada por políticos. Seus pais ajudaram a fundar o PT na cidade de Serra, por exemplo. Ela relembra ter crescido no meio das atividades, de plenárias, em comícios, em visitas a assentamentos do MST. Entretanto, a primeira possibilidade de uma candidatura veio em 2010. O PSOL cogitou que ela concorresse à Prefeitura de Vitória naquele ano, mas o final do mestrado e a dissertação a impediram de seguir com a ideia.

Camila Valadão é professora e já trabalhou como assistente social
Agora, a primeira candidatura de Camila é logo para o cargo de governador. “Até o momento, a receptividade em torno da campanha tem sido muito positiva. Acho que as pessoas têm se surpreendido. Ousadia é a palavra que a gente tem escutado de muita gente e inclusive usamos isso até no slogan da campanha”, explicou. Será que começar pelo governo pode significar ambição para os eleitores? “Até o momento eu não tenho percebido isso, não. Vamos ver mais para frente”, respondeu.

O episódio que ela conta como desconfortável foi no dia da homologação da campanha, quando relata ter recebido um tratamento diferenciado em relação aos outros candidatos. “O governador, o Casagrande, me cumprimentou com um beijo na testa. Eu fiquei incomodadíssima com isso. Os outros ele cumprimentou com aperto de mão. Eu achei um ato machista e uma tentativa de inferiorização. Quem você beija na testa? Um amigo ou um filho. Eles podem ter essa percepção por eu ser uma jovem, mas posso assegurar que essa jovem vai dar muito trabalho”, desafiou a candidata. Segundo ela, os debates serão uma boa oportunidade para a população ver como “estamos bem preparados”.

Já algumas reações ela encara com bom humor. Solteira, Camila Valadão é alvo de pretendentes. “Já recebi muitos pedidos de casamento pelo Facebook. Acham que estou participando das eleições para casar, mas não é.”

Apesar da rotina intensa com a campanha e do desafio de tentar ser a governadora mais nova do Brasil – Ciro Gomes assumiu o comando do Ceará em 1990, aos 32 anos –, a candidata do PSOL não deixa de lado as atividades corriqueiras e que lhe dão prazer. “Adoro sair, ouvir música e gosto muito de ler. Gosto de MBP, rock, forró… Gosto muito de leitura que tenha a ver com tema de política, mas também literatura em geral”, resumiu.

Camila

Clique para ampliar
Clique para ampliar

PCC tem plano para resgatar Marola com uma frota de naves espaciais, que incluía o helicóptero do pó da família Perrella

 Farhad Foroutanian
Farhad Foroutanian

Todo sonho de um preso é a liberdade. Todo preso arquiteta imaginários planos de fuga. Principalmente quando se é o chefe do governo paralelo em vários estados brasileiros, coisa apenas possível em um país com a justiça e a polícia corruptas.

Já imaginou o Brasil invadido por máfias do Paraguai e da Colômbia? Neste mundo do capitalismo globalizado temos que admitir a existência de quadrilhas internacionais, inclusive para o tráfico de dinheiro.

Foi publicada hoje, e é uma notícia repetida do Dia Primeiro de Abril:

A facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) tem um plano audacioso para resgatar um de seus líderes, Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola, e mais três comparsas, da penitenciária de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, usando para isso dois helicópteros blindados, com as cores da Polícia Militar, e até um avião , além de armamento pesado. A ideia é resgatar os presos com o helicóptero e leva-los para um aeroporto em Luanda, no Paraná, a 177 quilômetros de distância, de onde seriam levados para uma fazenda no Paraguai. O plano consta em um relatório secreto da inteligência da polícia e do Ministério Público de São Paulo, de acordo com reportagem publicada na noite dessa quarta-feira pelo jornal SBT Brasil.

Policiais e promotores acompanharam durante quase um ano todo o planejamento da facção e não faltam provas de que o crime organizado tem coragem e dinheiro para a fuga. Escutas mostram que a facção pagou curso de pilotagem para três pessoas no Campo de Marte, em São Paulo, no ano passado. Um dos professores, de acordo com o relatório, era Alexandre José de Oliveira Junior, preso por transportar mais de 400 kg de cocaína, em novembro de 2013, no helicóptero do deputado Gustavo Perrella (SDD-MG). Além de Marcola, seriam resgatados Claudio Barbará da Silva, Célio Marcelo da Silva, o Bin Laden, e Luiz Eduardo Marcondes Machado, o Du Bela Vista. Agentes penitenciários descobriram inclusive que Bin Laden já estava serrando a grade das janelas da cela. A segurança no presídio de Presidente Venceslau foi reforçada, e policiais de elite fazem rondas permanentes no local. Segundo as investigações, o plano do PCC está pronto para ser executado a qualquer momento. ( transcrito doTerra)

O avião dos Perrella não pode ser mais usado, que está sob a guarda da justiça do Espírito Santo.

A frota do PC está desfalcada do avião capturado com mais de 400 kg de coca do Paraguai
A frota do PCC está desfalcada do avião capturado com mais de 400 kg de coca do Paraguai

Que danação: os governos estaduais estão prontos para reprimir os protestos, mas não conseguem conter o PCC, merecendo assim ser chamado de governo paralelo, tão poderoso quanto os governos oficiais. O poder de um Marola equivale ao poder do governador Geraldo Alckmin em São Paulo, que comanda 90 mil soldados estaduais, sem contar os efetivos da polícia civil e outros serviços de segurança.

A Presidente Venceslau, em São Paulo, informa a imprensa, é controlada pelo PCC. Faltam os nomes do diretor e do juiz penitenciário.

A polícia incompetente jamais informou a posse (nomes dos proprietários), nem de onde partiria a frota armada de aviões e helicópteros.  Invasão estrangeira jamais. Seriam abatidos pela Aeronáutica.

Em que aeroportos e hangares clandestinos está essa frota armada ou de armação?

Por escrever sobre o helicóptero dos Perrella, o jornalista Marco Aurélio Carone encontra-se preso em Minas Gerais. Quero ver ele fugir! Que de cadeia foge quem a polícia quer.

PF faz nova operação contra tráfico de drogas. O helicóptero do pó continua sendo a maior apreensão

Duke
Duke

A operação da Polícia Federal tem o nome de “piloto”, mas não é o comandante do helicóptero do deputado Gustavo Perrella do Solidariedade, e eleito pelo PSDB de Minas Gerais.

Parece mais uma operação abafa, que não passou pelos lugares em que o helicóptero recebeu e descarregou uma carga de meia tonelada de cocaína em pasta, com destino pra lá de desconhecido. Dizem que a droga veio da Bolívia, isso sem saber que meio de transporte foi utilizado, e quais os narcotraficantes envolvidos, principalmente quem vendeu e comprou.

Publica a Globo, porta-voz da PF: A Polícia Federal (PF) realiza uma operação para combater o tráfico internacional de drogas no Paraná e em outros cinco estado brasileiros desde a madrugada desta segunda-feira (2). A ação foi batizada de “Operação Piloto” e serão cumpridos 46 mandados de prisão e 53 de busca e apreensão. No Paraná, os mandados serão cumpridos em Umuarama, Foz do Iguaçu, Londrina, Cascavel, Cambé, Ibiporã e Xambrê. Os outros estados envolvidos na operação são SP, SC, MS, ES e SE. Até as 12h30, 33 mandados de prisão tinham sido cumpridos, além de um caseiro preso em  flagrante por porte ilegal de armas.

De acordo com a PF, as investigações começaram há sete meses em Londrina, quando um empresário do ramo de transportes de Umuarama, no noroeste paranaense, estava usando sua frota para transportar drogas vindas do Paraguai. “A partir desses dados, descobrimos que eram várias quadrilhas atuando da mesma forma naquela região, tanto para o tráfico de drogas quanto para o tráfico de armas”, disse o delegado-chefe da PF em Londrina, Nilson Antunes da Silva.

Segundo o delegado, são 16 quadrilhas que atuavam na região. Elas compravam maconha, crack, armas de fogo e munição no Paraguai e transportava para o Brasil. “As quadrilhas agiam de forma muito parecida. As drogas e as armas vinham do Paraguai, entrava no país por Foz do Iguaçu ou pelo Mato Grosso do Sul, e chegava em Umuarama, onde era feita toda uma logística de transporte e distribuição, principalmente par ao estado de São Paulo, além dos outros estados onde estão sendo cumpridos os mandados de busca e de prisão”, explicou.

O delegado informou que uma das quadrilhas chegou a abrir uma empresa formalmente para a fabricação de carrocerias-furgões, que eram fornecidas para outras quadrilhas. “Mais da metade dos grupos investigados utilizavam esse tipo de veículo para o transporte das drogas e armas”, contou.

Desde o início das investigações, 67 pessoas foram presas e mais de 50 veículos, apreendidos. Os policiais também apreenderam 49 toneladas de maconha, 383 quilos de cocaína, 125 quilos de crack, 8.052 comprimidos de ecstasy, 15 armas e munição.

Pelo noticiário da Globo, pode-se perceber a presença de empresários. Não é todo mundo que pode possuir uma frota de caminhões de carga pesada, e fabricar carrocerias-furgões. Parece que se acabou, finalmente, o tempo de fazer o maior alarde com a prisão de traficantes pés-raspados bodegueiros, donos de miseráveis pontos de revenda nas favelas, esquecendo os poderosos e ricos narcotraficantes com seus múltiplos e sofisticados e milionários negócios.

Assim sendo, o dono da carga transportada pelo helicóptero do pó é uma persona de muitas posses e milagrosos poderes. Tão poderoso que diferentes justiças não desejam em suas mãos essa batata quente.

Publica Novo Jornal:

Enquanto a sociedade aguarda uma resposta das autoridades, apresentando os verdadeiros responsáveis pelo tráfico de 450 quilos de cocaína utilizando o helicóptero da família Perrella, as autoridades do Poder Judiciário estadual e federal do Espírito Santo recusam-se a assumir suas funções, utilizando justificativas que não convencem.

Exemplo? Segundo fontes do TRF, o juiz federal do Espírito Santo ao receber o processo transferido pelo juiz estadual solicitou parecer do Ministério Público, indagando se o caso não seria da “Justiça Militar” sob a alegação de que o crime “ocorreu dentro de uma aeronave”.

Evidente que o crime não ocorreu dentro da aeronave, mas sim se utilizando de uma aeronave. Juristas que acompanham o caso afirmam que esta apreensão não é um fato novo, pois nos últimos anos a maioria do tráfico de drogas tem utilizado aeronaves.
Embora guardada a sete chaves, Novojornal teve acesso agora à tarde a movimentação do processo0010730-56.2013.4.02.5001, que passou a tramitar a partir desta sexta-feira (29) na Justiça Federal capixaba, demonstrando ser verdadeira a informação de nossas fontes sobre o despacho do Juiz Federal. A versão corrente é que nenhum magistrado quer assumir o feito devido aos envolvidos.

coca cocaína tráfico