Serviço de espionagem do terrorismo financeiro contra pobre classe média

A polícia para entrar na casa dos pobres vai logo quebrando a porta. O SPC quebra todos os sigilos dos pobres. E da classe média de Lula. É a polícia da ditadura econômica. A deduragem de um novo SNI.

Privatización de los activos del estado

 

Debtocracy, un documental visto por dos millones de personas y transmitido desde Japón hasta América Latina, analizan la privatización de los activos del estado.
Viajan por el mundo recogiendo información sobre la privatización en países desarrollados y buscando las claves al día siguiente después del programa de privatización masiva en Grecia.

Veja o vídeo. Você vai entender o que chamo de privatização unilateral, com as quermesses de Fernando Henrique, as rodadas de Lula e a grande feira anunciada por Dilma.

A Grécia depois das Olimpíadas é o Brasil amanhã depois da Copa do Mundo.

 

A primeira operação do terrorista financeiro é o tiro na nuca

 

A primeira operação que efectua o terrorista financeiro sobre a sua vítima é a do terrorista convencional, a do tiro na nuca. Ou seja, priva-a do carácter de pessoa, coisifica-a. Uma vez convertida em coisa, importa pouco se tem filhos ou pais, se se levantou com umas décimas de febre, se se encontra num processo de divórcio ou se não dormiu porque está preparando uma contestação. Nada de isso conta para a economía financeira nem para o terrorista económico que acaba de colocar o dedo no mapa, sobre um país, este, é indiferente, e diz “compro” ou diz “vendo” com a impunidade com que o que joga ao Monopólio compra ou vende propriedades imobiliárias a fingir. (Juan José Millás). Transcrito do Clube de Jornalistas de Portugal. Leia mais