Máscaras e mascarados

Numa democracia verdadeira não é preciso máscara. Nem o uso de cognome. E de policiais mascarados e sem identificação.

máscara justiça

Numa ditadura a máscara é necessária para o povo, sim. E quando os governantes abusam do terrorismo estatal.

Máscara, sim, para evitar o stalking policial, e o assédio moral no trabalho. Para não ser incluído nas listas negras do executivo, do legislativo, do judiciário, das empresas.

mascara por latuff

A máscara não pode ser abolida das festas do povo, como acontece nos blocos de rua no Carnaval, ou procissões da Igreja Católica na Semana Santa.

Sei que infiltrados, espiões, vândalos, assaltantes, torturadores, sequestradores e assassinos usam máscaras. E presidiários possuem tatuagens. E pessoas de bem usam o tattoo  por gosto ou modismo. O traje não faz o monge.

Os lobos vestidos de cordeiros são identificados pelos atos e fatos.

Kovács
Kovács

apatia ovelha

Tatuagem, piercing e Aids

BRA_JP aids

A Aids avança pelo interior do Brasil, atingindo pequenas cidades sem hospitais, postos de saúde ou consultórios médicos. Atualmente, 217 mil pessoas recebem tratamento médico gratuito.

Na Paraíba, para a gerente operacional de Doenças sexualmente Transmissíveis (DST)/Aids e Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena, a desistência ao tratamento por parte dos pacientes pode está contribuindo para o aumento dos casos de morte. “A Aids é uma doença que passa por muitos anos, dependendo da pessoa e do tratamento, e a não adesão ao coquetel é uma das principais causas observadas para esse número. Sabemos que esse método acarreta em vários efeitos colaterais e que acabam fragilizando a imunidade do paciente, mas é preciso entender que quem tem Aids depende desses medicamentos”, afirmou.

Segundo Ivoneide Lucena, atualmente, 2.403 pessoas aidéticas no Estado estão recebendo mensalmente os medicamentos para controle da doença. No entanto, existem 5.153 mil casos de Aids notificados na Paraíba, contabilizados desde 1985, quando houve o primeiro registro. “Esse é o número de pessoas que já foram notificadas, mas parte delas já foram a óbito, mudaram de Estado e/ou deixaram de tomar o coquetel”, explicou.

Para resgatar aqueles que abandonaram o tratamento, Ivoneide Lucena disse que a SES conta com o serviço domiciliar realizado por uma equipe do Complexo Hospitalar de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga (CHCF) – referência no Estado, localizado no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

“Uma equipe de Atendimento Domiciliar Terapêutico (ADT) visita os pacientes em casa, sejam por estarem debilitados ou porque desistiram de pegar os medicamentos, cujo objetivo é resgatar essas pessoas para que o tratamento seja retomado”, informou.

Além disso, Ivoneide Lucena acrescentou que, para facilitar o acesso ao medicamento e descentralizá-lo, o Governo do Estado está implantando Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDMs) no interior da Paraíba. “Os municípios de Cajazeiras e Patos já possuem essas unidades, e a próxima cidade a ser contemplada será Sousa, também no Sertão do Estado.

Aids RS

SIDA é a sigla em português para AIDS, que significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. HIV é a sigla em inglês para Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Todos os países de língua latina usam o termo SIDA e VIH, exceto no Brasil onde a imprensa popularizou os termos em inglês AIDS e HIV. Vou usar neste texto os termos AIDS e HIV que são mais comuns no Brasil, apesar de não serem os ideais.

A AIDS é uma doença infecciosa, transmitida por um vírus chamado HIV.

É importante diferenciar o HIV da AIDS. HIV é o vírus, enquanto que a AIDS é a doença causada pelo vírus; é possível ter o HIV e não ter AIDS, já que algumas pessoas são carreadoras assintomáticas do vírus. Na verdade, a maioria das pessoas passa vários anos tendo o HIV, mas sem desenvolver sintomas da AIDS. A média de tempo entre a contaminação com o vírus e o desenvolvimento da doença é de 10 anos.

Atenção: A AIDS AINDA NÃO TEM CURA.

Para se desenvolver a doença, o vírus precisa ter contato com a circulação sanguínea. Portanto, o simples contato com a pele não é suficiente para a transmissão da doença. A pele é o nosso principal organismo de defesa, funcionando como uma armadura, impedindo que germes do ambiente tenham acesso ao interior do nosso organismo. O simples contato de sangue na pele não é suficiente para se contrair o HIV, contanto quea mesma esteja íntegra, ou seja, sem feridas.

Se a pele é uma ótima barreira, o mesmo não podemos dizer das mucosas, como a glande do pênis, o ânus e a mucosa da vagina que apresentam poros que possibilitam a invasão do HIV para dentro do organismo. A mucosa oral também não é tão eficiente porque frequentemente apresenta feridas. Portanto, a principal via de transmissão do HIV é através das mucosas dos órgãos sexuais. Toda relação sexual causa microtraumas nestas mucosas, muitas vezes invisíveis ao olho nu, facilitando a contaminação pelo vírus que está presente nas secreções genitais.

O HIV é transmitido toda vez que um fluído contaminado entra em contato com alguma área do corpo vulnerável a invasões.

O sexo oral ativo (receber o pênis ou a vagina na boca) pode transmitir HIV, principalmente se houver lesões na cavidade oral como gengivites, aftas, feridas etc… Algumas dessas lesões podem ser pequenas o suficiente para passarem despercebidas para a maioria das pessoas, mas não o suficiente para impedir a penetração do vírus presente nas secreções genitais.

O sexo anal costuma ser o que apresenta maior risco de contaminação. A mucosa do ânus/reto é mais fina que a vaginal, e por não apresentar lubrificação natural, está mais sujeita a pequenas lesões durante o ato sexual. Quanto mais ferida estiver a mucosa, mais fácil é para o vírus invadi-la.

Os fluidos que contém o vírus são as secreções vaginais, o sêmen e o liquido pré-seminal (aquele transparente que sai do pênis antes da ejaculação) e, obviamente, o sangue.

O risco de transmissão é maior quando a pessoa contaminada não se trata e apresenta uma carga viral elevada no sangue. Quando o vírus encontra-se em grande quantidade no sangue, ele também estará em grande quantidades nas secreções genitais. Porém, mesmo aqueles que fazem o tratamento anti-retroviral de modo correto e apresentam carga viral indetectável, podem transmitir o vírus.

O melhor modo de prevenir o HIV é através de relações sexuais com preservativos. A camisinha é muito eficiente, mas não garante proteção com 100% de segurança (leia: CAMISINHA | Tudo o que você precisa saber), por isso, além do preservativo, evitar uma vida promíscua também é importante.

A presença concomitante de outra DST, como sífilis, herpes, gonorréia aumenta muito o risco de transmissão e contágio pelo HIV.

Além da via sexual, existem outros meios de se contrair o HIV:

– Usuários de drogas injetáveis que compartilham agulhas.
– Tatuagem e piercing apresentam risco pequeno, mas podem ser vias de transmissão caso haja uso de material contaminado (leia: BODY PIERCING | Perigos e complicações).
– Transfusão de sangue (atenção: o perigo está em receber e não em doar sangue).
– Transmissão da mãe para o feto durante a gravidez.

Sintomas do HIV/Aids, leia

BRA^PA_DDP aids

BRA^SP_DDR AIDS

Das relações de Lula com a rosa da Operação Porto Seguro

Quem não corre o risco de escolher amigos, cônjuge, sócios e funcionários errados?

A imprensa anda a destacar que Lula da Silva falou 122 vezes ao telefone nos últimos dezenove meses, com sua amiga e chefe de gabinete da Presidência da República em  São Paulo, Rosemary Nóvoa de Noronha, segundo revela reportagem de Marcelo Freitas e Raphael Veleda para a edição brasiliense do Metro, jornal do Grupo Bandeirantes de Comunicação. Em média, uma ligação a cada cinco dias, entre março de 2011 e outubro de 2012, quando Lula já não era presidente da República.

Os telefonemas foram monitorados pela Polícia Federal, com autorização judicial, no âmbito da Operação Porto Seguro, deflagrada sexta-feira, 23, que prendeu seis pessoas, incluindo o nº 2 da Advocacia Geral da União, José Weber Holanda Alves, e dois dois irmãos dirigentes de agências reguladoras, Rubens Vieira, da Ana (Águas), e Paulo Vieira, da Anac (Aviação Civil). Um terceiro irmão, Marcelo, empresário, também foi preso [E todos soltos pela, mais que amiga, justiça federal].
A quadrilha é acusada de corrupção e tráfico de influência. Amiga íntima de Lula, que a nomeou e, ao final do governo, pediu para que ela fosse mantida no cargo, Rosemary é suspeita de ser uma das cabeças do esquema, que também vendia por até R$ 300 mil pareceres técnicos de servidores federais a empresas interessadas em negócios com o governo. Informa Dimas Oliveira.
Pouca interessa, neste caso as amizades. O importante para o Brasil é descobrir que empresas foram beneficiadas. Esse jornalismo investigativo a imprensa não tem coragem e interesse de realizar. Destacar a amizade de Lula vale como despiste.
Despistar tem como sinônimo:

1. desencaminhar, desnortear.

2. enganar, ludibriar, misturar.

3. baralhar, confundir, desorientar, enlear, iludir.

Fugir dos assuntos polêmicos, engavetar notícias, informar meias-verdades, o jeitinho brasileiro da imprensa esconder empresários e empresas.

Nenhuma autoridade é responsável pelas nomeações. Isso acontece em qualquer empresa com excelente serviço de RH. Nos governos existem os serviços de informações. Na ditadura militar tinha o SNI. Hoje eles existem em qualquer polícia militar que monitora todos os cidadãos. Nas forças armadas. Nos serviços de proteção ao crédito. No fisco. No sistema bancário. As operadoras de telefonia gravam todas as conversas. Todos os computadores são varridos. Cada edifício e milhares de ruas possuem câmaras de filmagem interna (sorria, você está sendo filmado). O Big Brother é

– Onisciente: Aquele que possui todo o conhecimento, toda a ciência.

– Onipresente: Aquele que está presente em toda parte.

– Onipotente: Aquele que pode todas as coisas.

Para facilitar, o TRE pretende um título eleitoral cujo número seja o mesmo para todos os documentos: identidade, carteira de motorista, carteira de trabalho, CPF…  A eficácia do método ficou comprovada nos campos de concentração de Hitler. Cada prisioneiro tinha um número marcado no braço.

Máquina de tatuagem nazista
Máquina de tatuagem nazista. Fique sabendo mais 

Determinaram tudo seria mais fácil
se em lugar de um nome
Sibonei tivesse um número.
A prática se mostrou bastante útil
nos campos de Treblinka e Dachau.
E Sibonei foi marcada
como o ferro marca o gado.

Um único número
para todos os documentos (…)
Um único número
economiza papel
e tinta.
Um único número
aligeira a burocracia
e facilita a localização de Sibonei
entre as demais jovens da boiada.


Leia mais. Transcrevi trechos do poema O Retrato de Sibonei

Buchenwald_Survivor_Tattoo_

Tatuagem de números nos campos de concentração nazista

Ate as crianças eram numeradas nos campos de concentração de Hitler
Ate as crianças eram numeradas nos campos de concentração de Hitler

Neste mundo dominado pelas multinacionais, um ex-presidente “é um velho caquético”, assim Rosemary (que amiga da onça!) definiu Lula.

Publica R7 Notícias: Uma conversa de Rosemary Noronha grampeada pela Polícia Federal em maio deste ano mostra a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo comparando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a “um velho caquético”. Ela dizia a Paulo Vieira, que estava preocupada com a imagem pública de Lula após um suposto tombo levado em casa. As informações são do Jornal Folha de S.Paulo.

A imprensa brasileira usa e abusa das palavrinhas  “suposto” e “suspeito”, com a desculpa do politicamente correto.

A queda de Fidel Castro
A queda de Fidel Castro

-rei-ruan

O tropeção do rei Juan Carlos
O tropeção do rei Juan Carlos

As nomeações para as agências reguladoras são sabatinadas e aprovadas pelo Senado.

Não é da competência de um presidente, de um rei, ou mesmo de um ditador, investigar a vida alheia. Isso é função dos serviços de informações estratégicas, da polícia, das promotorias e da imprensa.

Do governante o poder de nomear e demitir. A presidente Dilma Rousseff exonerou todos os funcionários denunciados pela Operação Porto Seguro. Que a Justiça faça sua parte. Coloque na cadeia os  corruptos e os corruptores.

Hollywood como modelo. As infidelidades, os casamentos rápidos, as tatuagens

Começa pelos contraditórios

casamentos luxuosos e secretos.

Casamento de Julia Robert e Danny Moder.Os 50 convidados acreditaram que estavam indo a uma festinha
Casamento de Julia Robert e Danny Moder.Os 50 convidados acreditaram que estavam indo a uma festinha

E fugazes.

Casamento de Chris Kattan e Sunshine Tutt durou dois meses
Casamento de Chris Kattan e Sunshine Tutt durou dois meses

As tatuagens contam as histórias de amor e sexo de cada um.

No corpo, os casos de Megan Fox

No Brasil, todos os modismos de Hollywood são propagados pelo Big Brother (BBBrazil) e novelas. Isso a Globo chama de cultura.