Quem é a misteriosa mulher do judiciário do Rio Grande do Norte que aparece no Natal Paraíso do Crime?

Meu tio, padre Bianor Aranha, considerado o maior orador sacro do Brasil no seu tempo de inquietas andanças por várias paróquias, numa Procissão dos Passos ou do Encontro  de Jesus e Maria na Via-Crucis, que ocorre na quarta-feira santa ou no Domingo de Ramos, começou seu sermão, em Natal, apontando para a imagem, com a pergunta que ficou famosa: – Quem é esta mulher? Quem é esta mulher, chorando no meio da multidão?

Não quero ser blasfemo. Que não vou falar de Nossa Senhora das Dores. Mas que Ela me socorra nestas horas de ameaças. De stalking. Principalmente de ameaças de assédio judicial e morte.

Mas quem é esta mulher que Thomas Kristiansen defende: “Minha sogra contra-ataca”. Link abaixo. Garante que não está envolvida com a quadrilha de lavagem de dinheiro.

E que se diz vítima e funcionária do gabinete de um juiz do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

Que juiz?

Veja as reportagens. Atentem que ela apenas aparece como sogra de Thomas. E proprietária da Solbrasils.

Melhor dito: funcionária turista. Que vive no tráfico. No tráfico aéreo. Veja que concede a entrevista na Noruega, de viagem marcada para os Estados Unidos.

E tem luxuosas residências em Paris e Natal.

Natal porteira de entrada dos criminosos internacionais

De navio, de avião…

É fácil viajar na ilegalidade para Natal

Registra o DN.no:

Kriminelt eiendomsparadis
(Paraíso de propriedade dos criminosos)

Natal i Brasil er det heteste stedet for nordmenn på jakt etter feriebolig. Blant sol, strand og knallblått atlanterhav har også flere norske kriminelle slått seg opp som eiendomsinvestorer.
(Natal, no Brasil, é o lugar mais quente para os noruegueses à procura de propriedade. De sol, mar e azul do Atlântico. Também dos criminosos noruegueses. Vários aparecem como investidores imobiliários). DN.no (clique)

Foi assim que Natal se transformou em Paraíso do Crime Internacional.
O Chalezinho Francês, presente do judiciário do Rio Grande do Norte, sedia quatro empresas, todas na legalidade à brasileira.
O Chalezinho Francês é coito de falsários, ex-presidiários, traficantes de moeda, foragidos da justiça, negociantes da noite e praticantes de todos crimes.
O Chalezinho Francês de Christine Epaud faz parte de uma transa, que o desembargador Aderson Sivino assinou em baixo. Bem em baixo. Numa transa com recibos falsos, coação,
lavagem de dinheiro, dinheiro fantasma, dinheiro de desconhecida origem, tráfico de dinheiro, lavagem de dinheiro, dinheiro de destino ignorado, estranha ausência de procurador, engavetamento por oito anos do processo & outras baixezas e baixarias.

O desembargador Aderson Sivino reza num despacho de pai-de-santo na esquina que a bandidagem de Christine Epaud é incapaz de coagir. De ameaçar.

Desembargador Aderson Sivino, não quero ser a juíza Patrícia Lourival Acioli do judiciário do Rio Grande do Norte. Estou ameaçado de morte. Mas a quadrilha de Christine Epaud não é capaz de coagir.

 

OS NOMES DOS BANDIDOS

Desembargador Aderson Sivino, conheça os ex-presidiários sócios de Christine Epaud, e com empresas no Chalezinho Francês:  um deles, Thomas Kristiansen, é genro da protegida do judiciário, e o outro, Frode Olafsen, está envolvido no maior assalto da história da Noruega, que inclusive virou filme, e cujo dinheiro anda mais desaparecido que o dinheiro invisível da compra do Chalezinho Francês. Segue o texto em norueguês e português (tradução do Google que não vou corrigir):

Thomas Kristiansen (35) é gerente geral da e é dono de metade da empresa Solbrasil como. Ele estava de férias em Natal e gostei do lugar. No verão passado, ele estabeleceu uma empresa especializada em comunicação apartamentos e casas na área de Natal para os noruegueses. Kristiansen tem um fundo na indústria do entretenimento em Porsgrunn. Mas pubs e discotecas dele tinha o péssimo hábito de ir à falência. Ainda em abril do ano passado foi tesoureiro benefício 775,000 milhões de Kristiansen. O tribunal distrital decidiu em Skien, em 2000, Kristiansen à prisão por um ano e dois meses. O veredicto que se refere a ele como um cavaleiro falência típico.

Kristiansen motorista Solbrasil não como sozinho.

Ele possui-la com algo Frode. Frode vive uma vida reclusa e fazer a assuntos internos da empresa, diz advogado Aslak Rannestad na Procuradoria Barfod e Propriedade em Langesund, que coopera com Solbrasil e comércio de garantia segura.

– Eu nunca o conheci, continuou o advogado.

Talvez não tão estranho. Frode Olafsen (30) está ocupado em outras fontes, quando ele não estava de férias ou vender apartamentos no Brasil. Através da empresa ProTech, também conhecida como a loja do espião, vende Olafsen equipamentos de pesos, equipamento de gravação oculta, binóculos e coletes à prova de balas noite. 14 dias após o roubo NOKAS foi a ação da polícia contra a loja do espião loja. Vários dos coletes à prova de balas que estavam em uso durante o assalto em Stavanger, foi adquirido na Loja Spy. O caso contra Olafsen foi descartado. Olafsen sido anteriormente condenado por receptação e agravado tyveri.Uansett vai NOK vendas Solbrasils obter uma torção em um futuro próximo. O gerente-geral e gerente de vendas Thomas Kristiansen em breve servir sua segunda condenação por apropriação indébita de fundos bruta. Este tempo de espera na prisão por um ano.

Desembargador Aderson Sivino assista o filme Nokas (clique). É de graça. O filme retrata o roubo mais espetacular da Noruega, onde 11 homens conseguiram roubar €10 milhões de uma distribuidora de dinheiro em apenas 20 minutos.

Thomas Kristiansen (35) er daglig leder i og eier halvparten av selskapet Solbrasil as. Han var på ferie i Natal og likte stedet. Ifjor sommer etablerte han et selskap som har spesialisert seg på å videreformidle leiligheter og boliger i Natal-området til nordmenn. Kristiansen har bakgrunn fra utelivsbransjen i Porsgrunn. Men pubene og diskotekene hans hadde en lei tendens til å gå konkurs. Så sent som i april ifjor hadde kemneren 775.000 kroner til gode hos Kristiansen. Tingretten i Skien dømte i 2000 Kristiansen til fengsel i ett år og to måneder. I dommen omtales han som en typisk konkursrytter .

Kristiansen driver ikke Solbrasil as alene.

Han eier det sammen med Frode et eller annet. Frode lever et tilbaketrukket liv og driver med indre forhold i selskapet, forteller advokat Aslak Rannestad hos Barfod Advokat og Eiendom i Langesund, som samarbeider med Solbrasil og garanterer trygg handel.

– Jeg har aldri møtt ham, fortsetter advokaten.

Kanskje ikke så rart. Frode Olafsen (30) er opptatt på annet hold når han ikke ferierer eller selger leiligheter i Brasil. Gjennom selskapet ProTech, også kjent som Spy Shop, selger Olafsen vekterutstyr, skjult opptaksutstyr, nattkikkerter og skuddsikre vester. 14 dager etter Nokas-ranet gikk politiet til aksjon mot butikken Spy Shop. Flere av de skuddsikre vestene som var i bruk under ranet i Stavanger, var kjøpt hos Spy Shop. Saken mot Olafsen ble henlagt. Olafsen er tidligere dømt for både heleri og grovt tyveri.Uansett vil nok Solbrasils salg få seg en knekk den nærmeste tiden. Daglig leder og salgsansvarlig Thomas Kristiansen skal snart sone sin andre dom for grov økonomisk utroskap. Denne gangen venter fengsel i ett år.

 

Bandido internacional na sociedade do RN

Thomas Kristiansen

A cidade de Natal foi conquistada por conhecidos bandidos internacionais. Vou começar por um deles. Thomas Kristiansen, que em 2006 montou uma empresa Solbrasil AS, ou Sol Brasils Com & Construção, que funciona, nos registros da Receita Federal, e ministérios da União e secretarias do Rio Grande do Norte, no endereço Avenida Presidente Café Filho, 886, Praia do Meio, Natal.

É um endereço bonito.

Para quem não sabe, trata-se de um pequeno quarto no Chalezinho Francês, um hotel que já mudou de nome várias vezes. O prestígio desse Thomas Kristiansen é tão grande, que a quadrilha dele possui, neste mesmo local, mais quatro empresas, de sociedade com Christine Epaud, vulgo Zânia. Apelido que vem de Tanzânia, onde nasceu. O sobrenome Epaud de um suposto casamento com um francês.

Christine, de tríplice nacionalidade, dizem, que atanaza a justiça do Rio Grande Norte, desde que seus advogados são assessores de desembargadores. Inclusive contratou uma procuradora do Estado. Essas relações perigosas concedem à Christine um tratamento especial da justiça africana do Rio Grande do Norte.

Kristiansen responde a processo em Skien, Noruega, seu país de origem. Voltarei com mais informações.