Quero ver todos os bandidos na cadeia. Não vai ter impechament

por Sílvio Costa, deputado federal

Brasileiros e brasileiras que conhecem a história da presidente Dilma. Que respeitam a democracia. Que não estão com ódio no coração. Sabem que este pedido de impechament não tem o menor fundamento jurídico. Que Eduardo Cunha acolheu o pedido de impechament por vingança, porque não conseguiu os votos dos três deputados do PT no conselho de ética.

Faço um apelo a vocês, não aceitem provocações. Fiquem tranquilos porque a oposição mais irresponsável da história do Brasil jamais conseguirá 342 votos para derrubar a presidente Dilma.

Todos os países do mundo já passaram por dificuldades econômicas. Sei que estamos vivendo um momento difícil. Mas o Brasil vai sair desta.

Quero ver todos os bandidos na cadeia. De todos os partidos. Do PSDB, DEM, PSB, PT, PMDB, todos sem exceção. Não defendo bandidos.

Defendo o mandato de uma mulher digna que foi torturada nos porões da ditadura, lutando pela liberdade em nosso pais.

Vou participar com o maior orgulho e paixão da comissão que vai analisar o impechament. Vou para o debate com a alma e o coração.

Tenham certeza que estes irresponsáveis não vão derrubar a presidente Dilma. Não vai ter impechament.

 

 

Uma verdadeira cachorrada regimental a terceira tentativa de golpe por parte de Cunha e da oposição

Com a palavra, Silvio Costa (PTdoB-PE):

“Uma verdadeira cachorrada regimental.

Esta é a terceira tentativa de golpe por parte de Cunha e da oposição.

Primeiro, o Cunha acolheu o pedido de impeachment por vingança por não ter conseguido os três votos do PT de que precisava para não ser aberto o processo no qual ele pode perder o mandato na Comissão de Ética da Câmara.

Depois do golpe do impeachment, ele inventou o segundo golpe com a chapa avulsa e, de quebra, ainda inventou o voto secreto.

A terceira tentativa de golpe é esta de querer mudar o regimento para burlar a decisão do STF.

O STF é o guardião da Constituição.

A decisão de suspender o rito de impeachment foi baseada na Constituição, foi a instância máxima da Justiça que disse que aquela manobra era inconstitucional.

Daí começaram a agredir, dizendo que a Corte está à serviço da presidente Dilma Rousseff num desrespeito enorme ao próprio Supremo, à Casa e também ao país.

Eles sabem que valem as regras que estavam lá no dia do acolhimento do pedido de impeachment.

Não podem mudar agora. O país não pode ficar assim. Se o plenário, que é soberano aprovar esta mudança, lá vai o STF ter que fazer uma nova decisão sobre o caso.

Isso não é oposição ao governo, mas ao país.

Lamento que este projeto de mudança regimental tenha partido do deputado Mendonça Filho (DEM-PE), que foi governador de Pernambuco e agora empresta sua história à Cunha. Ele está passando dos limites.

A oposição está fazendo ataques sem dimensão jurídica contra a presidente Dilma”.

(No Brasil 247 / Postado por Emanoel Messias)

 

 

Deputado Sílvio Costa reage à provocação e responde para Eduardo Cunha: “Bandido, criminoso, doente…psicopata”

Sílvio Costa revelou um pouco da personalidade de Eduardo Cunha cria de PC Farias, e acusado como corrupto desde quando sucateou a Telerj

Clayton
Clayton

O deputado federal Sílvio Costa classificou Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como “bandido”, “psicopata”, “corrupto” e criminoso. Afirmações do parlamentar aconteceram após Cunha dizer que Sílvio era “uma piada”.

“Eu sou uma piada e ele é um bandido que já está com passagem comprada para Curitiba”, disparou Sílvio Costa. A referência sobre a capital paranaense se deve ao fato de que é em Curitiba onde correm os processos da Operação Lava Jato, que investiga casos de corrupção e desvios na Petrobras. Local conhecido como república do Galeão do Paraná.

O presidente da Câmara é acusado de ter recebido propina de US$ 5 milhões do esquema investigado na estatal, além de manter contas secretas no exterior em seu nome e no de familiares.

“Não tenho conta na Suíça, não sou corrupto”, afirmou Costa. “Não tenho medo de Eduardo Cunha”, disse. “Ele tem que sair. Esta Casa não pode continuar com este criminoso. Ou este cara é doente, ou é psicopata ou está brincando com o País”, ressaltou Sílvio Costa.

Mariano
Mariano

Cunha chamou Sílvio de “piada” por conta da acusação de que conspira, com ministros corruptos do TCU, para derrubar Dilma Rousseff. Veja vídeo:

Quem é o candidato a presidente dos golpistas macumbados com Cunha?

Duke
Duke

Os que patrocinam e promovem a apologia do retorno da ditadura, da intervenção de um exército, de um impeachment à Paraguai, aconchavado por Eduardo Cunha, devem explicações por crimes cometidos à polícia, à justiça e, principalmente, ao povo.

Que sejam incluídos nesse festival de porra-louquice e “taradinhos do impeachment”, o Tribunal de Contas, um “playground de políticos fracassados”, na definição do ministro Joaquim Barbosa.

Quando o Congresso do Paraguai golpeou Fernando Lugo, abriu alas para Horacio Cartes assumir a presidência da República, um corrupto amigo do senador Perrella, dono do helicóptero do pó, e do senador Aécio Neves. Cartes responde a inquérito no Brasil como contrabandista.

Todo corrupto, obviamente, considera indesejável um presidente honesto.

Olho-dilma-corrupção

.

A reputação dos golpistas Cunha, Nardes, Agripino, Aéreo Neves já apodreceu

.

corruptos pedem impeachment

.

À medida em que apodrece a reputação dos centuriões do golpe (Cunha, Nardes, Agripino, Aéreo Neves), os golpistas jogam um jogo de vida ou morte.

Escreve Saul Leblon: O país vive horas cruciais. O assalto conservador ao poder joga uma cartada de vida ou morte contra o relógio político nos próximos dias.

À medida em que apodrece a reputação de seus centuriões, e os savorolas da ética entram em combustão explosiva – caso dos homens-tocha Cunha, Agripino, Nardes, Aéreo Neves etc, resta-lhes apostar tudo no estreito espaço de tempo entre a desmoralização absoluta e a capacidade residual de articular o golpe.

Arqueado sob R$ 31 milhões em depósitos suíços, segundo a Folha, Cunha negociou com a hesitação golpista: em troca do pescoço, articulou uma operação casada com o PSDB.

Tucanos salvam a aparência pedindo seu afastamento – ‘para que possa exercer seu direito constitucional à ampla defesa’. Em troca, o personagem que não tem mais nada a perder acelera a operação do impeachment, como última estaca de sobrevivência antes do abismo.

A sofreguidão avança de faca na boca“.

.

Sílvio Costa fala da podridão dos golpistas Paulinho da Força e Cedraz

.

terceirização paulinho força

.

Tereza Cruvinel: Em discurso ontem na Câmara, o deputado Silvio Costa (PSC-PE), vice-líder do Governo, questionou a autoridade do TCU para julgar e recomendar a rejeição das contas do Governo Dilma. “O TCU não estará em condições de fazer esta julgamento enquanto não forem esclarecidas as denúncias que atingem pelo menos dois de seus ministros”.

Costa recordou a delação premiada do dono da UTC, Ricardo Teixeira, que afirmou tem comprado uma decisão do TCU favorável à licitação da usina de Angra 3, que estava enfrentando restrições técnica, através de Thiago Cedraz, filho do presidente do tribunal, Aroldo Cedraz. Pessoa disse ter pago uma mesada mensal de R$ 50 mil a Tiago e uma propina de um milhão de reais para ele ‘resolver” o problema.. O problema estava na resistência do relator do caso, ministro Raimudo Carrero, que acabou liberando a licitação que vinha obstacularizando.

– Enquanto as investigações da Lava Jato não forem conclusivas sobre o papel destes dois ministros, o tribunal não tem autoridade para rejeitar contas do governo – disse Costa.

Ricardo Pessoa disse não saber a quem foi destinada a propina. Um dos mediadores dos pagamentos foi Luciano Araujo, tesoureiro do partido Solidariedade, que disse à Folha de São Paulo ter ido à UTC mas para receber uma doação de R$ 1,2 milhão ao partido de Paulinho da Força Sindical.

SILVIO COSTA: CUNHA RECEBEU US$ 5 MILHÕES EM PROPINA. TEM QUE SE EXPLICAR AO POVO

Sílvio Costa Eduardo Cunha

Por Gisele Federicce, 247 – Em uma nova saraivada de críticas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado federal Silvio Costa (PSC-PE) afirmou, em entrevista ao 247, que o peemedebista deve explicações ao povo brasileiro a respeito da denúncia de que recebeu US$ 5 milhões em propina, de acordo com Júlio Camargo, delator na Operação Lava Jato.

“Sugiro até a ele que mude o pronunciamento em cadeia nacional, para que aproveite e explique essa delação”, disse Silvio Costa, na noite desta quinta-feira 16. O deputado discordou da declaração de Cunha, feita a jornalistas durante balanço do semestre legislativo, de que o Congresso voltaria “mais duro” contra o governo Dilma após o recesso. “Quem vai voltar mais raivoso é ele. Eu não vejo esse clima aqui no Congresso”, disse.

cunha protesto

Silvio Costa se mostrou irritado com a informação de que Cunha consulta juristas sobre um pedido de impeachment contra a presidente, feito à Câmara pelo Movimento Brasil Livre. “Eu não acredito que Eduardo Cunha tenha tido a petulância de pedir uma avaliação jurídica para isso. Ele sabe que não existem motivos jurídicos para um impeachment”, afirmou. Para o deputado, o gesto demonstra “irresponsabilidade” de Cunha. “Ele está trabalhando contra o País”, protestou.

Confira abaixo a entrevista:

O senhor é um duro crítico da gestão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Como vê essa denúncia contra ele, de que recebeu US$ 5 milhões em propina?

De qualquer forma você tem que entender que no artigo 5º da Constituição, inciso 52, existe um princípio da presunção de inocência. Por outro lado, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal são instituições profundamente respeitadas no Brasil. Então essas instituições evidentemente estão investigando e, é claro, o deputado Eduardo Cunha vai ter que dar as explicações que o povo brasileiro vai querer ouvir. Sugiro até a ele que mude o pronunciamento amanhã à noite, em cadeia nacional, que aproveite e explique essa delação, é uma oportunidade para ele se explicar.

A denúncia tira as condições de ele se manter no cargo?

Ele já não tinha condição de estar no cargo desde o início, por isso não votei nele, votei no [Arlindo] Chinaglia (PT-SP).

Durante o balanço do semestre legislativo nesta quinta, o Cunha disse acreditar que o Congresso deverá voltar “mais duro” após o recesso, no sentido de estar mais crítico ao governo. O senhor concorda?

Olha, Eduardo Cunha não pode falar em nome do Congresso. Acho que cada dia ele está falando menos, inclusive em nome do partido dele, que está dividido em relação a ele. Quem fala em nome do Congresso é Renan Calheiros (PMDB-AL). Ele representa a Câmara, mas não pode transformar um desejo pessoal numa performance do Congresso, da Câmara. Eu não vejo isso não, pelo contrário, ele tem que se preocupar, como presidente da Casa, em dar explicação aos seus pares e ao povo.

cunha shopping câmara congresso

Mas então o senhor discorda que o Congresso deve voltar mais raivoso?

Quem vai voltar mais raivoso é ele, eu não estou vendo esse ambiente aqui no Congresso. Pelo contrário, a economia dá sinais de que o segundo semestre vai ser melhor. Todo mundo sabe que a presidente Dilma é uma pessoa digna, correta. Está viajando para a Rússia, para os Estados Unidos, buscando investidores. A oposição termina o semestre de forma muito pequena, menor. De um lado o [governador de São Paulo, Geraldo] Alckmin se movimenta para ser candidato, de outro, Aécio [Neves] com raiva. O PSDB está realmente sem discurso, só faz brigar o tempo todo. E as críticas que eles fazem ao governo Dilma são inconsistentes.

O presidente da Câmara também disse a jornalistas que consultou juristas sobre um pedido de impeachment feito pelo Movimento Brasil Livre à Câmara…

Ele disse isso? Eu não acredito que Eduardo Cunha tenha tido a petulância de pedir uma avaliação jurídica pra isso. Ele sabe que não existem motivos jurídicos para um impeachment. Sabe que na Constituição da República, o impeachment só pode valer se o presidente cometeu um equívoco no mandato atual. Mesmo que no TCU – aliás, nunca vi fazer um barulho desses em um julgamento de contas – reprove as contas do governo, a última palavra é do Congresso. E mesmo que o Congresso reprove – e é claro que não vai reprovar – isso não seria motivo para impeachment. Segundo o TSE, as contas da presidente Dilma já foram julgadas e aprovadas, se não ela não teria sido diplomada. Então isso é irresponsabilidade dele, se ele admitiu isso, isso é irresponsabilidade, trabalhar contra o País. Porque um presidente de uma Câmara a dizer uma frase dessa, ele prejudica o País na comunidade internacional.

Ele também declarou que o PMDB “não aguenta mais” a aliança com o PT.

Cunha vem com mágoa do PT desde que o PT lançou candidato à Presidência da Câmara. Desde aquele momento, ele vem acirrando com o PT. Eu não sou do PT, mas acho que ele está sendo muito injusto com o PT. Quando terminou a eleição, o PT desarmou o palanque, ele é que está com o palanque armado até hoje. Ele queria ser candidato único.

E em relação ao governo Dilma, ele se utiliza da oposição e a oposição se utiliza dele. Essa sinergia que está havendo… por exemplo, ele foi para a Rússia e levou vários deputados da oposição. Evidentemente que eles não foram conversar apenas sobre a Câmara Federal. É claro que essa viagem tem um simbolismo político. Ele diz à oposição o seguinte: ‘me dê segurança, fiquem comigo que eu vou peitar a Dilma. Ele utiliza a oposição para peitar o governo. Por outro lado, se utiliza do governo prometendo aos aliados dele que vai liberar emendas, que vai ajudar na nomeação de cargos, para manter a tropa dele. E aí é que eu acho que o governo tem que mudar a relação com Eduardo Cunha. O governo não pode ficar acuado, tem que ir para o enfrentamento. Até porque o PMDB está no governo, é sócio do governo. Na hora que Cunha está criando dificuldade na Câmara, também está criando para [o vice-presidente e articulador político] Michel Temer (PMDB). O [deputado] Jarbas [Vasconcelos, PMDB-PE], por exemplo, fez duras crítica a ele. E nem aliado de Dilma Jarbas é.

Eduardo Cunha exterminador futuro