Jornalistas e blogueiros respondem para Lavareda: “Censura através da intimidação não tem espaço em um país democrático”

Por Priscilla Rezende, João Varella, Renato Elias, Felipe Agne, Cecilia Arbolave, Thiago Blumenthal, Fred Costa, Devanir Amâncio e Juan Tellategui

ge-shopping-day com patrocínio da prefeitura

Recebemos um pedido extrajudicial da Lead Assessoria, de Recife, para retirar todo o conteúdo referente ao Shopping Day. O evento foi feito em parceria com o blog Garotas Estúpidas e usou R$ 200 mil de verba pública destinada à difusão cultural na cidade, com inexigibilidade de licitação.

Por entendermos que essa é uma tentativa de intimidação à liberdade de expressão e que, em nenhum momento, acusamos alguém de algum crime ou cometemos alguma ilegalidade, o pedido não será acatado.

A notificação foi direcionada a Priscilla Rezende, criadora do site Shame on You Blogueira!, e coautora do post neste blog que desencadeou uma onda de críticas ao Shopping Day. A mensagem, firmada pelos advogados Fernando Petrucio Friedheim Junior e Érika de Barros Lima Ferraz, exige que seja excluído “imediatamente” todo o conteúdo postado por Priscilla referente ao Shopping Day. O texto afirma que a Justiça vem “punindo com rigor e peso aos que agridem com palavras e imagens sem possuir prova irrefutável”. A carta diz que foram cometidas infrações como veiculação de notícia falsa, calúnia e difamação.

Em nenhuma parte do post veiculamos notícia falsa. Os dados que divulgamos são parte do conteúdo do site do Diário Oficial do Recife, ao qual qualquer cidadão pode ter acesso. Calúnia é acusar publicamente alguém de um crime, e difamação, de um ato desonroso, o que também não fizemos.

Trilhos Urbanos reafirma cada informação dada no texto “Recife gasta R$ 200 mil de verba cultural em “Black Friday””. Horas antes que fosse publicado, foram enviados e-mails para a prefeitura da capital pernambucana, Lead Assessoria e Camila Coutinho, proprietária do blog Garotas Estúpidas. O único retorno obtido da Lead Assessoria foi essa notificação extrajudicial dos advogados.

Este blog se nega a entender que só aqueles que dominam os empolados vocábulos dos meandros jurídicos (como os que firmaram a carta) podem fazer críticas a um tema de debate público. Quem ler atentamente a notificação vai ver que há acusações e ameaças contra Priscilla, apesar de estarem togadas.

Causa estranheza o fato de Priscilla Rezende ser a única notificada. Consultamos outros sites que também publicaram a notícia e nenhum recebeu o aviso. Suspeitamos que isso se deva ao fato de ela ter um dos blogs mais populares do país hospedado em uma plataforma gratuita do Google. Talvez a prisão do presidente do Google tenha enchido de coragem a Lead Assessoria.

Este Trilhos Urbanos conta com servidores contratados por uma empresa terceirizada de fora do país, o que dificultaria o processo jurídico. Não parece ser mera coincidência terem escolhido o alvo mais frágil. Reforçamos com este post nosso compromisso de defender a liberdade de expressão – seja dos colaboradores ou dos leitores do Trilhos Urbanos.

Controlar o fluxo de informações é uma ideia obsoleta, como disse no final de setembro o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em discurso na ONU sobre uma série de atentados cometidos por causa de um vídeo na internet. E ele tem razão. Já discutimos aqui o caso da prisão do presidente do Google, detido por não ter apagado um vídeo que viralizou justamente após essa tentativa de censura. Na verdade, é um favor que fazemos ao não apagar o post do Shopping Day, que com certeza se espalharia ainda mais.

A ditadura acabou no Brasil há algumas décadas. Cabe a nós, pessoas comuns, mostrarmos que a censura através da intimidação não tem espaço em um país democrático. Nos recusamos a permitir que as leis sejam usadas como mordaça. Elas existem para garantir o que temos de mais caro: a liberdade para questionar. E aqui, neste espaço, as leis andam nos trilhos

Democracia à brasileira: Ricardo Antunes preso por transcrever uma notícia do Diário Oficial da Prefeitura do Recife

“Antunes teria pedido o valor de R$ 2 milhões a (Antônio) Lavareda para deixar de publicar uma série de denúncias sobre a empresa da vítima e também da esposa em seu blog, Leitura Crítica. O marqueteiro já foi vítima de extorsão no ano passado”. Foi mesmo? Por parte de quem?

Ricardo Antunes apenas transcreveu uma notícia publicada no Diário Oficial da Prefeitura do Recife. Não é crime. É uma prestação de serviço da mais alta relevância. Informar como está sendo gasto o dinheiro do povo.

diario-oficial-garotas-estupidas

“O jornalista Ricardo Antunes, preso na tarde desta sexta-feira (5 de outubro último), acusado de extorquir o marqueteiro e cientista político, Antônio Lavareda, foi encaminhado agora à noite ao Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima”. Onde se encontra injustificadamente preso, incomunicável.

Neste mesmo 5 de outubro último (esse tipo de prisão sempre acontece num dia sem expediente na judiciário), Antônio Lavareda ameaçou outros jornalistas e blogueiros. Com uma intimação, intimidação extrajudicial. Um absurdo ametrontamento, um atemorizamento extra em vários sentidos. Inclusive se tornou um anteprojeto da Lei Lavareda.

Extrajudicial, no Dicionário Informal: Feito sem processo ou formalidade judicial; extrajudiciário. Sinônimo: ilegal.

No Dicionário Online de Português: Que acontece fora do âmbito judicial. Que não é feito perante a autoridade judicial. Que é realizado fora da via judicial.

Dicionário Web: Que se não refere a processo ou formalidade judicial.

Dicionário Priberam: Feito ou obtido sem a intervenção da justiça.

Dicionário Aulete: Que ocorre fora dos trâmites judiciais.

Leia a ameaça (Veja que foi enviada no mesmo dia da prisão de Ricardo Antunes. Não mera coincidência. Constitui um abuso bem calculado. Um assédio extrajudical):

Imagem-018-752x1024
Imagem-019-752x1024
Imagem-020-752x1024
Imagem-028-742x1024
A jornalista Priscila Rezende respondeu a tentativa de censura, de mordaça, de assédio extrajudicial com inteligente humor.

tumblr_me68ac2WWl1r7n9qm

Duzentos mil queimados na feira de liquidação Shopping Day das Garotas Estúpidas

Informou Ricardo Antunes:

 “Uma das empresas do grupo do publicitário [Antônio Lavareda]  foi beneficiada com uma verba de R$ 200 mil reais pela Prefeitura do Recife. A contratação foi publicada no Diário Oficial da prefeitura e feita pelo regime de dispensa de licitação ou seja sem qualquer concorrência. O objeto é um evento de moda infantil.
‘É um patrocínio para uma ação de moda para inclusão dos artistas pernambucanos’, disse o presidente da Fundação de Cultura, André Brasileiro. Ao ser indagado o motivo da contratação  da empresa para o evento Shopping Day, que trata de moda infantil”.

Precisa ficar esclarecido.

blogueira-shame

  • Jacqueline Lafloufa
  • Jacqueline Lafloufa

‘Blogueira que teria recebido 200 mil’ nao quer mais que falem do Shopping Day do Recife

Lead Assessoria, empresa que realizou no Recife a última edição do Shopping Day do blog Garotas Estúpidas, enviou uma notificação extrajudicial à blogueira Priscila Rezende, conhecida também como Blogueira Shame, solicitando a exclusão de “textos do Blog, notícias e imagens do evento” que estejam “relacionados equivocadamente à ‘Desvio de Verba Pública”, “Contrato Irregular e/ou qualquer expressão semelhante ou de conotação dúbia”. A notificação segue, requerendo inclusive que a blogueira “se abstenha de repassar a mesma notícia através de outras formas e meios de comunicação, mesmo que de titularidade de terceiros” – não pode compartilhar.

Mais uma vez as blogueiras de moda estão envolvidas em um buzz negativo! Depois do problema com os posts pagos nao identificados da Sephora, agora no Recife um evento realizado pelo Garotas Estúpidas recebeu R$ 200 mil da prefeitura do município para promover o ‘Shopping Day‘, sob o argumento de que se tratava de uma iniciativa de “fomento à moda local e apoio aos estilistas pernambucanos”. Acontece que, segundo relatos, o evento é fechado, cobra ingresso e, na verdade, não promove apoio nenhum – seria apenas um grande dia de compras, como uma liquidação de grandes marcas. Parte da comunidade blogueira está pedindo explicações ao blog, pois a impressão que fica é que o evento funcionaria como uma forma de desviar dinheiro público (!) o que é crime previsto na Constituição. A discussão pode ser acompanhada no grupo Entusiastas, a dica é do Hilário Junior.

O Shopping Day é uma superliquidação de vestimentas. E lá se foi o dinheiro da Prefeira do Recife… queimado na folclórica feira vip. Antônio Lavareda devia processar o jornal do prefeito João da Costa:

diario-oficial-garotas-estupidas