DENGUE RENDE DINHEIRO FÁCIL

Onde tem dengue tem prefeito ladrão. Que o município faz com as verbas que recebe do governo estadual e do governo federal para investir em saúde pública? Para onde vai o dinheiro dos impostos municipais?

Dengue é sujeira nas ruas.

E muita sujeira no governo.

É mato nas ruas e nos terrenos baldios.

São ruas e calçadas esburacadas.

Canaletas abertas.

Antigamente se gastava uma dinheirama para ensinar o povo: quebrar o jarro e pisar na fulô. Queimar pneu para fazer fumacê. Campanhas que enriqueceram muitas agências de publicidade e promoveram o caixa 2 das campanhas eleitorais.

Choveu tem água empoçada por todas as ruas da cidade.

São José do Rio Preto
São José do Rio Preto

Araraquara
Araraquara

BRA^SP_DDR dengue São José do Rio Preto
BRA_JP dengue

Dengue: falta de moradia digna para os pobres e de saneamento. E muito dinheiro desviado da saúde pública

BRA^MG_EDM dengueBRA_OP dengueBRA^SC_NDOD rua dengueo_dia.750 dengue

Brasil continua a enfrentar gravíssimos problemas na sua infraestrutura de bem estar social, informa José Chaves

Deputado federal José Chaves
Deputado federal José Chaves

O deputado José Chaves, em discurso na Câmara dos Deputados, debateu o problema de saneamento básico no país. O discurso foi embasado no Atlas do Saneamento, divulgado pelo IBGE na semana passada. “Os dados constantes do Atlas demonstram que o País continua a enfrentar gravíssimos problemas na sua infraestrutura de bem estar social”, afirmou.

José Chaves ressaltou números comparativos entre 2000 e 2008 sobre a coleta de esgotos, onde 18% da população brasileira não conta com esse item do saneamento básico e completou: “Entre os municípios, pouco mais da metade contava com o serviço de esgotamento sanitário, mas faltava em 45% deles”.

A falta de redes coletoras de esgotos, segundo o deputado, “afeta a saúde das famílias com a incidência de doenças contraídas por veiculação hídrica. Nesse ponto, mais uma vez o Nordeste surge como mais um dado extremamente negativo, onde as internações alcançam 900 para cada 100 mil habitantes, número muito superior à media nacional (309) País”.