Só faltava esta: Eike Batista pode ter Rupert Murdoch como sócio no SBT

A edição desta semana da revista Veja informa que Eike Batista pode ter o magnata australiano Rupert Murdoch como sócio na compra do SBT. O texto publicado na seção ‘Radar’ ainda afirma que o ex-presidente Lula tem incentivado o empresário a fechar o negócio com a emissora de TV.

De acordo com a publicação da editora Abril, Murdoch procurou Eike propondo uma sociedade na qual ficaria com 30% da rede de TV de Silvio Santos. A revista também diz que nenhuma proposta foi feita ao apresentador.

Há cerca de um mês, Eike falou com jornalistas durante o lançamento do site Powerlook sobre o interesse em meios de comunicação. “Chega certo momento em que ter mídia é bom”, disse. Na ocasião, o empresário contou que está cansado de ver notícias ruins na televisão e que essa seria a oportunidade de “de ter um canal que se dedique mais às notícias boas”. A ideia dele é investir em programação “mais leve” com foco em saúde, educação e documentários. A assessoria de imprensa do grupo EBX diz que o empresário nega ter interesse na compra do SBT.

In Comunique-se

O império ataca os indignados

Rupert Murdoch utiliza seu império midiático para declarar guerra aos indignados de Wall Street. A campanha de contra-informação é realizada pelos seus empregados jornalistas que propagam meias-verdades, boatos, mentiras e, principalmente, quando orquestram o noticiário, isto é, exageram. A campanha de Murdoch é financiada pelos banqueiros.

Los medios de Murdoch acusan al movimiento de acoger a delincuentes, drogadictos y de ofrecer comida gratis para ocupar Wall Street. Según los periodistas de sus medios, el movimiento ha crecido gracias a que ofrecían alcohol y drogas, y firmar artículos que citan, literalmente pasajes como éste: ”He estado fumando y bebiendo aquí por ocho días”, dijo Dave, con el alcohol en su aliento y sus ojos inyectados en sangre, mientras yacía tumbado en una hoja de cartón hecha jirones. ”Tengo que conseguir algo de metadona”, señalaba otro artículo citando supuestamente a otro “indignado”.

“La gente dice que están aquí por la causa, pero la verdadera razón es la comida gratis”, dice el Post citando a otro. Ora, ora, quem se vende por um prato de comida é sinal de fome. E muita fome. É contra a fome que os indignados estão na rua. A fome do povo. Dos 99% pobres. Contra a ganância dos 1% ricos. Os que vivem no luxo e na luxúria.

As capas dos jornais de hoje de Nova Iorque:



Murdoch manda e desmanda no Brasil

Murdoch invade sua TV

Os bastidores da megafusão entre Sky e Directv no Brasil, uma operação que deu ao magnata Rupert Murdoch 95% do mercado de TV via satélite no País”
Com este título, Darcio Oliveira e Eduardo Pincigher, em 27 de outubro de 2004, anunciavam, na Istoé Dinheiro , a invasão do corsário Rupert Murdoch. Isso em qualquer lugar do mundo é chamado de monopólio, exclusividade, conquista total de um Brasil todo dominado.

Rupert Murdoch só faz safadezas nos países desarmados e pobres. Lá nos Estados Unidos. Na Inglaterra. Nunca jamais aqui no Brasil. Viva o patriotismo, o nacionalismo, o civismo, a coragem dos nossos poderosos poderes! Cá no Brasil ele é um santo, um anjo, nem sei se já deram pra ele a cidadania brasileira, nem como vão os negócios dele. Tudo hoje faz parte da lista do segredo eterno.