Dos vazamentos seletivos da Operação Lava Jato e blindagem dos tucanos

A imprensa colonialista da América do Sul combate a união, que fortalece e liberta os países da América Latina.

Há uma conspiração para desestabilizar os governos nacionalistas e patrióticos do Brasil, da Argentina, da Bolívia, da Venezuela, do Equador, do Chile e do Uruguai.

Assim entendemos os vazamentos seletivos de nomes envolvidos com a corrupção no Brasil, pela blindagem de Fernando Henrique e tucanos. Que está a acontecer na Operação Lava Jato, propriedade inquisitorial de togados e policiais escandalosamente ligados ao PSDB.

Idem no noticiário de escândalos internacionais como o tráfico de moedas pelo HSBC, que comprou os bancos da família Safra.

Fui o primeiro a denunciar a parcialidade do jornalismo investigativo de Fernando Rodrigues. Que selecionou apenas onze, quando mais de 5,5 mil clientes brasileiros mantiveram contas na filial suíça do banco britânico HSBC nos anos de 2006 e/ou 2007.

O próprio Fernando Rodrigues não tem nenhum pejo em dizer que denotou onze pessoas porque “ligadas de alguma forma no escândalo da Operação Lava Jato”.

Hoje o BR29 propaga:

PROCURA-SE HOMENS QUE SAIBAM ANDAR EM PÉ. DE QUATRO, TÁ SOBRANDO!

caso HBC

Pra dizer o mínimo, esse Fernando Rodrigues é um espertalhão.

Ele alega que repassou os dados à Receita Federal, e que divulgará em seu blog só os dados que despertem “interesse público” – lógico que ele é quem julga o que é interesse público ou não.

Daí ele divulgou só os nomes de envolvidos na Lava-Jato até agora. Achou que isso é do interesse público. E calou-se.

Alega que cabe à Receita fazer o trabalho e depois divulgar. Ele sabe que a Receita não pode divulgar nada que esteja apurando ou venha a apurar, por causa do sigilo fiscal…

 

Chegou a hora da Justiça do Rio Grande do Norte reconquistar sua antiga nobreza

Esta semana o desembargador Caio Alencar apresenta o relatório do Caso Judas, que envolve os desembargadores Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro no roubo dos superfaturados precatórios, conforme denúncia de Carla Ubarana.

Esta de lista de preferência é besteira. Crime menor: furar fila. Crime maior: pagar preços megafaturados. Dinheirama dividida no triângulo: quem autoriza o pagamento, quem paga e quem recebe. O principal bandido é o que manda pagar. Mando, que indica comando.

Sobre o Caso Judas, esclareceu a Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte:

“Os Juízes lotados ou que eventualmente atuem no interior no Estado não têm poder de decisão sobre pagamento de precatórios, encaminhando apenas os pedidos de execução decorrentes de sentença com trânsito em julgado ao egrégio Tribunal de Justiça, onde se processam os pagamentos”.

Este poder de decisão, ressalte-se, é dos desembargadores. Mas os juízes que encaminharam os pedidos de execução sabiam quando um precatório estava superfaturado. Tais juízes não podem ser desembargadores.

Idem os que estão envolvidos com a Máfia do Frio, tendo Chistine Epaud como parte diretamente interessada ou lobista. Esta criminosa internacional, de renda familiar bilionária, conseguiu, para não pagar impostos no Brasil e na França, aposentadorias por invalidez nos dois países. Este conto (ou conta) de vigário no fisco da França e do Brasil depois eu conto.

Apesar dessa incapacidade física:

consegue registar várias empresas de fachada, via corrupção das autoridades competentes. Uma dessas empresas,E Faros Processamento de Computação, inclusive “negociou” com o TJ-RN. Será que outras mais, no setor de restaurantes, e-ventos e tempestades?

Outra denúncia que só o TJ-RN pode responder: esteve Christine Epaud lotada em gabinetes de desembargadores? Que magistrados e Carla estiveram lotados no apartamento de Gilles Epaud em Paris.  Idem no apartamento do Condomínio Salinas, em Areia Preta, com uma vizinhança togada. Este luxuoso apartamento está no nome de Charlotte Wilca da Silva, a filha predileta, casada com um ex-presidiário norueguês, lutador de box e exímio atirador.

Apesar da incapacidade física, Christine Epaud vive viajando, na rota do dinheiro: Noruega, França, Brasil, Tanzânia, Chile e paraísos fiscais, usando encantado nome e passaporte, que ela tem três cidadanias: tanzaniana, francesa e brasileira. Inclusive pretende a cidadania norueguesa, via um casamento com o bilionário Snorre Fossland, de quem é sócia, e cujo sobrenome Christine usa na alta sociedade de Natal.

Snorre Fossland
Snorre Fossland

O marido francês, Gilles Auguste Eugene Epaud, está processando Christine Epaud, por falsificação de documentos e desvio de dinheiro. Christine, por sua vez, cobra uma pensão alimentícia.

Na certidão de casamento usou o nome de solteira: Christine Jeytoo. Mas apresentou carteira de identidade potiguar, sendo nascida e criada na Tanzânia.

A senhora Epaud ou/e Fossland  espera receber um precatório na Justiça, pedindo encoberta reparação. Pelas férias parisienses. Também desconheço que cargo exerceu (e como conseguiu o emprego).

Mas na justiça do Rio Grande do Norte a africana ganha todas. Não perde uma.

Cristine tem duas filhas, que seria de um terceiro casamento. Ou quarto, o lugar certo para fazer filhos.

Epa, Epaud! Bigamia é crime?

Christine Epaud e Snorre Fossland
Christine Epaud e Snorre Fossland

Quem é o chefe da Máfia do Frio que aterroriza Natal, comprando autoridades, chantageando empresários e ameaçando suas vítimas?

Os presos pela Polícia Federal estão todos livres, com atestados de honestidade, que liberam para eles 100 milhões. Fortuna que vão receber com a correção monetária astronômica dos precatórios. Este dinheiro foi pego nas residências dos bandidos, em 9 maio de 2007, na Operação Nemesis. Também tem a Operação Paraíso, que parece parada. Este nome possui dupla conotação. Natal “Paraíso do Crime”, denominação dada pela imprensa da Noruega, e Natal paraíso fiscal de bandidos internacionais.

2 – Quem é o sócio de Christine Epaud?

A Noruega não é o Brasil. Lá não tem essa de segredo eterno, sigilo fiscal, justiça secreta com foro especial, segredo de justiça, prêmio oculto da Caixa Econômica. Em um país democrático, onde existe justiça, tudo é transparente.

A Noruega não tem o sol de Natal, paraíso do crime internacional, mas lá reina a claridade. No Brasil reina a escuridão.

As declaracões de imposto de renda estão na internet.

Snorre Fossland
Ganha de 6% acima da média para Londres (£ 265,852)
Impostos 4% acima da média para Londres (£ 97,269)
Tem uma fortuna de 100% menos do que a média para Londres (£ 596,988)
Ganhe £ 32,17 / hora durante todo o ano

Snorre Fossland parece certinho. Parece. Mas tudo indica que esconde a fortuna dele no Brasil, como proprietário de imóveis e empresário. Em Natal tem vida de luxo. Mora em um milionário apartamento.

Ele o sócio da laranja Christine Epaud nos hotéis Beira-Mar e Chalezinho Francês? Isso o desembargador Aderson Firmino desconhece.

Sei que  é sócio de Christine Epaud numa empresa “pequenina”, que registrou na Receita Federal do Brasil. Taí outra dinheirama de origem desconhecida.

Denunciei:

E Faros Processamento de Computação

Registrada como micro empresa de comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática.
Sócio responsável e administrador Christine Epaud. Com 40 % do capital. E Snorre Fossland, com 60% do capital, é apenas um mero sócio. Um empresário sem faro para comandar a micro empresa.

Os negócios dessa empresa são desconhecidos. É uma das quatro ou cinco lavanderias sediadas no Chalezinho Francês. Inlusive duas são de construção de prédios de luxo. E todas micro empresas.

Christine usa o sobrenome Fossland na sociedade de Natal, e Spaud na justiça. Explicando melhor: ora é a esposa de Fossland, ora de Spaud (Gilles, um francês bandido todo, cuja história misteriosa vou contar.). Christine tem duas filhas com o sobrenome Jeytoo. É isso aí. Ninguém sabe qual o verdadeiro nome, nem o sobrenome dessa falsária. Assim considerada pelo então juiz Airton Pinheiro, que engavetou o processo da venda de um (1) hotel, que virou dois (2), por oito (8) anos. Um engavetamento suspeito, escandaloso, vergonhoso.

Todo engavetamento considero um julgamento parcial, encoberto, mascarado. Todo engavetamento beneficia alguém. Sempre. No caso, Dona Flor e seus dois maridos.

(Continua)

 

P.S.: Venho sendo ameaçado. O desembargador Aderson Sivino e o juiz Airton Pinheiro sabem que toda Natal treme de medo dessa bandidagem que cerca Christine Epaud. Em um despacho: garante o desembargador Aderson Sivino que Christine Epaud não ameaça. Quem é fiador de Christine Epaud passa a ser fiador da minha vida. Que não vou parar com as minhas denúncias. Falta Justiça em Natal. As polícias estadual e federal não estão nem aí. O Rio Grande do Norte é um Estado sem lei, sem governo. Os jornais da Noruega chamam Natal de ˜Paraíso do Crime”. Por quê?

Por que a Receita Federal e a Polícia Federal não investigam as cinco empresas sediadas em um mesmo endereço: um quartinho escuro do Chalezinho Francês. Por que permitem tal escândalo?  Empresas cadastradas na Receita Federal. Isso é crime.

Jornalismo se faz com coragem e sonho. Sonho por uma Justiça Justiça. Acredito que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) agirá. Morrerei por este sonho.

Vi nascer a Faculdade de Direito de Natal. O governador Dinarte Mariz me disse:  – Eu não tenho o curso primário, arrimo de família, tive que trabalhar desde menino, mas fundarei a Universidade do Rio Grande do Norte.

Vi a luta de Djalma Aranha Marinho para ver este sonho realizado.

Também fui amigo pessoal das duas primeiras turmas de bacharelandos da Faculdade de Direito de Natal. E de todos os professores.

Eu conheci um Rio Grande do Norte com o povo sem medo, confiante na Justiça.

Natal, a minha amada Natal, foi entregue à bandidagen internacional.

 

 

1 – Quem é o sócio de Christine Epaud?

Thomas Kristiansen de Skien

O genro Thomas Kristiansen de Skien é sócio da sogra Christine Epaud em uma empresa de construção de edifícios de luxo em Natal, registrada como micro empresa.
Pergunto para as autoridades do Brasil (Ministro da Fazenda, Receita Federal, governadora do Rio Grande do Norte, secretário das Finanças do Rio Grande do Norte, Junta Comercial):
– Uma pequena empresa, micro, conforme registro na Receita Federal, pode vender e construir edifícios e condomínios de luxo e comprar valiosos terrenos e outros imóveis?

E mais, como Thomas Kristiansen arranjou dinheiro, que chegou ao Brasil falido, como ex-presidiário, duas vezes preso na Noruega, por sonegação e desfalque?

Vou repetir a denúncia aqui, o criminoso Thomas Kristiansen é sócio da

Sol Brazils Com. & Construção

Registrada como micro empresa. Apesar de ser uma construtora de edifícios. Sócia responsável Christine Epaud, com 2% do capital. Sócio Administrador Thomas Kristiansen, com 49%. Acontece que nos registros do Ministério da Fazenda não aparece o nome do detentor dos restantes 49%. Não sabia que se podia registrar empresa com proprietário de nome ignorado. Mesmo que seja laranja. É, realmente, uma empresa com sócio fantasma. A Sol Brazils possui vários terrenos praieiros. Onde cantam os grilos anônimos.

Este Thomas Kristiansen já foi preso pela Polícia Federal do Brasil, e solto, e negou que fosse sócio de qualquer empresa.

Veja que ele aparece nesta notícia com sócio de outros bandidos:

“Thomas Kristiansen, que ainda é o dono de 47,5 por cento das ações da empresa Solbrasil AS. Os outros dois acionistas são Frode Olafsen com 47,5 por cento, e Ole Bjørn Valen de Skien, com cinco por cento. Valentine é dono das ações através de sua construtora Brevik, empresa que também foi declarada falida“.

Chistine Epaud, ex-empregada doméstica na França, apareceu sem nenhum dinheiro para comprar dois hotéis, e montar cinco empresas em Natal. De onde veio este dinheiro? Na duvidosa e suspeita compra de dois hotéis na Praia do Meio, o Chalezinho Francês e o Beira-Mar, apresentou duvidosos recibos para despacho do desembargador Aderson Sivino. Que validou os recibos. Uma vergonha.

Quero saber de onde veio o dinheiro para quitar esses dois hotéis, com preços para lá de desvalorizados?

O desembargador Aderson Sivino não sabe a origem nem o destino. Mas considerou a existência desse dinheiro. Isto é, eta justiça camarada, considerou como “legítimo”, real, palpável, dedável e contado, esse

* dinheiro não depositado em nenhuma agência bancária
* dinheiro não declarado `a Receita Federal
* dinheiro que entrou ilegalmente no Brasil
* dinheiro de origem duvidosa

E dinheiro em espécie. Dinheiro papel moeda. ˜Vultuosa soma” – reconheceu o desembargador Aderson Sivino em despacho. Seiscentos cinquenta mil reais. Cr$ 650,000,00. Mais de meio milhão. Para transportar esta grana toda, contrataram quantas jamantas de mudança?

E, finalmente, dinheiro com paradeiro ignorado. O desembargador Aderson Sivino também desconhece o destino desse dinheiro fantasma, laranja e invisível.

(Continua)

Natal “Paraíso do Crime”

As relações perigosas do caso Christine Epaud

Gilles Epaud, casado com Christine Epaud, é também um bandido internacional. O nome de guerra dele: Gilles Auguste Eugene Epaud. Ninguém sabe se os dois usam os verdadeiros nomes. Os dois transformaram Natal no “Paraíso do Crime” internacional. Clique para conhecer outros Cacciolas.

A Polícia Federal precisa investigar a autenticidade da documentação dos dois. Acredito que usam nomes falsos. Passaporte, carteira de identidade, CPF etc.

Considero criminosa qualquer informação anônima.
Venho sendo ameaçado de morte.
Que tem medo não é jornalista.
Jornalismo se faz com coragem e sonho.

Tenho nojo desses quadrilheiros que tomaram conta do Rio Grande do Norte. Que o Brasil é terra sem lei. Coito de traficantes de moedas, exploradores da prostituição, grileiros de terras, foragidos da justiça de vários países. Assassinos, traficantes de drogas, de sexo, promotores do turismo sexual, sonegadores & outros crimes.

Que o Ministério da Fazenda investigue o dinheiro dessas almas sebosas. Idem a Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Norte.

Que a Polícia Federal investigue essa gente. Notadamente as cinco empresas instaladas em um único endereço: Avenida Presidente Café Filho, 886, Praia do Meio, Natal, Rio Grande do Norte.

Que o Ministério da Justiça investigue ainda o passaporte & negócios de Thomas Kristiansen, ex-prisioneiro da Noruega, genro do “casal” Epaud.

Que o Conselho de Justiça investigue o caso Christine Epaud: as perigosas relações de Christine Epaud com o Poder Judiciário do Rio Grande do Norte.

Que a Polícia Federal investigue quem é o verdadeiro autor desse blogue imundo, que desafia as autoridades brasileiras, que tudo indica não foi escrito por esse susposto Gilles Epaud.

Cliquem aqui. Conheça um crápula.

Assina Talis Andrade, brasileiro, jornalista profissional, ex diretor responsável dos jornais A República de Natal, Jornal do Commércio, Diário da Noite, Jornal da Semana do Recife, repórter, colunista político, editor do Diário de Pernambuco, chefe de redação da Sucursal Recife do Correio da Manhã do Rio de Janeiro, representante, por dois mandatos, do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco na Federação Nacional de Jornalistas – Fenaj, e nove anos professor dos Cursos de Jornalismo e Relações Públicas da Universidade Católica de Pernambuco, diretor do Diário Oficial dos Governos de Pernambuco, do Rio Grande do Norte e Prefeitura do Recife.