Filho de Pelé condenado a 33 anos de prisão por lavagem de dinheiro

fio de pelé

 

O ex-jogador Edson Cholbi do Nascimento, filho de Pelé, foi condenado por um tribunal de São Paulo a 33 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de droga.

A sentença da juíza Susana Pereira da Silva, auxiliar da 1.ª Vara Criminal de Praia Grande, no litoral de São Paulo, foi proferida e publicada na sexta-feira e admite recurso. Edinho, como é conhecido o ex-jogador, poderá recorrer da sentença em liberdade.

O caso que levou Edinho, um dos sete filhos de Pelé, à barra do tribunal remonta a 2005, quando se iniciou um processo em que o ex-jogador foi acusado de associação ao tráfico de droga.

Na altura, Edinho negou todas as acusações, mas admitiu que era consumidor de drogas, tendo o processo sido anulado pelo Tribunal Superior de Justiça do Brasil em 2008.

Mas o julgamento prosseguiu nos tribunais, centrado na acusação de lavagem de dinheiro, o que levou agora o tribunal de primeira instância a condenar Edinho e mais duas pessoas.

Edinho, 43 anos, é treinador no Clube de Santos, onde jogou durante os anos 1990, sem muito sucesso, ao contrário do seu pai. Fonte: Público, Portugal.

 

Pelé ganha museu de 20 milhões em prédio histórico

São Paulo capital reclama:

rei pelé

Vão gastar 20 milhões. É a previsão inicial. Por que Pelé não financia? Por que Xuxa não financia? Por que a Alstom não financia? Por que a Siemens não financia? Por que a Fifa, que vai levar do Brasil, em 2014, pra lá de cinco bilhões, não financia? Por que o povo sempre tem que pagar a conta?

Cada estádio da Copa vai ter um museu de futebol.  São doze Coliseus. Manchete hoje em Salvador:

BRA^BA_COR salvador

Esta vista lembra as margens dos rios e praias do Recife. Cidade sem passeio público. Que Pernambuco está repleto de coisas proibidas para o povo: as ilegais praias particulares e margens dos rios interditadas, verdadeiras ilhas da fantasia da especulação imobiliária e grileiros, exclusivas dos ricos e veraneio de estrangeiros.

No Coliseu de Pernambuco, numa clareira da serra elétrica, na Mata de São Lourenço, também vão construir um museu de futebol. Idem em Salvador.

terreoarena

É uma afronta à História de São Paulo, o local escolhido para ser o museu exclusivo de Pelé.

Uma construção histórica, datada de 1865, disponibilizará um acervo interativo sobre o futebol e a carreira do consagrado ex-jogador.

“Fizemos a doação para o município e ele está sendo totalmente reformado. É um patrimônio histórico de grande valor arquitetônico. E o mais importante é o seu conteúdo, o Museu Pelé, que vai abrir antes da Copa do Mundo. O trabalho já está bastante adiantado e isso vai ser muito importante para o turismo e para a promoção do esporte, do futebol, levando esse grande acervo para o mundo”, explicou o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Localizada na região do Porto, o Casarão do Valombo já foi no passado a sede da Prefeitura de Santos e da primeira Câmara de Vereadores do município. Após a reforma, o prédio de cerca de 4.380 m² exibirá, para até 1,5 milhão de visitantes por ano, cerca de 2 mil itens, entre objetos, fotos e vídeos do ex-jogador. A obra, com previsão de término em junho de 2014, também compreenderá um auditório para 100 pessoas.

Escreve Iris Geiger da Silva:No século XIX, quando o bairro do Valongo era o ponto nobre da cidade de Santos, o comendador Ferreira Neto construiu dois prédios em frente à estação ferroviária da S.P. Railway. No ano da inauguração da estação inglesa (1867), os casarões neoclássicos começaram a ser construídos. O espaço já possuía importância, pois respondia pelo elo de ligação da cidade de São Paulo com o Porto de Santos.

A construção do porto de pedra, iniciada em 1892, na mesma área do Valongo, valorizou o destaque dos edifícios do comendador. Ainda no final do século XIX, a Câmara Municipal transferiu-se da antiga Casa de Câmara e Cadeia na praça dos Andradas para os imponentes Casarões do Valongo. Pouco depois, também a Prefeitura estabeleceu-se no imóvel.

Em 1939, ano em que foi inaugurado o Palácio José Bonifácio ou Paço Municipal, na praça Mauá, os poderes públicos deixaram os Casarões. Iniciou-se, então, a mudança de direção da curva da vida deste patrimônio que havia alcançado o ápice da valorização. A decadência chegou com as mudanças de usos que acabaram por deteriorar as construções: bares, hotéis de baixa qualidade e cortiços.

Santos

A destruição de grande parte dos Casarões do Valongo, também chamados de Casarões do Largo Marques de Monte Alegre, deveu-se aos incêndios seguidos de desabamentos. Recentemente, no último dia 15 de agosto, mais um pedaço deste corpo agonizante caiu. As raízes da vegetação, que tenta apropriar-se do espaço, infiltraram-se entre a alvenaria e o reboco de parte da fachada do prédio, provocando a queda do material (leia mais).

Enquanto isso, aqueles que como Sócrates e eu ficam felizes com o ato de construir, projetam a revitalização do espaço. No dia 1º de setembro, abrindo a Semana da Pátria, o governador de São Paulo, Cláudio Lembo, assinou um decreto, autorizando a Prefeitura a utilizar a área das ruínas dos Casarões do Valongo para implantar o Memorial José Bonifácio.

O projeto prevê que em dois anos aproximadamente 4 000 m² de área construída, distribuídos em três blocos, abriguem o acervo do Patriarca, um centro de documentação e pesquisas, auditório, biblioteca e cafeteria. Internamente com arquitetura contemporânea e nas fachadas tendo o cuidado de restaurar o patrimônio cultural neoclássico.

E por falar no país do futebol, concordo com esta decisão do Uruguai, que sediou, em 1930, a primeira Copa do Mundo:

 

futebol educação ensino

 

Fifa taturou 5 bilhões Copa África do Sul. Do Brasil vai embolsar quanto? Uma corrupção que desacredita o futebol diz jornal inglês

cTexeira have

A África do Sul está endividada para pagar as dívidas da Copa do Mundo. Teve que construir cinco estádios. A Fifa saiu na boa. Com um lucro líquido de 5 bilhões. A Fifa espera levar, no próximo ano, 10 bilhões do Brasil. Dizem que é mais.

Boladas administradas por ladrões. Na Fifa, desde os tempos de João Havelange e Ricardo Teixeira. Acontece que vários países e a imprensa estão  de olho em  Joseph Blatter.

Também vão ganhar milionárias boladas as empreiteiras e empresários do ramo do turismo, inclusive sexual, e os especuladores imobiliários. Os governadores não sei não. As urnas vão responder.

Joseph Blatter

 

Escreve Hélio Fernandes: Agora, que começou a onda para “transferirem” a Copa de 2014 por falta de segurança, quero lembrar o massacre de 1972 contra os judeus, e a tentativa de tirar a Copa de 74 da própria Alemanha.

A Fifa ainda era um pardieiro em Zurich, não conseguiu, a Alemanha inteira resistiu, realizou a Copa.

Pode ser que não tenha sucesso, e a Copa seja mesmo no Brasil, como foi mantida na Alemanha em 1974. Mas todo cuidado é pouco e indispensável com esse Blatter. Um homem sem caráter, sem palavra, sem escrúpulos.

Blatter-e-Teixeira_Roosewelt-Pinheiro_Abr

Portal Terra: A festa acabou para o presidente da Fifa Joseph Blatter no Brasil. Pelo menos esta é a opinião explícita pelo site britânico The Independent, em um artigo escrito pelo jornalista Michael Calvin. “Quando o Brasil passa a odiar a Copa do Mundo e seu povo aponta Pelé como um traidor, o futebol perde sua relevância e razão”, diz a coluna logo em seu início, ainda salientando que o “futebol internacional pode nunca mais ser o mesmo”.

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

Na visão do jornalista, a retórica “vazia” disparada por nobres como Blatter é completamente rejeitada por quem sonha com escolas e hospitais ao invés de pão e circo. Ao mesmo tempo, as imagens violentas flagradas durante os protestos também são lembradas, com “manifestantes em meio a chamas enquanto a polícia disparava balas de borracha e gases para reprimir as demonstrações”.

Além dos impactos imediatos para a Copa das Confederações, o diário opina que já há um constrangimento sensível em relação à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. Michael Calvin afirma que as manifestações aterrorizam os “parasitas de terno que subjugam o esporte aos seus próprios interesses”, enquanto patrocinadores e executivos de TV percebem a gravidade da situação.

O artigo vai além e ironiza que, com protestos em meio a grandes eventos, instituições como Fifa e COI podem escolher como sedes futuras regimes antidemocráticos, como a Coreia do Norte. O baixo legado à África do Sul em 2010 – enquanto a Fifa lucrou cerca de R$ 5 bilhões – é lembrada pelo periódico britânico como um belo exemplo de como atua a instituição que regula o futebol mundial.

De longe, o presidente da Fifa é o mais atacado pelo jornalista. Blatter é chamado de um “presidente desacreditado de uma entidade desacreditada”. O teor de insatisfação do maior dirigente do futebol mundial contra os manifestantes no Brasil também é duramente criticado

pelé 1

Por fim, a coluna analisa o poder limitado de um ídolo, ressaltando que Pelé sofreu grande que de popularidade após se declarar contrário às manifestações. Por outro lado, posturas de jogadores como David Luiz, Daniel Alves, Hulk, Fred e Neymar mostra que futebolistas estão cada vez mais politizados, para a publicação.

 
pelé rei2