Farsa da ONU investigar morte de Kadafi

Os corpos de Kadafi e do filho, mortos em Syrte, depois de maquiladas as marcas de linchamento

“A propósito da morte de Kadafi, as circunstâncias não são claras. Nós consideramos que um inquérito é necessário”, declarou aos jornalistas o porta-voz do Alto Comissariado, Rupert Colville, referindo-se aos vídeos que foram divulgados, um em que o ex-líder líbio está ferido e outro em que já está morto.

“Devia haver um inquérito tendo em conta o que nós vimos”, insistiu. Rupert Colville considerou que os “dois vídeos” da morte de Kadafi são “muito inquietantes”.

Puro cinismo. É só perguntar ao Conselho de Transição da Líbia que cotou em US$ 1,7 milhão a recompensa por Muammar Kadafi, vivo ou morto. O líder do grupo, Mustafa Abdel Jalil, disse também que a oposição apoia uma iniciativa paralela, de um empresário, que oferece US$ 1,6 milhão pela captura do general.

Será esse o primeiro calote do Conselho? E quem é o empresário dos petrodólares? O assassino ganhou US$ 3,3 milhões.