Jornalista Geraldo Ferreira sofre ameaça

por Ray Santos

Fundador e Editor-Chefe, jornalista Geraldo Ferreira (Gegê) e a nova sede do jornal O Arrastão
Fundador e Editor-Chefe, jornalista Geraldo Ferreira (Gegê) e a nova sede do jornal O Arrastão

O jornalista Geraldo Ferreira, mais conhecido por Gegê, proprietário e responsável pelo jornal impresso e site http://www.oarrastao.com.br da cidade de Antônio João em Mato Grosso do Sul foi ameaçado por um internauta desconhecido o qual postou a ameaça no próprio site e que se identificou comnome fictício. Confira o texto postado:

Nome: Antecartsson Ferreira Brugueth
Cidade: PONTA PORÃ/MS
Comentário: ESSE TRANCA , EDITOR DESSE JORNAL, FOI VC QUE DENUNCIOU, PARA PRF. VC SABE QUEM TRABALHA SÃO AS PESSOAS QUE MEXE COM O CONTRABANDO, VC CONHECE E FALA COM MUITOS DELES NÉ… POIS É EU TE CONHEÇO TAMBÉM, E IREI FAZER UMA VIZITINHA PRA VC, CABRA, TOMAR UM TERERÉ EM BAIXO DO TEU PÉ NE MANGA,SÓ ME AGUARDAR, VC NÃO PODE SE ASSUSTAR…

 

Em novembro Gegê publicou em seu site uma matéria intitulada “Policiais presos em Antônio João responderão a inquérito militar e correm risco de expulsão”. A ameaça foi postada na referida matéria o que leva a crer que a mesma é de autoria de alguém que se sentiu ofendido com o teor da matéria.

No entanto, a prisão dos referidos policiais deu-se em cima da Operação denominada “Alvorada Voraz” deflagrada pela Polícia Federal e que culminou com prisões de diversos policiais, inclusive de outras cidades sul-mato-grossenses.

Infelizmente nós jornalistas vivemos esse tipo de cotidiano. Somos ameaçados, perseguidos e incompreendidos e não são raras as vezes que sofremos com processos judiciais que em grande parte surgem por pessoas inescrupulosas e que estão mais enrolada do que fumo de corda com a própria justiça.

Recentemente tive que arcar com pesadas despesas com duas advogadas simplesmente para representar o jornal em uma instância judiciária em São Paulo cujo autor do processo, além de não levar nada e possuir mais de mil processos na justiça acabou causando me esse dessabor. Felizmente contei com a misericórdia dessas duas profissionais que realizaram um trabalho expecional e que custou me simplesmente o custo da defesa feita por elas.

Mas, quero aqui registrar o meu apoio ao colega e parceiro Geraldo Ferreira que está atravessando um mau momento e que simplesmente precisa de ajuda. Outrossim, aproveito para solicitar o apoio dos amigos jornalistas e proprietários de empresas de comunicação, inclusive da representação sindical regional de MS, afinal o assunto é grave e requer o mais urgente possível a severa apuração dos fatos com a imediata punição pelo responsável por essa ameaça.