Belo Horizonte. Os viadutos quando desabam

por Nina Rizzi

 

BRA_HED hoje

 

antinotícia de jornal
– ‘agora sim vamos falar da copa’, jornal hoje

é triste os viadutos quando crescem
a interromper a paisagem

mas mais tristes são os viadutos quando desabam
a interromper o progresso

da ida à feira em busca de tomates mais baratos
– enormes, tóxicos

o progresso
de umas vidas anônimas
que não interrompem

não interrompem
o tilintar dos copos
e as pessoas na copa

 

 

Nas tragédias o Brasil confessa seu lado irregular

Foi assim no incêndio da boate Kiss em Santa Maria.
Acontece nos dias de chuva, com as moradias dos pobres nas áreas de risco.
Com o afundamento de barcos no Rio Amazonas.
Com os 170 mil despejos para as obras da Copa do Mundo.
Com as riquezas do Estado doadas como cessão, concessão, licença, consentimento, outorga (sinomia ou sinonímia?)

br_extra.Rio de Janeiro

O irregular nem sempre marca a presença do governo paralelo, da economia subterrânea, do mercado negro, da pirataria internacional (inclusive o tráfico de água), das diferentes formas de tráfico (notadamente o de dinheiro)

BRA_DGABC OAS obra irregular

br_folha_spaulo.Maluf

A desculpa de sempre: o crime tem tudo demais

Numa sociedade capitalista o dinheiro patrocina as ações. A melhor pista ainda é o dinheiro. Mas o dinheiro do crime mais organizado, com mais poder de fogo, com tecnologia de vanguarda e outras vantagens mil, nunca aparece. Dinheiro encantado. E o dono do dinheiro sempre invisível.

BRA^MG_EDM obras inacabadasBRA_OP a desculpa de q o crime usa a tecnologias avançadas. E a polícia cada vez mais burraBRA_ZH barbabe3

Comprou de quem?
Comprou de quem?

BRA_DC Santa Catarina depois de uma semana incendiada pelo terrorismo voltou a ser a cidada pacífica de sempre. Não dá para entenderBRA_ZH crime mais sofisticado. Qual? O das favelas?BRA_AGAZ justiça que se escondebr_diario_comercio.coca poupança inflaçãoautoridades brasileiras vicinas em propina

br_extra. milícia