“O BNDES emprestou 37 bilhões, APENAS 10 BILHÕES foram para EIKE BATISTA”

Eike Batista charge

por Helio Fernandes

 

VITE SANDEU E O ARQUITETO LUIZ
OTAVIO PINHEIRO DA FONSECA,
REMEMORANDO ELIEZER, PAI DE EIKE

Que serviço vocês prestaram à coletividade. Desde 1956, quando comecei a fazer coluna e artigo no Diário de Notícias (continuando na Tribuna) Eliezer era meu personagem inestimável e prioritário. Não era perseguição-obsessão, e sim obrigação. Ele era dono e não presidente da Vale, a grande empresa de minérios, depois DOADA por FHC, o Brasil recebendo tostões em títulos desvalorizados.

Não há o que acrescentar, só ratificar e não retificar. Foi dono da Vale, depois dirigiu a Caemi, foi presidente da Minerações Brasileiras Reunidas, resultado da fusão da Caemi com a Bethlehem Steel e, logo em seguida, o de vice-presidente da Itabira International Company (Nova Iorque). Depos, assumiu a diretoria da Itabira Eisenerz GmbH, em Düsseldorf, Alemanha Ocidental, posto no qual permaneceu até 1974, quando passou a dominar a Rio Doce Internacional S.A., subsidiária da Vale em Bruxelas.

Viajou muito, morou várias vezes no exterior. Mais de um ano na União Soviética e quase dois anos na Alemanha, onde casou com Jutta Fuhrken, natural de Hamburgo, e desse casamento nasceram sete filhos, dentre eles Eike Batista. Seus filhos e até um neto (Thor) têm esses nomes por causa da residência.

Inacreditável: presidentes da República e até ditadores não cobravam nada dele. Voltava, não precisava reassumir, retomava a rotina diária, sem o menor constrangimento.

PS – Deixou para o filho, fortuna em espécie e o mapa-da-mina mineral, começo (e parece que o fim) da aventura.

PS2 – Na única vez em que fingiu responder, indiretamente, afirmou: “Paguei 697 milhões de Imposto de Renda”.

PS3 – Agora, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, afirmou audaciosamente: “O BNDES emprestou 37 bilhões, APENAS 10 BILHÕES foram para EIKE BATISTA.

PS4 – A desesperança chega ao apogeu, quando o presidente de um banco de fomento, estatal, EMPRESTA 10 BILHÕES a um aventureiro, e como ressalva, coloca a palava A-P-E-N-A-S.

Luciano Coutinho, do BNDES, orgulhoso com os empréstimos concedidos, 37 BILHÕES só no primeiro trimestre

por Helio Fernandes

banco banqueiro câmbio jogatina capital investidores

 

O presidente desse banco estatal deu entrevista, orgulhoso: “Os empréstimos no primeiro trimestre subiram 53 por cento, chegando o desembolso (que palavra)a 37 BILHÕES de reais”. Coloquei em maiúsculas, porque realmente Luciano Coutinho tem razão em falar nos empréstimos tão altos. Mas como esses empréstimos são com juros de 5 por cento ao ano, é preciso saber quais foram os beneficiários. (Melhor seria dizer “privilegiados”).

Em vários órgãos sempre carinhosos e amigáveis com Eike Batista (sem esquecer da Bloomberg), já começa a aparecer “defesa prévia” desse farsante exibicionista.

Ontem e anteontem, diziam textualmente: “As empresas de Eike Batista SÓ DEVEM 10 BILHÕES AO BNDES”. Como se 10 BILHÕES fossem pouco dinheiro. E as garantias dadas por Eike Batista, antes de descobrirem que sua fortuna era uma farsa, uma fraude e um embuste?

O banco estatal pediu reforço de garantias, com a assustadora queda do patrimônio das empresas de Eike Batista. Fui saber, as garantias são as mesmas, cumprem “ordens” de cima. “Qualquer medida ou providência que atinja direta ou indiretamente suas empresas têm que ser autorizadas especialmente”. Transcrevi trechos 

transparencia