Fernando Henrique, pior presidente do Brasil, criou a terceirização, o emprego motel

emprego

 

Na campanha pela destruição da Petrobras, Fernando Henrique pediu, recentemente, o impeachment de Dilma.

É muita cara de pau, que foi ele, sim, que pôs em prática um plano de entrega das estatais e das riquezas do Brasil.

De FHC, as leis permissivas da corrupção: como a dispensa de licitação e a terceirização do emprego.

Mas o que leva FHC mostrar a carranca golpista, ele que sempre agiu na escuridão?

É que, para o povo, conforme pesquisa Datafolha: “Fernando Henrique Cardoso é considerado o pior presidente da história do Brasil”

Publica o Portal Metrópole:

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi o único presidente na história do País que obteve os piores resultados de popularidade nas pesquisas. No fim de sua gestão, sua popularidade era menor que sua reprovação, mais um marco histórico atingido pelo tucano.

Para os entrevistados, FHC representou somente a classe rica durante seu mandato e seu pior ponto negativo foi a fome e o desemprego.

Ele acusado de “trabalhar pouco” e “respeitar mais os ricos”. Nas frases colhidas pela pesquisa é possível encontrar as razões da queda de FHC. “Ele desvalorizou os pobres”, diz uma mulher de Ribeirão Preto (SP) que votou em Lula. “Ele mentiu dizendo que haveria empregos para todos”, diz um eleitor de FHC

Para os entrevistados na época, a corrupção era um ponto preocupante de FHC e para a maioria dos entrevistados, existia sim corrupção em seu governo e nais estatais.

Na opinião de cerca de metade (49%) dos entrevistados, os maiores prejudicados durante o governo FHC foram os trabalhadores, de um modo geral.

 

FERNANDO HENRIQUE E CASTELO BRANCO OS INIMIGOS DOS TRABALHADORES

motel_nova-campanha_outdoor_trabalho

O ditador Castelo Branco acabou com a estabilidade no emprego, concedida por Getúlio Vargas.

Fernando Henrique criou a terceirização no emprego, que facilitou a corrupção nas estatais. Inclusive no legislativo e no judiciário.

Hoje todo emprego é temporário. E precário. É o que chamo de emprego motel. Pela alta rotatividade. Os trabalhadores trabalham dois anos em uma empresa. E passam de seis meses a dois anos batendo calçada, procurando outro emprego, que também vai durar dois anos.

FHC aumentou o emprego dele de presidente de quatro para oito anos, comprando a reeleição (um golpe “suave” jamais investigado), e diminuiu para dois anos em média, o tempo de duração de um emprego do trabalhador brasileiro, que perdeu todos os direitos trabalhistas com o rasga da CLT.

FHC é o pai das empresas senzalas como a Contax, onde as condições de trabalho são de servidão. Empresas escravocratas, onde impera todo tipo de assédio. Toda crueldade social do capitalismo.