Assédio sexual e prostituição na Rede TV

A modelo Priscila Vilela, 24, publicou um vídeo denunciando esquema de prostituição no programa “Teste de Fidelidade:

foto-7

A modelo Priscila Vilela, 24, publicou neste domingo (4) um vídeo no YouTube denunciando um esquema de prostituição no programa “Teste de Fidelidade” da RedeTV.
Ela também acusa a emissora de calote, e diz que a atração é armada, “gravada como uma novela”.
A jovem, que participou do programa de João Kléber, no dia 14 de julho último, afirma não ter recebido seu cachê porque se recusou a sair com o diretor Rafael Paladia.
No “Teste de Fidelidade”, Priscila desempenhou o papel de uma “sedutora”, que tentava fazer com que um homem traísse a mulher.

“Eu sei muito bem porque o diretor não quis me pagar. É porque eu não aceitei fazer o teste do sofá. Vocês sabem o que é o teste do sofá né? Mas eu não sou… Então, eu sei muito bem que ele não quis pagar o meu cachê, porque eu não saí com ele.”

Afirmou, ainda, que o diretor lhe revelou que já saiu com todas as “sedutoras”, revelando o esquema de prostituição de mulheres dentro da emissora.

“Eu tô falando isso na cara da RedeTV, porque a RedeTV sabe muito bem o esqueminha que a RedeTV tem de ficar prostituindo as meninas que tem lá dentro.”

Priscila explica sobre a chamada “Ficha Rosa”, que significa mulher que faz programa. “Você acha que uma mulher, uma assistente de palco, uma atriz, ou qualquer pessoa que ganhe 100 reais, 200 ou 300 de cachê sobrevive disso?

Eu sei muito bem o esqueminha que a RedeTV tem lá dentro de fazer as menininhas virarem o que elas não são”.

A modelo fala indignada, e compara a emissora com o que pregam os programas religiosos que vão ao ar no canal. “Não vêm pregar a palavra de Deus, porque vocês não sabem o que é isso.

Porque vocês sabem que, de Deus, vocês não têm nada.”