Chuva de balas contra jornalista no Paraná

André Almenara
André Almenara

 

A casa de família do repórter André Almenara, do programa Maringá Urgente, exibido pela Rede Massa(SBT), foi alvo de atentado a tiros na noite de domingo (7). De acordo com a Polícia Civil, 11 cápsulas de pistola calibre 380 foram encontradas no entorno da residência, que fica na Vila Isabel, em Maringá.

Ainda segundo a polícia, a casa pertence aos pais de Almenara. No Facebook, o repórter afirmou que vai acompanhar de perto as investigações do caso. “Eu e minha família fomos alvo de bandidos nesta madrugada. Não estava em casa quando aconteceu isso, mas meus pais, sim. Não vou aceitar vagabundo nenhum ir na casa dos meus pais e fazer o que fizeram”, disse.

O atentado ocorreu por volta das 23 horas. Ninguém ficou ferido, segundo a polícia.

 

 

As marcas da violência contra mais um jornalista no Paraná
As marcas da violência contra mais um jornalista no Paraná

“Meus pais estão bem, mas ficamos todos muito abalados. Eu trabalho diariamente entrevistando bandidos, mostrando o rosto deles na televisão, e de certa forma já esperava por isso, mas quando acontece, abala todo mundo, ainda mais quando envolve sua família”, fala Almenara.

Policiais civis e militares estiveram no local para iniciar as investigações. O repórter acredita que o crime tenha sido cometido por algum bandido que não tenha gostado de alguma reportagem realizada.

“Fui ameaçado recentemente por um homem que incendiou um comércio, e fiz algumas matérias denunciando ações de facções criminosas, como o PCC [Primeiro Comando da Capital], em Maringá. Os policiais pediram para eu me lembrar de matérias feitas recentemente, para ajudar nas investigações”, conta.

O repórter fala que irá reforçar a segurança pessoal e de sua família. “Vou ser mais cuidadoso, mas não vou parar de trabalhar, isso não vai me intimidar”, disse.

 

Atentados

Esta não é a primeira vez que a equipe do programa Maringá Urgente sofre atentado. Em novembro de 2011, um carro do programa foi atingido por 10 disparos. O crime ocorreu durante a madrugada, na frente da residência de um cinegrafista, na Vila Morangueirinha. Ninguém ficou ferido.

Em agosto do mesmo ano, a sede da RPC TV Cultura (afiliada da Rede Globo em Maringá), foi atingida por mais de 15 tiros de pistolas calibre 40 e 9 milímetros. Os suspeitos foram presos.

 

Pistolas elétricas em Maringá. Armas proibidas contra o povo

Maringá, Maringá
Tudo aqui ficou tão triste,
Que eu garrei a maginá

Maringá, Maringá
Para havê felicidade
É preciso que a polícia
Vá batê noutro lugá

Maringá, Maringá
Pra de novo o coração
De um cabloco assosegá
É preciso que a polícia
Vá batê noutro lugá

Escute a música