Paulo Câmara anuncia secretariado e investe no mito de Campos

Paulo Câmara anuncia os novos secretários estaduais com herdeiros políticos e representantes dos governos Marco Maciel, José Muniz Ramos, Roberto Magalhães, Carlos Wilson Campos, Joaquim Francisco Cavalcanti, Jarbas Vasconcelos,  José Mendonça, Eduardo Campos e João Lyra Neto.

Estranhamente não existe ninguém do governo de Miguel Arraes. Têm políticos que divergiram dele. Arraes foi governador em 1963-64, 87-90, 95-99. Talvez seja uma represália à Marília Arraes, que não aceitou a troca do mito Arraes por Eduardo Campos.

Marília Arraes se fortaleceu com a vitória de Dilma Rousseff em Pernambuco
Marília Arraes se fortaleceu com a vitória de Dilma Rousseff em Pernambuco

Paulo Câmara contemplou os partidos da Frente Popular e abriu espaço para parlamentares não reeleitos neste ano ao convocar deputados federais e estaduais para seu governo.
Paulo Câmara mudou a estrutura do governo, criando novas secretarias, como a de Justiça e Direitos Humanos, e fazendo a fusão de outras, como a de Turismo com Esportes e Lazer. O governador eleito também atendeu às demandas da sociedade civil organizada, mantendo a Secretaria da Mulher.

Confira a lista abaixo:

.
+ Chefe da assessoria especial
José Cavalcanti Neto

.
Chefe de gabinete de projetos estratégicos
Renato Thièbaut

.
+ Chefe de gabinete de projetos do governador
Rui Bezerra Filho

.
+ Chefe da Casa Militar
Coronel Pedro Mário Cavalcanti
+ Procuradoria geral do estado
Antônio César Reis

.
+ Secretaria da Casa Civil
Antônio Figueira
Comandou a pasta da Saúde durante a gestão Eduardo Campos. Neste ano, deixou o governo para fazer parte da coordenação da campanha de Paulo Câmara ao governo do estado.

.
+ Secretaria de Planejamento
Danilo Cabral
Eleito deputado federal, ele volta ao governo do estado. Durante as gestões de Eduardo Campos atuou nas pastas de Cidades e Educação. Com a ida de Danilo para o governo, Paulo Câmara abre espaço para que Augusto Coutinho (SD) assuma uma cadeira na Câmara dos Deputados.

.
+ Secretaria da Fazenda
Marcio Stefani
Atual secretário de Desenvolvimento Econômico, ele também fez parte do governo Eduardo Campos. Antes da atual pasta, ele foi presidente da AD-Diper.

.
Secretaria da Administração
Milton Coelho
Foi secretário de Governo da segunda gestão de Eduardo Campos e um dos aliados mais próximos do ex-governador.

.
+ Secretaria de Educação
Fred Amâncio
Também fez parte das gestões de Eduardo Campos e de João Lyra Neto no comando de várias pastas. Fazendário de carreira, foi secretário da Saúde, deDesenvolvimento Econômico e, atualmente, é de Planejamento e Gestão.

.
+ Secretaria da Saúde
Iran Costa
Médico e interventor do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) desde março de 2013.

.
+ Secretaria das Cidades
André de Paula
Eleito deputado federal, ele vai comandar uma pasta responsável por algumas das principais obras do governo estadual. Com a escolha de André de Paula, ele contempla o partido aliado PSD e abre espaço que Cadoca (PCdoB), não reeleito, permaneça na Câmara dos Deputados.

.
+ Desenvolvimento Social, Criança e Juventude
Isaltino Nascimento
Ele foi secretário de Transportes na gestão de Eduardo Campos. Deixou o governo para concorrer uma vaga na Assembleia Legislativa, mas não foi eleito.

.
+ Secretaria de Agricultura
Nilton Mota
É outro que volta à gestão estadual. Foi secretário da Educação de Pernambuco, presidente da Companhia Estadual de Habitação entre 2011 e 2012. Quando Geraldo Julio foi eleito prefeito do Recife, ele deixou o governo estadual e assumiu a pasta de Infraestrutura e Serviços Urbanos da capital. Nestas eleições, conquistou uma das 49 cadeiras da Assembleia Legislativa.

.
+ Desenvolvimento Econômico
Thiago Norões
Procurador de carreira, ele foi procurador-adjunto na primeira gestão de Eduardo Campos (2007-2010). No governo seguinte, foi o titular da pasta. Deixou o governo neste ano após desentendimentos com o governador João Lyra Neto, quando se integrou à equipe de transição.

.
+ Secretaria do Trabalho e Micro Empresa
Evandro Avelar
Atual secretário das Cidades, Avelar deixa a pasta após quase oito meses – ele foi nomeado quando João Lyra Neto assumiu o governo, em abril. É engenheiro civil e já foi secretário de Desenvolvimento Urbano e de Projetos Especiais. Já esteve à frente também da secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Humana de Jaboatão dos Guararapes e da Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU).

.
+ Secretaria de Relações Institucionais
André Campos
Não reeleito deputado estadual, ele fará parte do primeiro escalão do governo.

.
+ Secretaria de Meio Ambiente
Sérgio Xavier
Ele volta ao governo para a mesma pasta que ocupou durante a gestão de Eduardo Campos. A escolha dele abre espaço para o Partido Verde e para um aliado da ex-ministra Marina Silva, que foi candidata do PSB à Presidência da República.

.
+ Secretaria de Imprensa
Ênnio Benning
Jornalista, Benning foi repórter e editor dos cadernos de política e economia do Diario. Já foi titular da secretaria de imprensa durante a gestão do ex-governador Jarbas Vasconcelos (PMDB), para quem trabalhou até este ano, quando foi cedido (a princípio, temporariamente) para a campanha de Paulo Câmara (PSB) ao governo do estado, estando à frente do núcleo de comunicação.

.
+ Secretaria de Turismo
Filipe Carreras
Formado em Ciências Contábeis, Carreras iniciou sua atuação na vida pública em 2013, quando ocupou a secretaria de turismo e lazer da prefeitura do Recife. Até então, trabalhava na indústria de entretenimento. Neste ano, candidatou-se a deputado federal, sendo o candidato mais votado na capital pernambucana e um dos mais votados em todo o estado. A cadeira de Carreras na Câmara Federal será ocupada por Fernando Monteiro (PP), sobrinho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro.

.
+ Secretaria de Transportes
Sebastião Oliveira
Formado em Medicina, Sebastião Oliveira é deputado estadual, sendo integrante, inclusive, da mesa diretora da Assembleia Legislativa (Alepe). Neste ano, conseguiu se eleger deputado federal, com mais de 115 mil votos. Natural de Serra Talhada, no Sertão, Oliveira é filho do ex-deputado e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Sebastião Ignácio de Oliveira Neto. A vaga de Sebastião na Câmara Federal será ocupada por Raul Jungmann (PPS), que atualmente é vereador do Recife.

.
+ Secretaria de Defesa Social
Alessandro Carvalho
O secretário permanecerá como titular da pasta, cargo que ocupa desde 2013. Bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia, é delegado de Polícia Federal desde 1999. Já atuou nos estados do Rio Grande do Norte, da Bahia e do Paraná. Ele é especialista em Gestão de Políticas de Segurança Pública pela Academia Nacional de Polícia e exerceu o cargo de secretário executivo de defesa social entre julho de 2010 e dezembro de 2013.

.
+ Secretaria de Infraestrutura
Fernando Dueire
Já ocupou a titularidade da secretaria durante a gestão do ex-governador Jarbas Vasconcellos (PMDB). A indicação de Dueire, inclusive, teria sido do próprio Jarbas.

.
+ Controladoria-Geral do Estado
Rodrigo Amaro
É presidente da empresa Pernambuco Participações (Perpart), vinculada à Secretaria de Administração.

.
+ Secretaria de Justiça e Direitos Humanos
Pedro Eurico
É o atual secretário de Criança e Juventude do governo do estado. Faz parte do PSDB, mas trata-se de uma escolha pessoal de Paulo Câmara.

.
+ Secretaria da Mulher
Silvia Cordeiro
É a atual secretária da Mulher da Prefeitura do Recife. É médica sanitarista e feminista.

.
+ Secretaria de Cultura
Marcelino Granja
Foi titular da secretaria de Ciência e Tecnologia durante a gestão do ex-governador Eduardo Campos. Deixou o governo para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do estado, mas não foi eleito. A escolha de Marcelino contempla o PCdoB, partido aliado do PSB durante a campanha de Paulo Câmara ao governo do estado.

.
+ Secretária da Ciência, Tecnologia e Inovação
Lúcia Melo

OAB CRIA COMISSÃO PARA APURAR ABUSOS DA PMPE E CRITICA SECRETÁRIO DE IMPRENSA DO ESTADO

Novas denúncias acerca de postura intimidatória e arbitrária por parte da Polícia Militar, especialmente em relação aos estudantes universitários e lideranças do movimento estudantil, chegam à OAB-PE. Na tarde da última sexta-feira, dia 05, o presidente da Ordem, Pedro Henrique Reynaldo Alves, esteve reunido com representantes de 17 entidades da sociedade, diretórios acadêmicos, sindicatos, ONGs de direitos humanos, dentre outras instituições, discutindo caminhos para melhor objetivar e pautar as reivindicações que vêm ganhando as ruas nas últimas semanas em passeatas e manifestações públicas.

Reunião-DSC_

Apesar da proposta de agenda do encontro, a maior parte do tempo da reunião foi ocupada com o tema da atuação arbitrária e intimidatória da Polícia Militar no enfrentamento das manifestações. Momento revelador de um ambiente de grande indignação por parte especialmente das lideranças estudantis que estão inconformadas com a presença da polícia em suas reuniões, dentro das próprias universidades. Além de novos casos narrados no encontro, a operação com policiais da ROCAM no campus da UNICAP, na noite do dia 28 de junho, onde teriam sido feitas filmagens da reunião dos estudantes, foi apresentada como exemplo de que as autoridades de segurança do Estado estariam agindo de forma intimidatória. Vale lembrar que a OAB-PE pediu explicações ao secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, por meio do Ofício 311, de 01/07/2013 (vide ofício na íntegra), acerca do assunto e cobrará resposta mais rápida através de novo expediente.

A respeito desse episódio, o presidente Pedro Henrique criticou as afirmações do secretário de Imprensa Evaldo Costa, publicada em matéria do Jornal do Commercio do domingo, dia 07, que afirmou: “As pessoas de bem não estão sendo intimidadas. Ou estão equivocadas ou então é um depredador”. Para o presidente Pedro Henrique, a afirmação do secretário está desassociada da realidade já que diversos estudantes vêm procurando a OAB incomodados com a presença ostensiva de policiais dentro das faculdades, realizando filmagens e fotografias.

“A participação dos estudantes universitários nos protestos e manifestações públicas deve ser respeitada e até valorizada em uma democracia, e nunca encarada como atividade subversiva. O secretário é quem está profundamente equivocado em sua infeliz declaração, que simplesmente desconsidera o efeito intimidatório da presença policial em reuniões estudantis”, afirmou Pedro Henrique, que lembrou o fato de ainda estar muito viva na memória das gerações atuais a presença ostensiva da polícia política nos tempos da ditadura, onde ocorriam torturas e assassinatos de estudantes.

“Estamos constituindo uma Comissão provisória com o objetivo de receber e apurar as denúncias de arbitrariedade de agentes do Estado em relação aos integrantes e líderes dessas manifestações. Não podemos tolerar que o Estado simplesmente coloque de forma genérica a pecha de vândalo em todos que são alvo da ação da polícia e assim tente desqualificar manifestantes e legitimar excessos da PM”, acrescentou Pedro Henrique.

Participaram ainda da reunião, a vice-presidente Adriana Rocha, o secretário geral adjunto Fernando Ribeiro Lins, o conselheiro federal e ex-presidente Henrique Mariano, a representante da Comissão de Ensino Jurídico da OAB-PE Marília Montenegro e a integrante da Comissão de Direitos Humanos da OAB-PE Liana Cirne.

Visibilidade em primeiro lugar, CNJ

OK - PANORAMA - 800 -  DFECHADIURA - LENTE E VIEO

 

 

O CNJ e as unidades judiciárias do Brasil dão transparência a seus processos internos e ações por meio de leis, resoluções e recomendações. O objetivo dessa política de visibilidade é deixar acessível aos cidadãos todas as informações sobre o trabalho do órgão e os gastos da Justiça brasileira.

Por que tudo que acontece em Pernambuco é secreto. Qualquer jornalista que falar dos atos e fatos do Governo do Estado pode terminar preso. Ou a cabeça entregue em uma bandeja de prata pelas Salomés das empresas jornalísticas?

Quanto o governador Eduardo Campos gasta em propaganda, em publicidade, em pesquisas de opinião pública, investigando o que povo faz e pensa?

A sesmaria da fábrica Bacardi vira shopping no Recife

Torres de luxo cercarão o shopping
Pertinho do mar, para o deleite dos ricos
Vista panorâmica dos moradores das torres

Escrevi hoje no faceboox:

Todo o dinheiro da prefeitura visa criar uma estrutura para o Coliseu da Copa do Mundo e para mais um shopping de João Paes Mendonça na Bacia do Pina.

Um shopping com várias torres de apartamentos de luxo, do mais alto luxo. Próximas já existem duas. Com histórias bem suspeitas.

Um shopping em um terreno doado pelo governo para a Bacardi. A doação foi justificada na época: Uma destilaria de rum salvaria a lavoura da cana de açúcar. Como a Bacardi correu de Cuba, com a vitória da luta armada de Fidel Castro, fez parte de uma propaganda que preparava o golpe de 64.

A Bacardi fechou. De quem é esse terreno, que passou a valer bilhões com as obras de infraestrutura construídas e que estão sendo realizadas também pelos governos do Estado de Pernambuco e da União?

Qual o interesse público nesse shopping, ou futuro condomínio fechado, com cais, heliporto, jardins e mais jardins e parque?

Que seja uma agressão aos cofres públicos tudo bem. Faz parte dos costumes brasileiros. E o que dizer do meio, ou melhor de todo ambiente?