Recife. Preços: água 2, 50 – gasolina 2,59

O preço da cocaína tem a mesma cotação do ouro.
Se o governo promete não subir o preço da gasolina vai terminar ficando menos cara do que a água.

BRA^PA_OL preco gasolina

Água mineral Indaiá em garrafa de plástico (1,5 L): dois reais e cinquenta centavos. Isso considero um roubo. Cadê a Ana que regula os altos preços?

Água ser mais cara que a gasolina só acontece no Brasil.
Eta País desgovernado!

O botijão de gás é padronizado. O de água né não. Por quê?

A Indaiá é uma concessionária. Algum sabido recebeu doação do governo para explorar a água de propriedade do povo.


Sinônimos de concessão para dois sentidos da palavra concessão:

Cessão:
1. adjudicação, ajuda, concordância, condescendência, doação, outorga, privilégio, subvenção.

Empréstimo:
2. cessão, consentimento, permissão.

Qual o preço de um litro de água engarrafada?

BRA^SP_AC preço

Quem bebe mais seu carro ou sua família?
O Brasil exporta petróleo a preço de banana e importa gasolina a preço de guerra no deserto.
O Brasil é o maior exportador de água do mundo e, também, o maior importador.
Alguém já lhe explicou como isso pode acontecer?

Brasil sobe preço da gasolina em um momento de baixa

MANCHETE DOS JORNAIS DE HOJE

BRASIL
BRASIL
VENUZUELA
VENEZUELA
PERU
PERU

A Petrobrás anunciou na noite desta sexta-feira um reajuste de 7,83% para a gasolina e de 3,94% para o diesel vendido nas refinarias. Os consumidores, no entando, não sentirão o aumento no bolso, já que o governo zerou as alíquotas da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) incidente na comercialização destes combustíveis. Os novos preços entram em vigor em 25 de junho, segunda-feira.

Segundo informou o Ministério da Fazenda por meio de nota, a redução da Cide foi realizada justamente para neutralizar os impactos dos reajustes anunciados pela Petrobrás, de modo que os preços, com impostos, cobrados das distribuidoras e pagos pelos consumidores não terão aumento.

O reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo.

O ajuste combinado com a redução da Cide anula o impacto que o aumento do produto exerceria sobre a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O peso da gasolina no IPCA em maio foi de 4%. Na média, o repasse para o consumidor dos aumentos nas refinarias costuma ser de cerca de 70%.

Se não fosse a zeragem da Cide, o aumento na bomba seria de 5,3%, de acordo com o economista sênior do Espírito Santo Investiment Bank (Besi Brasil), Flávio Serrano. Com a eliminação Cide, Serrano mantém a previsão de inflação de 4,89% para 2012.

O economista do Banco BBM Hui Lok Sin concorda que não haverá impacto sobre a inflação. “Não tem impacto nenhum. A planilha indica isso. O governo está zerando a Cide justamente para não ter efeito impacto ao consumidor”, disse economista. Antes do anúncio da queda da Cide, a zero, ele previa impacto na inflação de 0,18 ponto porcentual no IPCA de 2012.

A dívida, oficialmente, é de 2 trilhões. Há quem aposte em 3 trilhões. Quanto mais paga, mais aumenta. Auditoria já. Veja filmes que explicam

Os países que fizeram a auditoria, a dívida baixou.

Ë preciso entender a diferença entre liberdade e soberania, origem e pagamento da dívida, a crise dos países periféricos da Europa, Terceiro Mundo e Emergentes.

É preciso aprender com a dolarização da Argentina, e com a crise da Irlanda, da Grécia, da Islândia.

Compreender o que venho repetindo: quanto mais baixo o salário mais alto o lucro das empresas. Ou melhor, o principal lucro é o salário baixo. Apesar do salário baixo criar a recessão. O  colapso da indústria. E para vender os produtos encalhados, aparece a economia dos prestamistas. Isso significa o endividamento da classe média. É o atual ciclo da economia brasileira.

Um dia as prestações  ficam impagáveis. Seja pelo desemprego, seja pelo comprometimento do próximo salário.

Como acontece hoje na Grécia: endividados o governo e o povo.

A presidente Dilma Rousseff tem procurado mostrar a realidade, acabar com as mentiras que causavam um endeusamento dos ministros da economia e dos presidentes do Banco Central que propagavam um falso otimismo. Tipo sexta potência sem independência econômica, pela privatização das estatais e desnacionalização das empresas e indústrias e exportação de matérias-primas. É inexplicável que o Brasil dos latifúndios de milho, de soja, de cana, de gado de engorda, seja o maior importador de trigo, o quarto de arroz. Ou que importe gasolina, porque deste 1983 não constrói uma refinaria em solo nacional.

Dívida pública federal poderá chegar a R$ 2 trilhões em 2012

A dívida pública federal poderá terminar o ano atingindo um novo patamar histórico: R$ 2 trilhões. Segundo o Plano Anual de Financiamento (PAF) 2012, divulgado nesta quinta-feira pelo Tesouro Nacional, o endividamento do governo em títulos fechará dezembro num intervalo entre R$ 1,950 trilhão e R$ 2,050 trilhões. Em 2011, esse valor foi de R$ 1,866 trilhão.

 

Documentalistas griegos muestran en “Catastroika” el fracaso de las privatizaciones neoliberales

por Antonio Cuesta

Con su primer documental alcanzaron más de un millón de espectadores en Internet y cientos de miles tras su emisión por varias televisiones locales, hoy los realizadores de Debtocracy (Deudocracia) avanzaron a Prensa Latina detalles de su nuevo trabajo “Catastroika”.Tras el éxito del pasado año, Katerina Kitidi, Aris Hatzistefanou y Leonidas Vatikiotis se lanzaron a la materialización de un nuevo trabajo con el que evidenciar “el fracaso del capitalismo privatizador”, y su resultado será presentado a finales de marzo en Atenas.Catastroika es una fundamentada denuncia del fracaso de las políticas neoliberales puestas en práctica durante las últimas dos décadas en Occidente, un recorrido por siete países y una larga serie de entrevistas analizan los resultados de esas medidas.“Quisimos evidenciar la falacia del neoliberalismo” explicó Leónidas Vatikiotis, asesor científico y económico del largometraje, “para ello elegimos ejemplos en países ricos, donde se cumplían las propias leyes de mercado”.El resultado es concluyente y certifica el desastroso resultado de la privatización de la energía eléctrica en California (EEUU) en 1998, el deterioro y aumento de los siniestros mortales en los ferrocarriles británicos tras su venta en 1994, o el saldo de un país entero, Alemania Democrática, entre otros.Los datos aportados se complementaron con el análisis de destacados intelectuales como la altermundista Naomi Klein, el realizador británico Ken Loach, el pensador marxista Alex Callinicos o el escritor chileno Luis Sepúlveda.El nombre del documental surge de fundir los términos catástrofe y troika (Comisión Europea, Banco Central Europeo y Fondo Monetario Internacional), que tanto daño está causando en Grecia, aclararon los creadores “pero también recuerda el nombre del proceso que puso fin a la Unión Soviética”.

Como en el caso de su primera producción, los realizadores apostaron de nuevo por una financiación colectiva, mediante pequeñas y múltiples aportaciones realizadas principalmente a través de Internet, y en la que se implicaron organizaciones sociales, sindicatos y centenares de personas a título individual.

De este modo consiguieron recoger la práctica totalidad de su presupuesto, y se mostraron satisfechos tanto de la respuesta de cuantos les apoyaron como de la libertad que eso les permite a la hora de trabajar.

Recordaron que su anterior largometraje se realizó con sólo 8 mil euros y que fue definido por el diario británico The Guardian como “el mejor filme de análisis histórico marxista jamás realizado”.