Apagão no Recife. Venderam a Celpe. Deram um apagão no dinheiro

Todo santo dia tem corte de luz, e apagão parcial no Recife, uma cidade cada vez mais escura.
Também tem apagão total.
Quanto mais apagões mais cara fica a luz. E o dinheiro todo apurado pela Celpe vai pra fora.
Privatização é isso mesmo. Um jeitinho brasileiro de enriquecer governante corrupto e tirar país estrangeiro da crise.
Pra proteger a Celpe criaram até uma agência controladora dos altos preços, a prostituta respeitosa dos piratas, a Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica. De nacional tem apenas os elevados ordenados. Quem é prostituta de luxo no Brasil ganha do bem bão. Que existem outras Anas. Da telefonia. Do petróleo. Da água. De tudo que for serviço essencial para o povo. Ou riqueza nacional. Fernando Henrique privatizou mais de 70 por cento das estatais. Lula, o resto. O tiquinho que sobrou Dilma entrega.

Governar é cobrar impostos

Depois que o Brasil vendeu suas empresas e indústrias, entregou suas riquezas em leilões quermesses, os governos dependem dos impostos. Esta fome começou no governo de Fernando Henrique. Governar passou a ser cobrar impostos. Nos tempos bíblicos o coletor de imposto era uma profissão maldita.

Em alguns casos, pagar o IPTU e o imposto de terreno de marinha constitui pagar duas vezes o mesmo imposto. Isso chamo de roubo. Sacanagem grossa.

Com a entrega das empresas de energia, as ruas estão mais escuras. Com postes de luz bunda de vagalume.
Com a entrega da telefonia, cortaram os telefones das escolas, dos postos de saúde, dos hospitais, dos centros sociais e outros serviços públicos. Estão tirando inclusive os orelhões das ruas.

A globalização unilateral de FHC criou o estado mínimo e o imposto máximo.