Professora dança na chuva em Imperatriz. Alunos estudam em escola alagada. E faz prova segurando guarda-chuvas.

O imperador de Imperatriz Sebastião Torres Madeira
O imperador de Imperatriz Sebastião Torres Madeira

O reeleito prefeito de Imperatriz, no Maranhão, tucano Sebastião Torres Madeira demitiu uma professora que divulgou fotos de alunos realizando provas, em escola municipal, segurando guarda-chuvas.

As fotos proibidas pelo prefeito incompetente e arbitrário:

 

O secretário municipal de Educação, o inapto Zeziel Ribeiro da Silva, acusa que a professora Uiliene Araújo Santa Rosa procedeu de forma errada. Alegou que problemas internos não deveriam ser tratados em redes sociais e que a funcionária procedeu de forma errada. Ele garante que não há perseguição contra a professora e que a medida administrativa também seria tomada em relação a outro funcionário que cometesse o “erro”.

A professora agiu certo. A danosa política educacional de Imperatriz não foi discutida na campanha eleitoral. Isso facilitou a reeleição de Madeira, quatro vezes deputado federal.

O secretário afirmou que o episódio foi isolado (?) e que a escola, que fica no parque São José, um bairro da periferia de Imperatriz, tem um dos melhores prédios entre as municipalizadas da cidade. É isso mesmo. Ninguém faz nada que preste para o povo! Eis outra foto da escola, publicada por Uiliene Araújo Santa Rosa na sua página no Faceboock:

O silêncio da oposição indica que o ideal para Imperatriz seria a eleição de uma professora exemplar, corajosa, que ama sua profissão:

Uiliene Araújo Santa Rosa na sala de aula
Uiliene Araújo Santa Rosa na sala de aula

Publica hoje o G1: Uiliene Araújo Santa Rosa, de 24 anos, foi afastada e teve seu contrato com a Prefeitura Municipal de Imperatriz encerrado nesta sexta-feira (26), após a publicação das fotos que mostravam uma sala de aula do Colégio Municipalizado Guilherme Dourado. Nas imagens é possível ver os alunos se protegendo com guarda-chuvas, além do chão da sala de aula alagado e buracos no telhado da instituição. De acordo com a professora, a intenção ao publicar as imagens era chamar a atenção para os problemas da rede municipal. “Não identifiquei o nome do colégio ou de qualquer funcionário da instituição, mas publiquei as fotos em meu perfil pessoal, pois acredito que não se deve ficar de braços cruzados diante de uma situação assim”.

Após a publicação das fotos, Uiliene conta que percebeu que os colegas a tratavam de forma diferente. “Quando voltamos do feriado, percebi que os funcionários me olhavam de uma forma diferente e já não falavam comigo. Era por causa das fotos. Então começaram a boicotar minhas aulas. Não liberavam data-show ou televisão para que eu trouxesse material para os meus alunos, coisa que faziam para os outros professores”, afirmou ela.

Na mesma semana em que as imagens foram divulgadas, a professora conta que a Secretaria de Educação providenciou reparos imediatos no telhado da escola. No dia 25 deste mês, no entanto, Uiliene foi afastada de seu cargo na unidade Guilherme Dourado e na sexta-feira (26), a professora recebeu um comunicado que anunciava o encerramento de seu contrato com a Prefeitura Municipal de Imperatriz por atos de conduta incabível.

“Fui punida pela publicação das fotos e isso não é justo. É o tipo de coisa que acontecia na época da ditadura, mas estamos em uma democracia, não é? Ela [a diretora] não está agindo como uma gestora. Está tratando a escola como propriedade privada, mas a escola é de propriedade pública, é do município. Acredito na liberdade de expressão e em formar alunos com uma visão crítica, que não se conformem com as coisas do jeito que elas estão. Cresci vendo meu pai e meus professores reivindicando os direitos de educação e aprendi a dar valor a ela, então não poderia ficar de braços cruzados frente a essa situação”, relatou a professora.

Uiliene, que se formou no ano passado, começará a dar aulas no ensino superior, mas não pretende abandonar a luta pela valorização da educação fundamental. “Passarei a dar aula para o ensino superior, mas já dei aulas em várias escolas municipais desde a época da faculdade e sei o estado delas. Tenho um filho pequeno e fico pensando, será em um colégio como esse que ele terá que estudar?”, pergunta a jovem.

 

Desgovernada Imperatriz
Desgovernada Imperatriz

Você já foi vítima da corrupção? Con certeza. Confira

No País que não se faz nada que preste para o povo. E tudo de maléfico. O que espanta é a resignação do povo. A indiferença das igrejas. A apatia dos jovens.

Leonardo Boff

Segundo a Transparência Internacional, o Brasil comparece como um dos países mais corruptos do mundo. Sobre 91 analisados, ocupa o 69% lugar. Aqui ela é histórica, foi naturalizada, vale dizer, considerada com um dado natural, é atacada só posteriormente quando já ocorreu e tiver atingido muitos milhões de reais e goza de ampla impunidade. Os dados são estarrecedores: segundo a Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), anualmente, ela representa 84.5 bilhões de reais.
Se esse montante fosse aplicado na saúde subiriam em 89% o número de leitos nos hospitais; se na educação, poder-se-iam abrir 16 milhões de novas vagas nas escolas; se na construção civil, poder-se-iam construir 1,5 milhões de casas.Só estes dados denunciam a gravidade do crime contra a sociedade que a corrupção representa. Se vivessem na China muitos corruptos acabariam na forca por crime contra a economia popular.
Todos os dias, mais e mais fatos são denunciados como agora com o contraventor Carlinhos Cachoeira que para garantir seus negócios infiltrou-se corrompendo gente do mundo político, policial e até governamental. Mas não adianta rir nem chorar.Importa compreender este perverso processo criminoso.Leia mais 

O Brasil tem 3,8 milhões de crianças e jovens fora da escola, conforme dados divulgados pelo movimento Todos Pela Educação (TPE).
“Esses 3,8 milhões de crianças e jovens fora da escola excede a população do Uruguai. É uma população mais difícil de incluir porque são aqueles que estão no campo, em favelas, bairros muito pobres”, comentou a diretora executiva do TPE, Priscila Cruz.

O Estado que menos atende, com 85%, é o Acre. Em seguida vêm o Amazonas (85,5%), Roraima (86,9%), Pará (88,7%), Amapá (88,9%), Rio Grande do Sul (89,1%) e Goiás (89,9%). O País também não atingiu a meta do TPE de toda criança estar alfabetizada até os 8 anos de idade, que, para 2010, era de 80% do aprendizado esperado até o final do 3º ano. Conforme dados da ProvaABC, aplicada em 2011, em escrita a média nacional foi de 53,3%, em matemática 42,8% e em leitura 56,1%.

Uma vergonha que o Rio Grande do Sul faça parte de tão cruel  estatística.

A Federação Brasileira de Hospitais destacou o comentário do ex-jogador Romário, agora deputado federal, que declarou, ao contrário do que se propala, a Copa do Mundo custará para os cofres públicos a importância de mais de R$ 100 bilhões.

Todas as estimativas de custos para a Copa do Mundo já foram superadas, nada do que foi calculado é exato, tudo custará muito mais caro do que foi orçado.

Com 20% do que os cofres públicos vão gastar com a Copa do Mundo, poderíamos solucionar todos os problemas de saúde brasileiros.

Como é que um país de tantas lacunas no seu sistema de saúde e com 76% das suas estradas esburacadas, sem esgotos para a maioria de seu povo, pode se dar ao luxo de instalar uma Copa do Mundo?

Calça de veludo e bumbum de fora.

Esse dinheiro que será miseravelmente desperdiçado na Copa do Mundo, sem falar no superfaturamento lógico e fatal, pertence ao povo brasileiro. O povo brasileiro tinha de designar o seu fim. E certamente não seria para a frivolidade de uma Copa do Mundo.

Não sei onde é que vamos parar com essa loucura social.

Tínhamos que empregar todas as nossas verbas para solucionar os nossos mais dramáticos problemas e mudamos de assunto: inventamos a realização de uma Copa do Mundo e de uma Olimpíada que a nada nos levam, que tinham de ser levadas a efeito em países ricos, jamais num Brasil que não dispõe de leitos hospitalares para seus filhos nem presídios minimamente decentes para seus delinquentes.

Isto é um deboche. Um escárnio.

Mas muita gente respeitável apoia. (Jornal Zero Hora)

Temos assim corrupção + esbanjamento de dinheiro com coisas desnecessárias, fúteis, ostentação gaiata de ser a sexta ou a quinta potência do mundo.

Quantos brasileiros morrem, diariamente, por falta de socorro médico, nas capitais, que centenas e centenas de cidades interioranas não possuem nenhum leito hospitalar?

Cem milhões de indivíduos têm um rendimento mensal máximo de 270 reais, que não passam dos 130 dólares para os menos miseráveis. Quem se preocupa como reside e o que come essas manadas de bichos – metade da população – que chamamos de brasileiros?

Para realizar a Copa do Mundo em 1950, o Brasil construiu o Maracanã, era presidente do Brasil o general Gaspar Dutra. O Maracanã hoje é propriedade de Eike Batista, que comprou por alguns tostões. Quanto custa o Maracanã, que vai ganhar um imenso terreno para estacionamento, considerando apenas o terreno?

Não esquecer que em 1950 havia estabilidade no emprego, cassada em 1964 pelo marechal Castelo Branco. Hoje não existe mais emprego fixo.

Que vai acontecer com o Brasil depois de 2014? O que padece hoje a África do Sul para pagar as dívidas da Copa do Mundo.

O que vai acontecer com o Brasil depois da Olimpíada de 2016? A crise que atormenta hoje a Grécia. Uma crise que tem efeito dominó aqui. E olha que a Olimpíada da Grécia aconteceu em 2004.

ENSINO ZERO

As universidades estatais permanecem sucatadas.
As universidades particulares conseguem ser piores.
Um comerciante hoje abre universidade em cada esquina. Aluga um prédio qualquer e começa a mercadejar diplomas.

Os professores ganham uma miséria. Salário baixo significa faturamento por fora das redes públicas e privadas de ensino. É roubo.

O governo desvia verbas para fazer déficit primário. Isto é, fazer caixa para pagar a dívida externa.
O dinheiro que resta dessa economia depravada continua desviado pelo Ministério e secretárias estaduais e municipais da Educação.

Se o ensino universitário tira nota zero, qual a cotação do ensino primário?