Escola com tablet. E com tabefe

Fico imaginando quanto custa a mensalidade desta escola. No valor e na origem do dinheiro dos pais. Lá nos Estados Unidos foi notícia.

Webb School, Estados Unidos
Webb School, Estados Unidos

O objetivo disso é substituir os livros didáticos pelo tablet, por motivos até mesmo de saúde dos alunos, pois segundo o diretor da instituição, Jim Manikas, os alunos chegam a carregar quase 20 quilos de livros em uma mochila, enquanto o iPad pesa menos de um.

Acontece que Eiomar Lima informa:

Propaganda em Fortaleza
Propaganda em Fortaleza

Por aqui, Fortaleza, propaganda de colégio particular sobre tablet.

“O Ministério da Educação (MEC) vai distribuir tablets – computadores pessoais portáteis do tipo prancheta, da espessura de um livro – a escolas públicas a partir do próximo ano. A informação foi divulgada hoje pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, durante palestra a editores de livros escolares, na 15ª Bienal do Livro. O objetivo, segundo o ministro, é universalizar o acesso dos alunos à tecnologia.
Haddad afirmou que o edital para a compra dos equipamentos será publicado ainda este ano. “Nós estamos investindo em conteúdos digitais educacionais. O MEC investiu, só no último período, R$ 70 milhões em produção de conteúdos digitais. Temos portais importantes, como o Portal do Professor e o Portal Domínio Público. São 13 mil objetos educacionais digitais disponíveis, cobrindo quase toda a grade do ensino médio e boa parte do ensino fundamental.”
O ministro disse que o MEC está em processo de transformação. “Precisamos, agora, dar um salto, com os tablets. Mas temos que fazer isso de maneira a fortalecer a indústria, os autores, as editoras, para que não venhamos a sofrer um problema de sustentabilidade, com a questão da pirataria.”
Haddad não soube precisar o volume de tablets que será comprado pelo MEC, mas disse que estaria na casa das “centenas de milhares”. Ele destacou que a iniciativa está sendo executada em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).
“O MEC, neste ano, já publica o edital de tablets, com produção local, totalmente desonerado de impostos, com aval do Ministério da Fazenda. A ordem de grandeza do MEC é de centenas de milhares. Em 2012, já haverá uma escala razoável na distribuição de tablets.”

Que bonito! Onde ficam estas escolas do MEC? 

Cada menino, filho de mãe que recebe o bolsa família, de pai que ganha salário mínimo, vai ter agora seu tablet

Quando as escolas municipais do Brasil estão caindo aos pedaços. Sob o peso da corrupção generalizada dos prefeitos.

Falo isso por que fui secretário de Educação e Cultura do maior município de Pernambuco, Jaboatão dos Guararapes, com mais de um milhão de habitantes. Apenas seis meses. Era um mundão de dinheiro. Deu para eu ser o melhor secretário por várias décadas. Basta dizer que proclamei a independência financeira das escolas. Promovi a eleição das diretorias. Comprei geladeira e fogão para todos os educandários. Como era possível oferecer merenda escolar sem cozinha?

Fui demitido porque não roubava. E investigado por todas as polícias e tribunais. Motivo: sou honesto. E por ser honesto, várias vezes ameaçado de morte.

O que ganhei? Sou considerado “carta fora do baralho”. Frase de um procurador.

Eta Brasil piada. Queria conhecer um aluno de Haddad. Um com tablet.

Existe escola, informa o MEC, nem água potável tem