Eike leva vantagem em tudo: consegue a saída do juiz, suspende leilão e volta a usar luxuosos bens

 

Clayton
Clayton

 

O Ministério Público Federal mudou seu posicionamento e decidiu apoiar a troca do juiz do caso Eike Batista, além de pedir a anulação de todas as suas decisões no processo contra o empresário. Segundo a Procuradoria, houve uma ‘mudança no quadro’.

A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (25), em nota à imprensa. Há pouco mais de um mês, a Procuradoria tinha se posicionado contra o afastamento do juiz Flávio Roberto de Souza, titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Parece até que o juiz pedia para cair fora… Na hora de dar uma voltinha no carro de ouro de Eike, a imprensa todinha tava esperando. Como se tivesse marcado uma entrevista coletiva.

 

 

‘Mudança do quadro’

AUTO_zop carro eike
Para a procuradora regional da República Silvana Batini, autora do parecer, houve uma “indiscutível mudança do quadro”.

O juiz federal foi flagrado dirigindo um Porsche do empresário apreendido pela Polícia Federal. Em entrevista à “Folha”, ele confirmou que estava com o carro e disse ter guardado o veículo na garagem do prédio onde mora, na Barra da Tijuca, para ficar seguro e protegido de sol e chuva.

O juiz disse, ainda, que isso é “absolutamente normal”.

No domingo, em entrevista divulgada pelo programa Fantástico, da TV Globo, o mesmo juiz disse que Eike vive em “ostentação totalmente incompatível com quem tem dívidas bilionárias”.

“As recentes declarações, somadas à postura injustificável de uso do bens acautelados na Justiça, dispensam maiores comentários do MP Federal, pois são indefensáveis e acarretam a inevitável revaloração sobre a condução da ação penal”, afirma a procuradora.

“O reconhecimento da suspeição deve se estender também com relação às outras ações contra o mesmo réu.”

 

Julgamento e apreensão de bens

Miguel
Miguel

Eike está sendo julgado por crimes contra o mercado financeiro. Ele é acusado de manipulação do mercado e uso de informação privilegiada ao negociar ações da sua petroleira, a OGX (hoje OGPar), o que teria causado prejuízo a investidores.

O julgamento teve sua primeira audiência em novembro de 2014 e ainda não há data para sua retomada.

Neste mês, a Polícia Federal apreendeu bens de Eike, seus filhos, sua mulher, Flávia Sampaio, e sua ex-mulher, Luma de Oliveira, após mandado expedido pelo juiz Flávio Roberto de Souza. O objetivo seria garantir os R$ 3 bilhões do empresário que a Justiça Federal mandou bloquear.

Dentre os bens apreendidos estão um Lamborguini, um Porsche, um iate e um piano de cauda. Os bens seriam leiloados nesta quinta-feira (26), mas o processo foi suspenso. Eta cara de sorte. Merecidamente, Eike tem o apelido “bundinha de ouro”.  Fonte UOL

Dinheiro de Eike pegou sumiço

OGeconomico. Eike

Em 2010 informava a Folha de S. Paulo: O empresário Eike Batista saltou da 61ª para a 8ª posição na lista das pessoas mais ricas do mundo, com uma fortuna de US$ 27 bilhões, segundo o ranking de 2010 da revista americana “Forbes”. Ele estreou no ranking em 2008, na 142ª posição.
A revista americana diz “talvez a única coisa maior do que Eike Fuhrken Batista no Brasil seja o morro do Pão de Açúcar”.

No topo da lista da Forbes, o mexicano Carlos Slim, dono da operadora de telecomunicações Telmex, superou Bill Gates, fundador da Microsoft. O primeiro aparece com fortuna de US$ 53,5 bilhões, US$ 500 milhões a mais que Gates.

É a primeira vez desde 1994 que o número um da relação não é um bilionário norte-americano. Em terceiro está o megainvestidor norte-americano Warren Buffett, proprietário da Berkshire Hathaway, com US$ 47 bilhões de dólares.

Histórico

A fortuna de Eike começou a ser construída no início da década dos anos 1980, com atividades de comércio de ouro e diamantes extraídos na região Amazônica.

Depois de uma diversificação dos negócios e de um processo de internacionalização na década seguinte, Eike redirecionou integralmente seus esforços para o Brasil, na crença de que o país “é um dos melhores lugares do mundo para se fazer negócio”, nas palavras do próprio empresário.

Nos últimos anos, o grupo de Eike comprou direitos sobre blocos exploratórios de petróleo e gás e formou a OGX, ainda em fase pré-operacional como várias das empresas do grupo.

Outras empresas da EBX são a MMX (mineração), LLX (logística), MPX (energia) e OSX (estaleiros). Com exceção da holding e da OSX, a última em processo de abertura de capital, as demais já possuem ações negociadas na Bovespa.

Todas as companhias de propriedade de Eike têm a letra ‘X’ no nome em referência ao sinal matemático da multiplicação.

ar

[Como é que essas botijas de ouro e prata desapareceram? Ficaram encantadas?

O x dessa história é saber se Eike perdeu dinheiro apenas no Brasil?

Não acredito na teoria de que “tudo que é sólido desaparece no ar”…

Tem algo de podre no reino da Dinamarca, ou melhor dito, no reino da Alemanha, que Eike, apelidado pela mãe de “bundinha de ouro”, tem dupla nacionalidade.

 

Quanto mais Eike ganha, mais pobre fica

Não deixem de ler o relato do que ocorreu em São João da Barra, publicado no blog do Pedlowski, mostrando o drama de um agricultor e sua família vítimas da arbitrariedade e desumanidade de Cabral, para beneficiar Eike Batista. É de cortar o coração. Esse drama deveria ser mostrado por toda a imprensa. Dezenas de família foram praticamente expulsas de suas terras, sem direitos, sob ameaça da Polícia Militar. A CODIN, do governo estadual, manipulou processos judiciais para prejudicar os agricultores. É para deixar qualquer um indignado. (Blog do Garotinho)

dramasjoaodabarra

[É sinal de que algo muito estranho aconteceu ou vai já, já. Quanto mais terras, rios, lagos, praias, concessões de minérios, portos, ferrovias, poços de gás e petróleo, dinheiro emprestado de bancos oficiais (só no BNDES foi 13 bilhões), quanto mais presentes ganha Eike, quanto mais ele ganha, mas pobre fica no Brasil.

Acontece que Eike revelou e propagou que o apelido dele, colocado pela mãe, é “bundinha de ouro”, pela inexplicável sorte que tem de multiplicar bens.

Prédios nas alturas esconderão o Maracanã & maracangalhas

Excelente furo do jornal O Dia:

Recém-reformado, o Maracanã será parcialmente encoberto por dois edifícios-garagem que ocuparão os lugares do Estádio Célio de Barros e do Parque Aquático Julio Delamare. A perspectiva consta de vídeo feito pela IMX, empresa de Eike Batista autora do projeto de privatização da administração do complexo.

Os estádios de atletismo e de natação têm altura máxima de 15 metros, os novos prédios poderão chegar a 22 metros, cerca de sete andares: um deles será mais alto, pois terá um heliponto no teto. No vídeo, os edifícios são mostrados com apenas quatro andares. O Maracanã tem 32 metros de altura.

Maracanã ficará encoberto por edifícios de 22 andares. Escondido mesmo é o jetinho de Eike ser dono do antigo
Maracanã ficará encoberto por arranha-céus. Escondido mesmo é o jetinho de Eike Batista ser dono do antigo Museu do Índio, da Escola Municipal Friedenreich – a terceira melhor do Rio de Janeiro -, do Estádio Célio de Barros, do Parque Aquático Julio Delamare e outros prédios que rodeiam o estádio construído para a Copa do Mundo de 1950, que já passou por várias reformas, consumindo milhões e, agora, bilhões, do sofrido povo brasileiro

Concessionária fará projetos

O edital de privatização prevê ainda a construção do de um Museu do Futebol no terreno do estádio. Pela proposta, haverá também centro comercial no térreo dos edifícios-garagem.

Os projetos das edificações serão elaborados pela concessionária que vencer a licitação do Maracanã. Mas a altura máxima e as áreas dos dois edifícios-garagem — que terão, pelo menos, duas mil vagas — estão definidas no edital.

Segundo uma Nota de Esclarecimentos do governo estadual, os prédios não poderão ocupar espaço superior ao estabelecido. Ilustração do documento mostra que as construções terão comprimento superior ao das arquibancadas do Célio de Barros e Julio Delamare.

Análise do Iphan

Os projetos dos edifícios-garagem e do Museu do Futebol terão que ser aprovados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), pois estão no entorno delimitado do Maracanã, um bem tombado. O Célio de Barros e o Julio Delamare já existiam em 2000, quando houve o tombamento.

[Maracangalhas

Os prédios – que custaram uma fortuna aos governos da União, do Estado e do Município do Rio de Janeiro – quanto valem?

Quanto custam os terrenos dos prédios públicos e das moradias, incluindo demolições e despejos, que rodeavam o Maracanã?

Quantas praças e avenidas e ruas e árvores vão ser engolidas pelo mega projeto?

Maracanãzinho já era
MARACANÃZINHO JÁ ERA

Museu do Índio já era 1

MUSEU DO ÍNDIO JÁ ERA
MUSEU DO ÍNDIO JÁ ERA

escola já era

escola já era 22

ESCOLA MUNICIPAL JÁ ERA
ESCOLA MUNICIPAL FRIEDENREICH JÁ ERA

dudu paes cabral contra escola

Estádio Célio de Barros já era 1

estádio 1

estádio celio 3

estádio já era

ESTÁDIO CÉLIO DE BARROS JÁ ERA
ESTÁDIO CÉLIO DE BARROS JÁ ERA

Parque Aquatico já era ll

Parque Aquático Júlio Delamare já era 1

PARQUE AQUÁTICO JÚLIO DELAMARE JÁ ERA
PARQUE AQUÁTICO JÚLIO DELAMARE JÁ ERA

Você acha que Eike Batista está nesta Maracanã cangalha sozinho?
Sérgio Cabral quando brigava pelos royalties do petróleo ameaçava: “Sem royalties não tem Copa”. Aí está uma partizinha do dinheiro.
Dinheiro de Eike só se for emprestado pelo BNDES.

Eu vou prá Maracangalha
Eu vou!
Eu vou de liforme branco
Eu vou!
Eu vou de chapeu de palha
Eu vou!
Eu vou convidar Anália
Eu vou!
Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
Eu vou só!
Eu vou só!
Se Anália não quiser ir
Eu vou só!
Eu vou só!
Eu vou só sem Anália
Mas eu vou!…

Eu vou só!…

Você acha que Eike está nessa sozinho?

já era não as privatizações e demolições

Cante Marangalha de Dorival Caymmi

Dilma empresta um bilhão para Eike Batista

Ou melhor contado o dinheiro: R$ 935 milhões. Isso para não ser aquela história da venda de produtos por R$ 99 reais. Ou R$ 999 reais.

Eis a história de Eike Batista de como ele pegou esta dinheirama do povo brasileiro: A MMX, empresa de mineração do Grupo EBX, concluiu junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a última etapa do processo de contratação da suplementação do financiamento de longo prazo para o Superporto Sudeste. O valor total da suplementação é de R$ 935 milhões aproximadamente com prazo final de 10 anos, a contar de janeiro de 2013 e já considerados os 12 meses de carência para pagamento de juros e principal.

Após carência, os pagamentos de juros e amortização de principal se darão mensalmente. A MMX estima [É MUITA ESTIMA] sacar a primeira parcela ao longo do segundo trimestre de 2013, depois de encerradas todas as etapas para formalização e constituição das garantias. Este desembolso permitirá à MMX o alongamento de parcela significativa de seu endividamento de curto prazo.

A contratação representa uma importante etapa do projeto do Superporto Sudeste, cujo início das operações está previsto para dezembro de 2013. A entrada em operação do Superporto Sudeste é foco prioritário da diretoria da MMX. O acesso de longo prazo a uma infraestrutura adequada para exportação permitirá à MMX participar do mercado transoceânico de minério de ferro, obtendo melhores margens e trazendo mais robustez para sua estrutura de capital.

MMX

A companhia de minério de ferro do grupo EBX, do empresário Eike Batista, foi criada em 2005. Com dois sistemas em operação – Sistema Sudeste, em Minas Gerais, e Sistema Corumbá, no Mato Grosso do Sul – a MMX tem capacidade instalada para produzir 10,8 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. A MMX também está presente no Rio de Janeiro, com o Superporto Sudeste, que está sendo construído na Baia de Sepetiba. A companhia possui também direitos de extração de minério de ferro em Bom Sucesso (MG). A meta da companhia é ampliar a capacidade instalada da Unidade Serra Azul (MG) para 29 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

TEM DINHEIRO PARA A CASA PRÓPRIA
NAS MESMAS CONDIÇÕES EIKEANAS?
Sem teto
Sem teto
Quem paga aluguel de moradia é sem teto. Que prazo oferece o governo de Dilma (vem para Caixa você também) para um velho (quem tem 60 anos), um idoso (quem tem 65 anos), um ancião (quem tem mais de 70 anos)?
X
Ter o pé no Maracanã não é a mesma coisa que ter o pé na cova. O prazo de pagamento de um empréstimo nunca será de dez anos. Se fôr, o seguro fica lá em cima. Lá nas alturas. No céu, para onde vão os pobres de espírito, os que choram, os mansos, os que tem fome e sede de Justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os pacificadores, os que sofrem perseguição por causa da Justiça.
XX
Os juros nunca serão os juros pagos por Eike Batista. Os juros para Eike são bem-aventuranças, ou bens aventurados.
x xo xoriso
CONCORRÊNCIA DE CARTA MARCADA: EIKE
COMPRA O MARACANÃ PARA O CACHORRO
mister x

Eike Batista já revelou os planos que tem para o Maracanã. Após liderar o consórcio (com sócios ocultos) que arrendou o complexo esportivo por 35 anos, o empresário pretende transformá-lo em uma extensão de seu quintal. O motivo? Trazer mais conforto a seu cão, o pastor alemão Eric.

“Ele (o cachorro) estava enjoado de se exercitar na nossa mansão. Também não gostava de andar no calçadão, pois o sol pega forte para um autêntico alemão; ele tem passaporte e tudo. No Maraca, tem um bom espaço para se exercitar. Aí, quando precisar dele em alguma reunião, mando um helicóptero pousar direto lá, não tem erro”, comentou o bilionário. Confira

 

 

Em 2010, era anunciado que Eike Batista “levou 20 anos para construir um patrimônio de 500 milhões”. De 2010 para 2013, em apenas três anos, o milagre de uma multiplicação que tornou o “rei do RIo” um dos dez maiores fortunas do mundo

Escreve Ricardo Gama:

ESTRANHO – Eike Batista multiplicou a sua fortuna em dezenas de vezes no governo do Sérgio Cabral

.

Pare e pense por favor.Sérgio Cabral é (des) governador do Rio há quase 4 anos.

Agora vejam essa matéria publicada na revista Isto é, abaixo transcrevo uma parte:

“EXPLORANDO MINAS DE OURO, EIKE BATISTA levou vinte anos para construir um patrimônio de US$ 500 milhões. Nos últimos cinco, porém, ele multiplicou sua fortuna por treze.”

Ou seja, nos últimos cinco anos, Eike Batista multiplicou a sua fortuna por treze, sendo que destes 5 anos, quase 4 anos foi com o Sr. Sérgio Cabral no (des) governo, e na referida matéria, mostra o Eike Batista fazendo negócios com o governo do Rio.

Clique na imagem para AMPLIAR.

Hoje o jornal Extra (abaixo), traz uma interessante nota, o desgovernador Sérgio Cabral irá reformar a residência do governo do Rio na Ilha do Brocoió, somente por que Eike Batista “deve” explorar o lugar.Em outras palavras, se a residência do Governador do Rio for reformada na Ilha Brocoió, automaticamente o brilho voltará para a Ilha, com a presença do (des) governador e personalidades, o local irá com certeza valorizar e muito.

Será que o Sr. Eike Batista já comprou algo por lá, e está esperando uma “certa” valorização ?

Deu no jornal Extra, coluna Berenice Seara.

No dia 13 de abril de 2010, ou seja, há 15 dias atrás, o empresário Eike Batista literalmente fez um negócio da “china”, e novamente com a “presença” (ajuda) do (des) governador Sérgio Cabral, conforme se comprova com a matéria do jornal Estado on line.
Na entrega do Prêmio Comunicação 2007, da Associação Brasileira de Propaganda, no Copacabana Palace, Rio, Eike Batista recebeu o troféu Personalidade do ano de 2007 das mãos do próprio (des) governador Sérgio Cabral.Eike Batista em seu discurso, confirmou a forte relação que tem com Sérgio Cabral, ao dizer:

“Vou terminar porque outro dia o governador Cabral me chamou de Eike ‘Fidel Castro’ Batista”.

Bem agora, se me perimitem a redundancia, voltarei ao que foi publicado pela Revista Isto é Dinheiro lá em cima.“EXPLORANDO MINAS DE OURO, EIKE BATISTA levou vinte anos para construir um patrimônio de US$ 500 milhões. Nos últimos cinco, porém, ele multiplicou sua fortuna por treze.”

Bem, nos últimos 5 anos Eike Batista fez o milagre da multiplicação de sua fortuna, multipicou por treze (isso até ano passado), salvo engano, já está entre os 10 homens mais ricos do mundo, de acordo com a Revista Forbes.

Claro que o empresário Eike Batista tem os seus méritos, mas convenhanmos, o cara desde que Sérgio Cabral assumiu o (des) governo está multiplicando a sua fortuna geometricamente, e todos os grandes negócios celebrados pelo empresário tem as mãos, presença, e a ajuda do (des) governador Sérgio Cabral, será isso normal ?

E o jantar organizado por Sérgio Cabral para a Madonna na casa do Eike Batista, onde o Sr. Eike “doou” 7 milhões de reais de uma tacada só, a repercussão desse jantar foi internacional, a imagem do Eike Batista foi projetada mundialmente como um “empresário bonzinho”, vocês tem noção do que vale isso no mundo dos negócios ?

Com certeza, muitas portas se abrirão para o empresário Eike Batista depois deste jantar com a Madonna, e os 7 milhões de reais “doados”, voltarão multiplicados por 100 no mínimo.

Caros leitores deste blog, só não vê quem não quer, o desgovernador Sérgio Cabral está trabalhando DISCARADAMENTE para o empresário Eike Batista, Cabral colocou toda a estrutura do governo do Rio de Janeiro a disposição do empresário.

O empresário Eike Batista está ganhando bilhões e bilhões, e o (des) governador Sérgio Cabral o que está ganhando ?

Bem a resposta desta pergunta eu sei, e não vou dizer aqui no blog.

Mas acho que seria muito bom o Ministério Público Estadual e Federal, Polícia Federal, Deputados Estaduais da ALERJ, e demais autoridades, analisarem e levantarem todos os contratos celebrados pelo Sr. Eike Batista durante o (des) governo do Sérgio Cabral, que com certeza, encontrarão muita coisa estranha !

Pode isso, um governador ajudar um empresário a ganhar bilhões ?

Por fim, mais uma vez se confirma aquela máxima deste (des) governo, “no Rio de Janeiro hoje nada como ser amigo de Sérgio Cabral”!

Ministério Público pretende suspender licitação do Maracanã que é uma doação de Sérgio Cabral para Eike Batista, o bilionário das 1.001 concessões

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) moveram uma ação civil pública, com pedido de liminar, para que seja suspensa a licitação de concessão do complexo do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, por causa de irregularidades no processo. Os procuradores argumentam falta de competitividade, ausência de justificativa para o valor a ser investido pela empresa vencedora e de um estudo de viabilidade econômica por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
De acordo com a ação, não há justificativas para o valor estimado que a concessionária deverá investir: cerca de R$ 594 milhões ou para o valor mínimo de outorga, fixado em R$ 4,5 milhões a serem pagos ao governo. Os dados constam do edital de concessão e todos os seus anexos disponibilizados pela Secretaria de Estado da Casa Civil.
Segundo o procurador da República, Vinícius Panetto, o estudo de viabilidade financeira da concessão do Complexo do Maracanã deveria ser divulgado pela internet para livre acesso do cidadão. Os procuradores pedem que sejam publicados os dados referentes às receitas e despesas operacionais do estádio, além do valor mínimo da outorga de concessão e dos investimentos a serem feitos pela concessionária.
De acordo com Panetto, outra linha de argumentação é referente ao BNDES, responsável pelo financiamento de R$ 400 milhões para a reforma. “As obras não envolvem apenas o estádio, mas há compromissos do estado também em relação ao entorno do Maracanã. Entendemos que o banco não poderia aportar recursos em um investimento que não tivesse viabilidade econômica. É necessário que o BNDES faça uma análise desse novo modelo de gestão do complexo esportivo”, alega o procurador.
Por fim, a procuradoria argumenta que os prazos do edital de concessão não foram suficientes para que as empresas interessadas se manifestassem. “Foi dado um prazo de três dias para as visitas técnicas, insuficiente para o oferecimento de propostas. Estamos falando de uma concessão que não é curta, e que pelo programa vai se encerrar após 35 anos. Em razão disso, é necessário que as licitantes tenham mais tempo para se prepararem, estudarem o modelo de gestão e oferecerem suas propostas”, avaliou Panetto.
“A finalidade dessa ação é preservar o patrimônio da União e o patrimônio público do Rio de Janeiro, já que quanto mais concorrentes e mais empresas tenham conhecimento aprofundado do modelo de gestão do estádio, maiores as chances de mais consórcios oferecerem propostas. Essa concorrência sadia sempre resulta em benefícios para os cidadãos”, disse o procurador. Nos primeiros 13 anos de gestão e exploração do estádio pela iniciativa privada, o governo do estado irá pagar o financiamento, e caso não o faça, a União deverá se responsabilizar pelo pagamento.
A licitação do Maracanã está prevista para o dia 11 de abril. No entorno será construído um shopping. Para isso, está prevista a demolição do Estádio de Atletismo Célio de Barros, o Parque Aquático Júlio Delamare, a Aldeia Maracanã e a Escola Municipal Friedenreich, que está no local há 48 anos e é referência no ensino de crianças com deficiências físicas e mental.

Edição: Carolina Pimentel/ Diário de Petrópolis/ Título do editor do blogue

 

[TUDO PODE TERMINAR NA BAGATELA DE R$ 4,5 MILHÕES, O VALOR MÍNIMO DE OUTORGA FIXADO PELO GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL. NÃO É PIADA NÃO. É PURA MAGIA. O  ABRE Ó SIMSIM]