Quantas cargas de cocaína transportou o helicóptero dos Perrella?

M_dia_golpista_helic_ptero_dos_Perrella

O helicóptero modelo Robinson R66 da família Perrella esteve no Paraguai um dia antes de ser apreendido com quase meia tonelada de cocaína no Espírito Santo. Análise feita pela Polícia Federal (PF) no GPS da aeronave mostrou também que, depois de permanecer em São Paulo em 23 de novembro, o helicóptero parou para abastecer em Minas Gerais pouco antes de seguir para o município de Afonso Cláudio, onde ocorreu o flagrante no dia seguinte. (Estadão). Confira. Pousou em Divinópolis, cidade mineira da rota da cocaína.

Esta informação não descarta a possibilidade de outras viagens ao Paraguai. E por que não foram consultadas as autoridades do país vizinho?

Segundo a PF, o helicóptero esteve no Paraguai no dia 23 de novembro para buscar a droga. No mesmo dia, o entorpecente foi transportado para um lugar ainda indefinido, em São Paulo, e o helicóptero foi guardado sem a droga no Aeroporto Campo de Marte. No dia seguinte, já com a pasta base de cocaína, a aeronave realizou um pouso em Minas Gerais para abastecer, e depois seguiu viagem até o Espírito Santo. Não há informações se o piloto que conduziu a aeronave até o país vizinho é o mesmo que foi detido em Afonso Cláudio. (Folha de S. Paulo) Confira

A aeronave voou do Paraguai até o interior de São Paulo – que o piloto diz ser Avaré-, onde teria descarregado. O helicóptero pernoitou no Campo de Marte, na capital paulista, retornou ao depósito onde estava a droga e seguiu para Divinópolis (MG), onde abasteceu. Em seguida, pousou na fazenda em Afonso Cláudio (ES). R7 Notícia) Confira 

No noticiário mais recente, Avaré aparece como local desconhecido. O importante é explicar o vai-vem do helicóptero. Pega a droga no Paraguai no dia 13, descarrega em Avaré ou em algum local desconhecido, segue para o Campo de Marte, na capital paulista, e no dia 14 retorna, para recarregar a droga e levar para o Espírito Santo.

Por que a viagem ao Campo de Marte?

Todo noticiário censurado, todo segredo de justiça (inquérito policial ou foro privilegiado),  qualquer ato ou fato escondido, por envolver personalidades do executivo, legislativo e judiciário e alto empresariado, nada muda o comprovado uso do avião da família Perrella para transportar o maior carregamento de cocaína apreendida este ano.

A droga foi conduzida  pelo piloto Rogério Almeida Antunes, que era funcionário da Limeira, propriedade da família Perrella, e foi indicado pelo deputado estadual Gustavo Perrella para um cargo no Legislativo mineiro, de onde recebia R$ 1,7 mil desde abril. Além dele, também foram presos o copiloto Alexandre José de Oliveira Júnior e Róbson Ferreira Dias e Everaldo Lopes de Souza, que estavam em terra para receber a carga. O delegado expediu carta precatória para que os proprietários da Limeira fossem ouvidos em Belo Horizonte – o que já ocorreu -, mas esclareceu que nenhum deles prestou depoimento “na condição de investigado”.

A PF ainda tenta apurar como a droga seria retirada do País, pois avalia que a quantidade apreendida era muito grande para ser distribuída apenas no Espírito Santo. Também investiga de onde saiu o dinheiro para a compra do sítio onde a aeronave foi apreendida, hoje registrada no nome de Hélio Rodrigues, um pequeno negociante de imóveis da cidade de Afonso Cláudio – um laranja. Ora, ora, um helicóptero, que pousa no Paraguai, voa para outros países.

“A gente acredita que uma parte da droga possa ser desmembrada, para ser vendida no Espírito Santo, e uma grande parte que vai para o tráfico de drogas internacional, sendo exportada para a Europa”, falou o major Santiago, da Polícia Militar daquele estado.

De acordo com a polícia, há 20 dias já estava sendo investigada a movimentação na propriedade rural, mas a presença do helicóptero chamou a atenção. “Era uma coisa totalmente inesperada, em um local ermo e de difícil acesso, um helicóptero chegando na nossa região sem ninguém ter conhecimento. A maioria das aeronaves que vem para a região é para trazer autoridades ou algum visitante, mas tudo é avisando com antecedência”, explicou o major Santiago. (G1) Confira  

O nome do antigo proprietário do sítio, estranhamente, ainda não foi relevado. A imprensa informou que era um português que, depois da negociação desapareceu, pegou sumiço. Estaria em Portugal.

O corretor local Hélio Rodrigues foi quem intermediou a negociação.

Relembre o caso

A aeronave foi apreendida com o entorpecente na zona rural de Afonso Cláudio (ES). A Polícia Militar (PM) da cidade investigava o local, que apresentava movimentação suspeita há 15 dias, e flagrou a aterrissagem. Além disso, também foram encontrados R$ 16 mil em dinheiro na aeronave. Piloto, copiloto e dois homens que receberiam a droga foram presos.

De acordo com o comandante da 2ª Cia Independente da Polícia Militar do Espírito Santo, major Flávio Santiago, há cerca de 15 dias, um empresário esteve na região metropolitana de Vitória e comprou uma propriedade no distrito de Ibicaba, pertencente a Afonso Cláudio, por cerca de R$ 150 mil, e teria quitado rapidamente, o que causou estranheza à PM.

“Policiais saíram para fazer uma investigação a respeito e se depararam com um fluxo de pessoas e veículos que não eram da região. Então, começaram a montar um cerco. Esperávamos apreender drogas e armas, mas não no nível apreendido. Buscando informações, ficamos sabendo da vinda do helicóptero”, explicou.

Ainda segundo o major, as aeronaves que costumam ir à cidade conduzem autoridades políticas ou são da Polícia Militar. Nesse domingo (24), militares fizeram campana na zona rural e avistaram o helicóptero modelo Robson 66 logo que o dia amanheceu.

“Na parte da tarde, o helicóptero foi localizado em um descampado, um local ermo de difícil acesso e até de ser visualizado. Estava com o motor funcionando. Os policias aguardaram desligar as turbinas e fizeram a abordagem”, contou Santiago.

O total de 445 kg de pasta base de cocaína, que equivale a até R$ 10 milhões, segundo cálculo da Polícia Federal (PF), possui entre 92% e 96% de pureza. A droga estava em formato de tabletes, dentro de caixas, que encheram quatro picapes Hilux da polícia. A droga era esperada por dois homens, que a transportariam em um Polo branco.

O piloto Rogério Almeida Antunes, de 36 anos, natural de Campinas (SP), o copiloto Alexandre José de Oliveira Junior, de 26 anos, natural de São Paulo (SP) e os homens que receberiam a droga, o comerciante Robson Ferreira Dias, de 56 anos, natural do Rio de Janeiro (RJ), e o jardineiro Everaldo Lopes Souza, de 37 anos, natural de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, foram presos. (G1- Globo) confira 

A HISTÓRIA DO AVIÃO VAZIO

No dia 13, depois de desembarcar a droga no interior, o helicóptero segue vazio para São Paulo. E volta, no dia seguinte, também vazio, para pegar a droga para levar para o Espírito Santo.

Por que esta viagem para São Paulo?

Toda censura permite especulações, rumores e boatos. Sei que a verdade um dia aparece.

Aqui vale a pergunta: o helicóptero levou no dia 13 droga para a São Paulo?

Caso confirmado: houve dois transportes de drogas do Paraguai para o Brasil no dia 13. Ou antes.

Avaré era local de armazenamento. Possivelmente saiu um carregamento no dia 13 para São Paulo Capital. E outro, no dia 14, para o Espírito Santo.

Até agora o helicóptero é nave de primeira viagem.

Resultado da censura: Piada propagada na internet
Resultado da censura: Piada propagada na internet

Foi no Pará ou no Espírito Santo, a maior apreensão de cocaína em 2013?

HeliPÓptero, foto de Jc Bruno
HeliPÓptero, foto de Jc Bruno

 

A Polícia Federal realizou, no 17 de outubro, uma das maiores apreensões de cocaína do país em 2013. Os policiais federais encontraram quase meia tonelada da substância escondida nos tanques de combustível de um caminhão. A ação se deu na BR-316 em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Confira

Cinquenta milhões de reais. Esse é o valor que poderia render os 445kg de pasta-base de cocaína apreendidos num helicóptero no município de Afonso Cláudio, Região Serrana do Estado, no último domingo. Essa foi a maior apreensão do produto já feita no Espírito Santo. O helicóptero do deputado estadual de Minas Gerais Gustavo Perrella pousou em um sítio recém adquirida pelo parlamentar de Minas Gerais. O sítio, de R$ 150 mil, teria sido comprado por cerca de R$ 500 mil. “A comunidade é de agricultores, gente humilde. Quando compraram esse sítio, a população começou a desconfiar. Resolvemos investigar e, ao perceber a grande movimentação de veículos, fizemos um cerco maior. Quando o helicóptero se aproximou, já tínhamos os policiais posicionados”, explicou o major Flávio Pereira Santiago, comandante da 2ª Companhia Independente de Afonso Cláudio, o local onde o helicóptero foi apreendido era investigado havia pelo menos 15 dias. Leia mais sobre a apreensão da droga que tinha como destino a Europa.

Qual foi a maior apreensão do ano? Que traficante investe 10 milhões em uma operação de alto risco? Nos dois casos, vão aparecer os milionários narcotraficantes?


Onde o vício custa mais caro
Dependendo da distância dos polos produtores e da eficiência da rede de distribuição, o custo da cocaína pode variar enormemente de um país para o outro. Esse é um dos dados que constam no novo relatório da Organização das Nações Unidas sobre a indústria do tráfico. Um grama da droga pode custar entre 2 dólares no Panamá e 312 dólares na Nova Zelândia. A tabela mostra o preço médio da cocaína em vários países.

preço cocaína

No Peru hoje, o Brasil amanhã

Lembra os Amarildos brasileiros
Lembra os Amarildos brasileiros

GENOCÍDIO‪
#‎CadeOAmarildo‬? (Rocinha, Rio de Janeiro, 2013)
‪#‎QuemMatouRicardo‬? (Baixada Santista, São Paulo, 2013)
‪#‎QuemMatouMariaDeFátima_e_Alessandra‬? (Morro da Quitanda, RJ, 2013)
‪#‎QuemMatouLaércio‬? (Parque Proletário, Rio de Janeiro, 2013)
‪#‎QuemMatouÊnioMatos‬? (Salvador, Bahia, 2013)
‪#‎OndeEstáWelbert‬? (São Félix do Xingu, Pará, 2013)
‪#‎QuemMatouJackson‬? (Itacaré, Bahia, 2013)
‪#‎QuemMatouMCDaLeste‬? (Campinas, São Paulo, 2013)
‪#‎QuemMatouDJLáh_e_mais6Amigos‬? (Jd. Rosana, São Paulo, 2013)
‪#‎QuemMatouHenrique‬? (Grajaú, Extremo Sul de SP, 2012)
‪#‎QuemMatouRogérioPina‬ (Santos, SP, 2012)
‪#‎QuemMatouFábio_e_Aline‬? (Baixada Santista, SP, 2011)
‪#‎QuemMatouMarcosPaulo_e_Eric‬? (Baixada Santista, Abril de 2010)
‪#‎QuemMatouMCNegroBlul‬? (Nova Brasília, Salvador-Bahia, 2007)
‪#‎OndeEstáPauloAlexandre‬? (Itaquera, São Paulo, Maio de 2006)
‪#‎OndeEstáRonaldo‬? (Itapecerica da Serra, SP, Maio de 2006)
‪#‎QuemMatouEdsonRogério‬? (São Vicente, SP, Maio de 2006)
‪#‎QuemMatouAnaPaula_e_EddyJoe‬? (Baixada Santista, Maio de 2006)

.‪#‎ContraOGenocídio‬
‪#‎DesmilitarizaçãoDasPolícias‬
‪#‎MemóriaVerdadeJustiçaReparação‬

pe_republica.750 dinheiro sem gastar

Depois dos médicos, os engenheiros podem ser os próximos convocados a atuarem no “serviço público” brasileiro.
O projeto atenderia uma demanda antiga de prefeituras por engenheiros dispostos a trabalhar na elaboração de projetos básicos e executivos, requisitos para que os municípios recebam verbas federais e estaduais para obras. A Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência confirma que uma nova ação para atrair profissionais estrangeiros qualificados está em desenvolvimento, mas não detalha se o setor seria um dos focos. (Trechos de uma reportagem de Aline Lourenço)

pe_correo. guerrilha

Os Estados travam uma guerra contra os imaginários governos paralelos, os PCCs, porque totalmente despolitizados. Acredito mais na polícia de dia, e milícia de noite.

Para combater a corrupção, o povo despertou de uma apatia que justifica o mito do Brasil cordial.

Escreve hoje Carlos Chagas: Como despertar a baderna:

“Não dá mais para segurar”, diria o saudoso Gonzaguinha. A referência vai para a continuação das manifestações de rua verificadas em todo o país, com ênfase para o Rio e São Paulo. Protesta-se contra tudo, é um direito democrático, mas, como rotina, paralisar cidades e depredar patrimônio público e privado é crime. Ainda mais quando praticado por minorias que se antes manifestavam-se pacificamente, agora já começam seus protestos com baderna e violência.

Indaga-se da reação do cidadão comum, aquela imensa maioria que todos os dias passa pelo constrangimento de não poder ir para casa ou de não poder sair de casa.

Foi assim que nasceu e cresceu o nazismo, quando as famigeradas S.A. ocuparam Berlim e outras cidades da Alemanha. Um sentimento nacional de indignação já substituiu as primeiras reações de apoio aos jovens que com toda razão foram para a rua, em junho, exigindo melhor qualidade de vida. De lá para cá, deteriorou-se o movimento. Protesta-se com o rosto encoberto, pedras na mão e, não raro, coquetéis molotov na mochila. Interrompe-se o tráfego como se toma um copo d’água.

Convenhamos, é hora de um basta. Afastada por contraditória a hipótese de os revoltados com as passeatas organizarem a sua própria, melhor solução para evitar o caos social está no apelo às forças de segurança. Pouco adianta levar alguns fascistas para a delegacia e soltá-los horas depois. É preciso que fiquem engaiolados e sejam processados. Também não resolve descarregar balas de borracha nos manifestantes ou lançar sobre eles bombas de gás lacrimogêneo ou sprays de pimenta. Torna-se necessário mobilizar a inteligência para identificar os líderes responsáveis, começando pelos vândalos que quebram tudo, porque são os mesmos. Muitos com passagem pela polícia, sem profissão. Que vão para a cadeia e de lá não voltem tão cedo.

Em caráter emergencial, não deve haver hesitação em mobilizar as forças armadas para policiamento ostensivo nos principais centros onde as badernas acontecem. Sua presença teria sentido dissuasório, obviamente sem canhões nem tanques.

pe_comercio. narco

No Brasil, a polícia procura os traficantes nas favelas, quando eles moram em condomínios de luxo. Que a droga rende bilhões. Devia procurar o dinheiro… Os chefões mafiosos.

 

peru

“Só policiais e favelados morrem na guerra das drogas”

Unknown
Presidida pela juíza aposentada Maria Lucia Karam, a Leap Brasil (Agentes da Lei contra a Proibição) defende ainda a regulação da produção de drogas pelo Estado como forma de combate ao narcotráfico e para reduzir a violência.
Em entrevista ao jornal O Dia, do Rio de Janeiro, o delegado titular da 18ª DP e diretor da Liga, Orlando Zaccone diz que há “hipocrisia” no trato do tema: “Só policiais e favelados morrem nessa guerra”.
A missão da LEAP é reduzir os inúmeros e danosos efeitos colaterais resultantes da guerra às drogas e diminuir a incidência de mortes, doenças, crimes e dependência, pondo fim à proibição das drogas.
.
OS OBJETIVOS DA LEAP SÃO:
.
1. Informar o público, a mídia e os políticos sobre a falência da atual política de drogas, mostrando-lhes um retrato verdadeiro da história, das causas e dos efeitos do abuso de drogas e dos crimes provocados pela proibição;2. Restaurar o respeito público aos integrantes das forças policiais, que tem se reduzido consideravelmente por seu envolvimento na imposição da proibição das drogas.A principal estratégia da LEAP para cumprir esses objetivos consiste na criação de um crescente quadro de porta-vozes, composto por ex-combatentes da guerra às drogas bem informados e articulados, que descrevam o impacto das atuais políticas de drogas sobre: as relações polícia/comunidade; a segurança de policiais e suspeitos; a corrupção policial e outros desvios de conduta; e os custos financeiros e humanos decorrentes das atuais políticas de drogas.

“PACIFICAÇÃO” DAS FAVELAS
.
A pacificação nas favelas constitui um tapume. Idem os muros dos guetos. Visam esconder uma guerra das milícias pelo faturamento da economia subterrânea, dos currais eleitorais da bancada da bala na Assembléia Legislativa e Câmara Municipal, a grilagem de terras, a especulação imobiliária.
.
Os invisíveis bandidos de colarinho branco não residem nas favelas, e sim em condomínios de luxo. Para encontrá-los tem que seguir a pista do dinheiro também invisível.
.
Veja (vídeo) depoimento da juíza  Maria Lucia Karam: temos 500 mil pessoas encarceradas pela guerra das drogas.
.

Um Negócio Só é Bom Quando Satisfaz as Duas Partes

Todo santo dia, nos quatro cantos do vasto mundo, são presos e condenados traficantes. E apreendidas toneladas de drogas. Mas nunca aparece o dinheiro. Riqueza bem escondida. Onde?

Denuncia o Correio Braziliense:
É uma indústria que fatura por ano R$ 1,4 bilhão no Brasil e US$ 320 bilhões no mundo.

No mercado interno, a venda de cocaína, maconha, crack, ecstasy e heroína movimenta o suficiente para comprar 13 bancos Mercantil do Brasil, 19 fábricas de brinquedo Tectoy ou 13 refinarias de petróleo Manguinhos, tomando como referência o valor de mercado dessas empresas no fim do ano passado. Já a movimentação financeira do tráfico no mundo equivale a três vezes o faturamento de 2009 da Petrobras e bate a soma das receitas brutas da estatal do petróleo, do Itaú, do Banco do Brasil, do Bradesco e da Vale no mesmo período.