“Batalha no céu” e o segredo eterno

O filme “BATALLA EN EL CIELO” , que se passa no México, podia ter sido rodado no Brasil, por denunciar a corrupção, ou melhor, abordar a reação de uma filha que descobre que o pai é corrupto.

Este medo de como a família vai conviver com a revelação de que o pai foi um torturador na ditadura militar, ou um ladrão na ditadura econômica, fez o presidente Fernando Henrique criar o foro especial, ou a justiça secreta; e o presidente Lula da Silva decretar o segredo eterno.

Um bandido que tortura e/ou rouba não tem vergonha na cara, mas teme a indignação dos filhos.

“Batalha no céu” é um filme que provoca, que choca, que mistura cenas sexuais com procissões e marchas militares. Vale assistir. Baixei hoje da internet.

Não é uma obra de arte.  O filme é lento, talvez demasiado lento pela espera de uma cena que denuncie o terrorismo estatal, ou a corrupção do governo, mas a tortura fica restrita à penitência religiosa; e a ganância, o desejo de obter dinheiro fácil e ilícito, é de um motorista, de um miserável cidadão comum, personagem principal do drama, que participa com a esposa, fisicamente horrenda, de um sequestro frustado de uma criança.

Este mundo miserável, pobre e feio contrasta com a beleza de  Anapola Mushkadiz, a jovem rebelde. Numa das cenas de sexo, a mostra de que o sexo pelo sexo não traz o prazer, por um único gesto de ternura: Quando a bela aperta a mão do parceiro sexual Marcos Hernández, um artista amador que, na vida real, é também motorista.

Eis a resenha: cinta mexicana que, de entrada, ya comienza con la felación de su feo, gordo y viejo protagonista a cargo de una adolescente guapa. Acto seguido yacen en el lecho tocándose en una estampa no para todos los paladares, pero que no deja de tener su morbo. La bella y la bestia en pleno apogeo carnal, y precisamente el exceso de carne, michelines y vello son iconos del film. La chica es la hija de un general corrupto que castiga a papi prostituyéndose. El gordete es el chófer del militar. Sus escarceos sexuales son una especie de grito (no silencioso, aunque se corran a veces sin hacer ruido) contra la sociedad, la vida que se nos escapa. La secuencia seleccionada (v. link) ilustra a la perfección uno de estos encuentros sin sentimentos, pero mucho humor (si eres él espectador, no los protagonistas).

COMPARAÇÕE$

por Carlos Chagas

 

COMPARAÇÕES

Horrores foram praticados durante o regime militar, da  tortura institucionalizada à censura  dos meios de comunicação e à mudança nas regras do jogo político toda vez que o regime estava prestes a ser derrotado, mesmo pelas regras impostas por ele mesmo. Claro que no reverso da medalha foi promovida ampla modernização de nossas estruturas materiais. Fica para o historiador do futuro emitir a sentença para aqueles tempos bicudos.

Uma evidência, porém, salta aos olhos. Quando Castelo Branco morreu num desastre de avião, verificaram os  herdeiros que seu patrimônio limitava-se a um apartamento em Ipanema  e umas poucas ações de empresas públicas e privadas. Costa e Silva, acometido por um derrame cerebral, recebeu de favor o privilégio de permanecer até o desenlace  no palácio das Laranjeiras, deixando para a viúva a pensão de marechal e um apartamento em construção, em Copacabana. Garrastazu Médici dispunha, como herança de família, de uma fazenda de gado em Bagé, mas quando adoeceu,  precisou ser tratado no Hospital da Aeronáutica, no Galeão.   Ernesto Geisel, antes de assumir a presidência da República, comprou o Sítio dos Cinamonos, em Teresópolis, que a filha  vendeu para poder  manter-se no apartamento de três quartos e sala, no Rio. João Figueiredo, depois de deixar o poder, não aguentou as despesas do Sítio  do Dragão, em Petrópolis,vendendo primeiro os cavalos e depois a propriedade.  Sua viúva, recentemente falecida, deixou um apartamento em São Conrado que os filhos agora colocaram à venda, ao que parece em estado lamentável de conservação.

Não é nada, não é nada, mas os cinco generais-presidentes cometeram erros sem conta, mas não se meteram em negócios, não enriqueceram nem  receberam benesses de empreiteiras beneficiadas durante seus governos. Sequer criaram institutos  destinados a preservar seus documentos ou agenciar contratos para  consultorias e  palestras  regiamente remuneradas. Bem diferente dos tempos atuais, não é?

Chile. Quem é pato Donald na Embaixada do Brasil?

Taí pro Itamarati descobrir

Da Embaixada do Brasil, no Chile, partiu uma campanha que visa desqualificar o movimento estudantil na América do Sul. Notadamente a liderança de Camila Vallejo.

Isso é uma volta aos tempos da Operação Condor das ditaduras do Cone Sul.

Los responsables de la Agencia Periodística de América del Sur (APAS) denunciaron que está circulando en internet y redes sociales una nota atribuida a ellos en la que se descalifica a Camila Vallejo y se afirma que viajó a un congreso estudiantil en Uruguay.

La nota ha sido difundida en las redes sociales de internet y por correo electrónico. Uno de los difusores en Chile de esta apócrifa nota es un presunto funcionario de la Embajada de Brasil en Chile, cuya dirección de correo es donald@embajadadebrasil.cl.

Al respecto, Fernando Glenza, responsable de relaciones institucionales de la agencia salió a denunciar la historia que se le adjudica a su organización.

“M me veo en la necesidad de realizar la siguiente denuncia pública en relación a una presunta nota de nuestra autoría replicada en diversos blogs y redes sociales de internet intitulada: ‘Una falsa Estudiante chilena de nombre Camila Vallejo, llega a Uruguay a participar en ‘Congreso Guevarista’ (del Partido Comunista)’, señala Glenza.
“El objetivo de la noticia falsa tiene el doble propósito de ensuciar el nombre de la dirigente de la Federación de Estudiantes de la Universidad de Chile (FECH) y manchar el nombre de nuestra Agencia, emprendimiento conjunto de tres universidades públicas de Argentina: Universidad Nacional de La Plata, Universidad Nacional de Cuyo y Universidad Nacional de Lomas de Zamora”, agrega.

“Esto no es casual, es un ataque deliberado, dada nuestra trayectoria en defensa de la enseñanza Pública, Libre y Gratuita; y por consiguiente, nuestro apoyo a los reclamos emprendidos por el movimiento estudiantil chileno en ese sentido”, explica.

La agencia señala que la noticia falsa aún se encuentra publicada en diversos blogs ligados a la ultraderecha latinoamericana como el correspondiente a un supuesto “Movimiento 10 de septiembre”, “nombre que -no casualmente- remite al día previo al golpe de Estado” ocurrido en Chile en 1973.

Otro sitio que la ha difundido es http://twittervenezuela.co, relacionado al medio venezolano Globovisión; el Facebook Sebastián Piñera el Presidente del Bicentenario, creado y administrado por Jaime Ignacio Aracena Marciel; el Diario El Opositor, http://elopositor-chilenoopositor.blogspot.com; y las decenas de blogs del consultor y asesor de empresas chileno Rodrigo R. González Fernández.