BOLSA FAMÍLIA VOTOU EM AÉCIO E GOVERNADORES E SENADORES TUCANOS

FIGURA_1_BOLSA_FAM_LIA

 

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza do País. O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação brasileiros com renda familiar per capita inferior a 70 reais mensais.

De acordo com o governo, no mês de abril de 2014 o Bolsa Família foi pago a 14.145.274 famílias, atingido cerca de 50 milhões de pessoas.

bolsa trabalho

 

O programa oferece às famílias quatro tipos de benefícios: o Básico, o Variável, o Variável para Jovem e o para Superação da Extrema Pobreza.

O Básico, concedido às famílias em situação de extrema pobreza, é de 70 reais mensais, independentemente da composição familiar. Já o Variável, no valor de 32 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham crianças e adolescentes entre 0 e 15 anos, gestantes ou nutrizes, e pode chegar ao teto de cinco benefícios por família, ou seja 160 reais. As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico e o Variável, até o máximo de 230 reais por mês.

O benefício Variável para Jovem, de 38 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos, matriculados na escola. A família pode acumular até dois benefícios, ou seja, 76 reais.

Já o para Superação da Extrema Pobreza é concedido às famílias em situação de pobreza extrema. Cada família pode ter direito a um benefício. O valor varia em razão do cálculo realizado a partir da renda per capita da família e do benefício já recebido no programa.

O benefício do Bolsa Família é variável, uma vez que é pago o valor suficiente para que uma família possua uma renda per capita mensal mínima de 70 reais (77 reais, a partir de junho de 2014).

No entanto, um dos valores mais altos pagos a uma família, de 19 membros, foi de 1.332 reais.

Estas informações são de Carta Capital. Sempre considerei muito pouco, e sempre chamei de esmola. Isso não é bolsa família. Bolsa família para valer vem sendo paga às dondocas da alta sociedade. Às elites que militam na direita e que, nas últimas eleições, votaram em Aécio Neves e elegeram os governadores, senadores e deputados federais do PSDB.

bolsa-famc3adlia

 

Bolsa dondoca consumiu mais de R$ 4 bi dos cofres públicos em 2014

Alguns de vocês devem se lembrar da famosa entrevista da atriz Maitê Proença para o Estadão na época das eleições de 2010, na qual ela afirmou, com todas as letras, que gostaria que o machismo “salvasse” o país da então candidata petista Dilma Rousseff.

Enquanto isso, Maitê foi no jantar promovido pelo PSDB e posou de “engajada” tirando a roupa na ridícula campanha contra a usina de Belo Monte. O tempo, claro, foi implacável com a global e a História provou, mais uma vez, que o elitismo e o machismo de pessoas como a atriz perderam espaço no Brasil, com a vitória de Dilma nas urnas.

maite2_gota-dagua

maite_gota-dagua

Até aí, nada de novo. O que pouca gente sabe (ou lembra) é que Maitê recebe desde 1989 uma pensão mensal vitalícia de “míseros” 13 mil reais. Motivo? Ser filha solteira de procurador de justiça falecido. Só isso mesmo: sem derramar uma gota de suor, sem produzir NADA para a sociedade brasileira, essa cavalgadura anencéfala chupinha uns vinte salários mínimos na altura de seus 55 anos de idade! Dá gosto saber que estamos do lado oposto a gente assim na política, não é mesmo? Diga-me com quem NÃO andas e te direi quem és…

Mas o pior, meus caros, ainda está por vir: Maitê é só a ponta do iceberg. Um sem fim de dondocas elitistas parasitam dos cofres públicos mais de quatro bilhões de reais todos os anos pelo simples fato de, à exemplo da atriz, permanecerem na condição de solteiras (ao menos “de fachada”) e serem filhas de funcionários públicos falecidos do alto escalão. Bilhões. Todos os anos. Dondocas na maioridade, com plena capacidade de labutar, que sempre tiveram do bom e do melhor na infância e adolescência. Quanta gente, no Brasil, deixaria de passar fome se essa quantia exorbitante fosse distribuída entre quem ganha menos?

 Elson Souto
Elson Souto

O mais engraçado é que aquele seu amigo coxinha, que vive enchendo o saco com aquela falácia da “meritocracia”, repetindo ad nauseam que o governo precisa “ensinar a pescar” ao invés de investir em programas de redistribuição de renda para pobres, mas não dá UM PIO sobre essas filhinhas de papai (morto) que, em muitos casos, já eram ricas e ficaram ainda mais com essa mamata que não produz absolutamente nada de útil para o país. Bem diferente do Bolsa Família, que tira dezenas de milhões da miséria, aquece a economia e ajuda a aumentar o consumo de bens de primeira necessidade, como geladeira, fogão, etc.

bolsa família emprego malandra

*Aos doze anos, sua mãe foi assassinada pelo marido – pai de Maitê -, que era procurador de Justiça. Absolvido em dois julgamentos, com base na tese de legítima defesa da honra , cometeu suicídio em 1989.

Reprodução PlantãoBrasil/ Ficha Corrida 

Um Brasil potência mundial ou vira-lata?

Marina Silva, na reta final da campanha, deu uma escapadinha e foi, de cuia na mão, fazer promessas a empresários e banqueiros nos Estados Unidos.

Dilma presidenta esteve na ONU, para afirmar: O Brasil independente defende a paz, não entra na guerra de nenhum império.

Os economistas que elaboraram as plataformas de governo de Aécio Neves e Marina programaram o retorno de um Brasil quintal, um país colonizado e vendido por Roberto Campos, Delfim Neto, Lara Rezende, Armínio Fraga, Eduardo Giannetti e outos malandantes.

Para quem cultua a alma de vira-lata, veja a importância, para o mundo, de um Brasil que virou potência com o Mercosul e o Brics.

Diferente da imprensa nossa conservadora e vendida, os jornais doutros países defendem seus interesses nacionalistas.

PORTUGAL
PORTUGAL
ESPANHA
ESPANHA
ITÁLIA
ITÁLIA
FRANÇA
FRANÇA
COLÔMBIA
COLÔMBIA

Profanação. Eduardo Campos morreu no dia 13. No 14 de agosto, Marina pegou mais de 2 milhões do morto

dinheiro-multiplica-meme
Depois de morto, Eduardo ‘doa’ R$ 2,5 mihões à Marina
A transferência em espécie ocorreu no dia seguinte ao desastre que matou o então candidato

por Nonato Viegas

Brasília – No dia seguinte ao desastre que matou o presidenciável Eduardo Campos, sem que seus restos mortais tivessem sido recolhidos do local onde caiu o avião, seus partidários transferiram em espécie R$ 2,5 milhões de sua conta de campanha para o Comitê Financeiro Nacional, administrado pelo PSB, que, dias depois, anunciaria Marina Silva como substituta.
PSB não fez nenhuma menção ao jato usado por Eduardo Campos

Segundo o coordenador financeiro da campanha, Basileu Margarido — homem de confiança de Marina — tudo está dentro da legalidade. “O escritório de Direito que nos atende consultou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para fazer a operação. Segundo eles, não há nada de errado”, garantiu. O TSE informou que ainda vai analisar as prestações de contas.

 

A operação de transferência ocorreu no dia 14 de agosto, foi em dinheiro vivo e seu registro está na segunda prestação de contas dos candidatos, divulgada no sábado pelo TSE. O PSB também não fez nenhuma menção ao jato Cessna, usado por Campos [e Marina], e que é alvo de investigação da Procuradoria Geral da República por crime eleitoral e suspeita de caixa 2.
Para dois advogados especialistas em direito eleitoral ouvidos pelo DIA em condição de anonimato, a transferência não poderia ocorrer, já que, ao morrer, o CNPJ da candidatura de Campos deveria ser extinguido, e o dinheiro retido. Segundo eles, só no final da campanha o partido teria acesso à doação, como sobra de arrecadação.
“Provavelmente, eles não quiseram deixar parada a quantia, que é razoável, e antes mesmo de comunicarem oficialmente a morte do ex-governador retiraram o dinheiro”, interpretou um deles.
“Não deixa de ser estranho que uma campanha que se propõe a fazer a nova política, se valha de artifícios da velha”, opina outro

.
Os dois concordam que, neste caso, o pior que poderá ocorrer é a aprovação das contas pelo TSE, mas com ressalvas, “além, é claro, do constrangimento, já que é um subterfúgio contábil que criticariam se fosse outro partido”. (Jornal O Dia)

 

A farra do governo da Bahia na Suiça

A cara do Brasil

por Moacir Japiassu

cenoura

Foi publicado no Facebook:

Myrna Mello, brasileira que vive na Suiça:

Atenção contribuinte brasileiro!

Fui hoje visitar a Feira do Chocolate em Zurique (…) Para minha surpresa, o maior stand e o carro-chefe da exposicão era representado pelo governo baiano.

Cheguei às 10:00 (hora de abertura) e o stand do Brasil estava praticamente vazio (…). Os representantes só chegaram por volta das 12.00.

Perguntei qual seria o objetivo maior da participacão do Brasil e a resposta que obtive seria para divulgar a copa. Me confirmaram que o stand do Brasil foi o mais caro (situa-se na abertura da exposicão) e as atendentes brasileiras não falavam os idiomas necessários para a comunicacão (sendo traduzidas por outros colegas).

Como brasileira e residente aqui há 6 anos, e conhecedora da cultura local, acredito que a melhor forma de utilizar o recurso empregado, o dinheiro do contribuinte, e consequentemente divulgar a copa seria talvez enviar uma equipe para aprender com os suiços como operar melhor no fluxo dos aeroportos, como realizar a logística durante o evento, aprender a forma como lidam com o fluxo de pessoas em grandes eventos, que procedimentos devem ser seguidos, etc.

Isto teria um efeito muito mais positivo!

Vir à Suiça, montar o stand mais caro de todos, fazer demonstracōes de capoeira, mostrando o que o estrangeiro já sabe sobre o Brasil não trará mais turistas. O turista quer saber o que estamos fazendo com nossa infraestrutura, se estamos com maior segurança, com melhores estradas, vias de acesso, etc.

Ou seja, creio que bater na velha tecla da terra que tudo dá, que tem samba, capoeira e futebol, não é suficiente.

E o pior: cada vez mais imprime o rótulo do país que samba, joga e dança mas não passa disto…

Copa a pé

Deu na coluna Política & Economia NA REAL, assinada pelos considerados Francisco Petros e José Marcio Mendonça:

“Os projetos de mobilidade urbana para a Copa do Mundo caíram na real (sem trocadilhos). As obras estão indo, sem grande eficiência em termos de calendário de execução. Todavia, estão tropeçando em algo inicialmente nada esperado : não há como encomendar ônibus a tempo para acrescer as frotas urbanas de novas unidades para os torcedores e turistas. A indústria não tem como entregar as encomendas.”

O dinheiro do FGTS sempre foi compartido com bandidos

Você acredita nesta de compartir o dinheiro do trabalhador com o trabalhador?

O dinheiro do FGTS vai para prefeito ladrão construir obras de saneamento, por exemplo. Que ficam debaixo da terra ou do cimento. Obra defunto. Enterrada. Ninguém vê a desgraçada. Também vai para obra fantasma. Invisível mal-assombro.
Vai para o bolso de empresários e industriais espertos, inclusive estrangeiros, via BNDES.
A grana do Fundo de Ajuda ao Trabalhador – FAT, sempre via BNDES, apenas ajuda os malandros.

Descobriram mais uma maneira de desviar o dinheiro do FGTS. Na roubalheira da Copa do Mundo.

Com o dinheiro do trabalhador os Neros erguerão doze Coliseus. Doze circos sem pão.

Doze estádios de luxo na terra das favelas imundas sem água, sem esgoto, sem posto de saúde, sem escola, sem esfalto, sem nada.

Conforme a política do estado mínimo.

Do salário mínimo.

E máxima safadeza.