BOLSA FAMÍLIA VOTOU EM AÉCIO E GOVERNADORES E SENADORES TUCANOS

FIGURA_1_BOLSA_FAM_LIA

 

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza do País. O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação brasileiros com renda familiar per capita inferior a 70 reais mensais.

De acordo com o governo, no mês de abril de 2014 o Bolsa Família foi pago a 14.145.274 famílias, atingido cerca de 50 milhões de pessoas.

bolsa trabalho

 

O programa oferece às famílias quatro tipos de benefícios: o Básico, o Variável, o Variável para Jovem e o para Superação da Extrema Pobreza.

O Básico, concedido às famílias em situação de extrema pobreza, é de 70 reais mensais, independentemente da composição familiar. Já o Variável, no valor de 32 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham crianças e adolescentes entre 0 e 15 anos, gestantes ou nutrizes, e pode chegar ao teto de cinco benefícios por família, ou seja 160 reais. As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico e o Variável, até o máximo de 230 reais por mês.

O benefício Variável para Jovem, de 38 reais, é concedido às famílias pobres e extremamente pobres que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos, matriculados na escola. A família pode acumular até dois benefícios, ou seja, 76 reais.

Já o para Superação da Extrema Pobreza é concedido às famílias em situação de pobreza extrema. Cada família pode ter direito a um benefício. O valor varia em razão do cálculo realizado a partir da renda per capita da família e do benefício já recebido no programa.

O benefício do Bolsa Família é variável, uma vez que é pago o valor suficiente para que uma família possua uma renda per capita mensal mínima de 70 reais (77 reais, a partir de junho de 2014).

No entanto, um dos valores mais altos pagos a uma família, de 19 membros, foi de 1.332 reais.

Estas informações são de Carta Capital. Sempre considerei muito pouco, e sempre chamei de esmola. Isso não é bolsa família. Bolsa família para valer vem sendo paga às dondocas da alta sociedade. Às elites que militam na direita e que, nas últimas eleições, votaram em Aécio Neves e elegeram os governadores, senadores e deputados federais do PSDB.

bolsa-famc3adlia

 

Bolsa dondoca consumiu mais de R$ 4 bi dos cofres públicos em 2014

Alguns de vocês devem se lembrar da famosa entrevista da atriz Maitê Proença para o Estadão na época das eleições de 2010, na qual ela afirmou, com todas as letras, que gostaria que o machismo “salvasse” o país da então candidata petista Dilma Rousseff.

Enquanto isso, Maitê foi no jantar promovido pelo PSDB e posou de “engajada” tirando a roupa na ridícula campanha contra a usina de Belo Monte. O tempo, claro, foi implacável com a global e a História provou, mais uma vez, que o elitismo e o machismo de pessoas como a atriz perderam espaço no Brasil, com a vitória de Dilma nas urnas.

maite2_gota-dagua

maite_gota-dagua

Até aí, nada de novo. O que pouca gente sabe (ou lembra) é que Maitê recebe desde 1989 uma pensão mensal vitalícia de “míseros” 13 mil reais. Motivo? Ser filha solteira de procurador de justiça falecido. Só isso mesmo: sem derramar uma gota de suor, sem produzir NADA para a sociedade brasileira, essa cavalgadura anencéfala chupinha uns vinte salários mínimos na altura de seus 55 anos de idade! Dá gosto saber que estamos do lado oposto a gente assim na política, não é mesmo? Diga-me com quem NÃO andas e te direi quem és…

Mas o pior, meus caros, ainda está por vir: Maitê é só a ponta do iceberg. Um sem fim de dondocas elitistas parasitam dos cofres públicos mais de quatro bilhões de reais todos os anos pelo simples fato de, à exemplo da atriz, permanecerem na condição de solteiras (ao menos “de fachada”) e serem filhas de funcionários públicos falecidos do alto escalão. Bilhões. Todos os anos. Dondocas na maioridade, com plena capacidade de labutar, que sempre tiveram do bom e do melhor na infância e adolescência. Quanta gente, no Brasil, deixaria de passar fome se essa quantia exorbitante fosse distribuída entre quem ganha menos?

 Elson Souto
Elson Souto

O mais engraçado é que aquele seu amigo coxinha, que vive enchendo o saco com aquela falácia da “meritocracia”, repetindo ad nauseam que o governo precisa “ensinar a pescar” ao invés de investir em programas de redistribuição de renda para pobres, mas não dá UM PIO sobre essas filhinhas de papai (morto) que, em muitos casos, já eram ricas e ficaram ainda mais com essa mamata que não produz absolutamente nada de útil para o país. Bem diferente do Bolsa Família, que tira dezenas de milhões da miséria, aquece a economia e ajuda a aumentar o consumo de bens de primeira necessidade, como geladeira, fogão, etc.

bolsa família emprego malandra

*Aos doze anos, sua mãe foi assassinada pelo marido – pai de Maitê -, que era procurador de Justiça. Absolvido em dois julgamentos, com base na tese de legítima defesa da honra , cometeu suicídio em 1989.

Reprodução PlantãoBrasil/ Ficha Corrida 

Pregador do Vaticano: “Não é um escândalo que algumas pessoas ganham mega salários ou aposentadorias às vezes 100 vezes maiores do que os das pessoas que trabalham para eles?

Robert Garcia
Robert Garcia

 

O pregador oficial do Vaticano afirmou durante um ato da Sexta-Feira Santa celebrado pelo papa Francisco que enormes salários e a crise financeira mundial são os males modernos causados ​​pela “amaldiçoada fome por ouro”.

O papa celebrou o serviço da “Paixão de Cristo” na Basílica de São Pedro, o primeiro de dois eventos papais no dia em que cristãos ao redor do mundo lembram a morte de Jesus crucificado.

O ato religioso é uma das poucas vezes durante o ano em que o papa ouve outra pessoa pregar.

O padre Raniero Cantalamessa, cujo título é “pregador da Casa Pontifícia”, fez o sermão em torno do personagem de Judas Iscariotes, que traiu Jesus por 30 moedas de prata, de acordo com a Bíblia.

“Por trás de todo o mal em nossa sociedade está o dinheiro, ou pelo menos em parte”, afirmou Cantalamessa. “A crise financeira que o mundo atravessou e que este país (Itália) ainda está passando não é em grande parte causada pela fome amaldiçoada pelo ouro?”, indagou.

“Não é também um escândalo que algumas pessoas ganham mega salários ou aposentadorias às vezes 100 vezes maiores do que os das pessoas que trabalham para eles? E que eles levantam a voz para se opor quando uma proposta é apresentada para reduzir o seu salário para o bem maior da justiça social?”, afirmou.

O papa Francisco, que colocou como tema central do seu pontificado o apoio aos pobres, disse em dezembro que enormes salários e bônus eram sintomas de uma economia baseada na ganância e na desigualdade.

 

consumo rico pobre

Qual o futuro da profissão de jornalista?

Ilustração Alfredo Sábat
Ilustração Alfredo Sábat

 

Todo pai, que faz parte da realeza, prepara o caminho do filho como sucessor.

Na monarquia brasileira, acontece entre os togados, os militares, os políticos. E noutras profissões que pagam bem: medicina, engenharia…

Por que nenhum jornalista sonha com o filho jornalista?

 

 Ilustração Dario Castillejos
Ilustração Dario Castillejos

 

 

 

 

Madrasta má a previdência dos pobres

aposentadoria-compulsoria, por Nani

 

Dos 425.199 processos parados nos 14 tribunais conforme a última atualização do Supremo, cerca de 500 se referem à revisão de aposentadoria.

Em um recurso que será julgado, uma mulher pediu o direito de mudar a data de início do benefício, uma vez que isso aumentaria o valor de seu vencimento. Ela esperou para se aposentar com mais idade, em 1980, e percebeu que a aposentadoria foi menor do que se tivesse pedido antes, em 1979, quando já havia atingido os requisitos mínimos para pleitear o benefício. Ela pede ainda o direito a receber a diferença nos mais de 30 anos que se passaram.

Ao analisar o caso, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) afirmou que não há previsão legal para revisar a aposentadoria sem que haja irregularidade na concessão. A aposentada disse que a decisão fere o artigo 5º da Constituição, que estabelece que “a lei não prejudicará o direito adquirido”.

O processo foi discutido pelo plenário do Supremo em fevereiro do ano passado, mas a decisão acabou sendo adiada por um pedido de vista (mais tempo para analisar o processo) do ministro Dias Toffoli.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) argumentou que, caso o Supremo conceda o pedido, isso poderá aumentar ainda mais o déficit nas contas da Previdência Social.

Na ocasião, a ministra relatora do processo, Ellen Gracie, chegou a conceder o direito da revisão, mas negou o pagamento retroativo. Como Ellen Gracie já votou, a ministra Rosa Weber, que entrou no lugar dela, não votará sobre o tema, segundo a assessoria do Supremo.

[A previdência dos ricos é uma mãe. Uma mãe bem boazinha. Exemplar a aposentadoria dos togados.

Temos que considerar: aposentadoria de pobre é déficit. A dos marajás e Marias Candelária é lucro… eles trabalhando  aumentam as despesas do erário]

 

 

 

 

 

 

As duas previdências: Pensões mínimas e máximas

BRA^RJ_EX salárioBRA_AG pensão

Troika levou aposentado grego ao martírio. Brasil esconde onda de suicídios

Em Brasília, o costume de queimar mendigos.

Para os velhos desempregados, e abandonados pelo Estado, existem dois caminhos: o suicídio ou pedir esmolas.

Temos o caso de Dimitris Christoulas que hoje revolta a Grécia.

Informa um estudo científico: “Existem forte associação entre as taxas de desemprego e as taxas de suicídio, mas a natureza destas associações é complexa. Os efeitos do desemprego provavelmente são mediados por fatores como pobreza, diminuição do nível social, dificuldades domésticas e desesperança. Por outro lado, pessoas com transtornos mentais têm mais risco de serem desempregadas do que pessoas com boa saúde mental. Em qualquer caso, deve-se considerar a diferença dos riscos da perda recente do emprego e do desemprego crônico – o maior risco é associado com a primeira”.

No Brasil, arrumar emprego depois dos 40 anos é milagre. E Fernando Henrique aumentou o tempo de aposentadoria por idade, de 60 anos, quando se é velho, para 65 anos, quando se é idoso. Aos 70 começa a ansianidade.

As aposentadorias pagas pela Previdência dos Pobres não passa, na sua maioria, dos 610 reais. Uma meleca que fica bem distante dos 350 dólares e da aposentadoria da cúpula do executivo, do judiciário, do legislativo.

Apesar da fome, da moradia em favelas, da falta de tudo, pior é a situação da metade da população brasileira: de 1 a 270 reais. Não passa dos 150 dólares.

A situação do brasileiro é muitas vezes mais degradante que a de um desempregado ou jubilado da Irlanda, da Grécia, de Portugal, da Espanha.

O suicídio é tabu no Brasil. As famílias escondem, e o Estado jamais se interessou em pesquisar.

Mas a internet está cheia de casos

Confira

Confira 2

Posso apresentar centenas de fotos. Assim maldigo: quem rouba o dinheiro da previdência é genocida, que as principais vítimas são negros e mestiços. Acontecia na escravidão. Os negros chamavam essas mortes de banzo. Os brancos, de saudade. Os psiquiatras, hoje, depressão.

Desemprego aumenta suicídios na Inglaterra

Uma denúncia feita por um funcionário público ao jornal inglês The Guardian revelou que estão sendo enviadas aos órgãos do Department for Work and Pensions (DWP), equivalente ao INSS no Brasil, instruções sobre como lidar com trabalhadores que ameaçam se matar.

O documento, de circulação interna, foi enviado ao jornal por um funcionário com mais de 20 anos de casa, que preferiu permanecer no anonimato. Foi acompanhado de uma carta em que dizia: “Ninguém nunca viu estas diretrizes antes, o que levou nossa equipe a acreditar que isso é devido aos cortes anunciados para as pensões. Ficamos chocados. O fato de termos lidado com o público por tantos anos sem essas orientações fez as pessoas ficarem com medo do que está por vir.”

“De repente nosso trabalho ganhou um novo aspecto. As pessoas aqui estão se perguntando a que ponto esses cortes serão selvagens. E somos nós, que estamos na linha de frente, que teremos que lidar com essas mudanças.”

Vicky Harrison, suicídio na Inglaterra
Vicky Harrison, suicídio na Inglaterra

La hija del farmacéutico que se quitó la vida sostiene que el de su padre fue “un acto político consciente”

Quanto cinismo: El portavoz del Fondo Monetario Internacional (FMI), Gerry Rice, ha dicho este jueves en rueda de prensa que la institución se siente “profundamente triste” por el suicidio de un jubilado griego en la plaza Sintagma de Atenas por motivos económicos.

La plaza Sintagma (en el centro de Atenas) ha sido escenario por segunda noche consecutiva de incidentes en una nueva manifestación tras el suicidio del farmacéutico jubilado, en la que varios centenares de personas han cortado el tráfico de la avenida Amalías, frente a la sede de la Cámara.

Un importante contingente de policías antidisturbios ha impedido el acceso al Parlamento, mientras la estación de Metro de Sintagma se ha cerrado al público. Los agentes han desalojado los alrededores del Parlamento con gases lacrimógenos, a los que un de manifestante ha reaccionado ha lanzando piedras.

Según además, según han denunciado los periodistas que han cubierto las protestas, las policía ha agredido a los equipos de televisión y a los fotógrafos presentes, causando heridas leves al presidente de la Asociación de Fotoperiodistas de Grecia, Marios Lolos.

En las protestas, los griegos han gritado consignas contra la ‘troika’, formada por el FMI, la Comisión Europea y el Banco Central Europeo, que ha impuesto a Atenas un duro programa de austeridad, en el que se incluye el recorte de las pensiones.

Por su parte, la hija del farmacéutico jubilado, Emmi Jristula, ha señalado en una carta que mandó a los medios griegos que el suicidio de su padre ha sido un acto político: “Durante toda su vida ha sido un militante de la izquierda, un visionario desinteresado. El acto de su suicidio de mi padre es un acto político consciente, coherente con lo que creyó e hizo durante toda su vida”, ha explicado.