PENDURADA CLASSE MÉDIA Brasil é campeão mundial nos juros do cartão de crédito: 323,14%

 por Vicente Nunes 

 

A Proteste, respeitada associação de defesa dos consumidores, constatou em pesquisa o que todos os brasileiros já sabem há muito tempo: o país é campeão em juros cobrados no cartão de crédito.

O levantamento da entidade foi feito com sete países: além do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Peru, Venezuela e México. Aqui, mesmo com toda a queda da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central desde agosto do ano passado, de 4,5 pontos percentuais, para 8% ao ano, o avanço dos bancos e administradoras de cartões sobre o bolso dos consumidores permanece pesado.

Os brasileiros que recorrerem ao financiamento por meio do cartão, o chamado rotativo, paga taxa média de juro anual de 323,14%. No Peru, o segundo país da América Latina com a maior taxa, os juros chegam a 55% ao ano. No Chile, são de 54,24% anuais. O menor indicador é da Colômbia, com 29,23% ao ano.

###
ENDIVIDAMENTO

Segundo a Proteste, os juros cobrados nas modalidades do crédito rotativo são uma das causas do crescente endividamento dos brasileiros. Conforme os dados levantados em junho de 2012, a taxa média atual está em 12,77% ao mês, que corresponde a 323,14%. A média foi calculada com base nos juros cobrados pelos cartões dos seguintes bancos e financeiras: Itaú, Bradesco, Santander, HSBC, Banco IBI, Banrisul, Caixa Econômica Federal, Citibank, Losango, Panamericano, Banco do Brasil, Banco BMG e BV Financeira.

A Proteste informa que a comparação foi com as taxas praticadas em outros países, priorizando a América Latina porque em boa parte dos países da Zona do Euro e em outras economias desenvolvidas, que praticam juros muito inferiores aos do Brasil, não se financia saldos devedores de cartões de crédito.

Veja as taxas dos países pesquisados (ao ano):

BRASIL – 323,14%

ARGENTINA – 50,0%

CHILE – 54,24%

COLÔMBIA – 29,23%

PERU – 55,0%

VENEZUELA – 33,0%

MÉXICO – 33,8%

Os sem teto da classe média

Quando se fala em sem teto, as elites pensam na maioria dos brasileiros de rendimento mensal máximo de 270 reais, nos socorridos pelo bolsa família, inclusive nos que ganham o mínimo do mínimo, o tabelado 610 reais (305 dólares) como salário ou aposentadoria ou pensão. Ledo engano. Os miseráveis, os pobres constroem suas casas em áreas de risco, nos mais distantes lugares, nos locais sem os serviços essenciais, inclusive terrenos invadidos. Certamente que existem os moradores de rua, os que alugam imóveis. O aluguel de um casebre em uma favela do bairro de Boa Viagem, Recife, custa mais de 70 reais. É um quartinho e wc, coberto com telhado de zinco.

Sem teto, o verdadeiro sem teto, é o morador de apartamento. O bacharel que ganha o salário piso. Que mora dois, três anos em um prédio, até receber o aviso de denúncia vazia, e vai residir noutro lugar duas, três vezes mais caro. Que o tabelamento dos aluguéis, pelo governo, nenhum proprietário de imóvel respeita. E quem aluga não possui nenhum direito, nenhunzinho.

Existe no Brasil um mercado de aluguéis, empresas com mais de mil imóveis, um negócio que rende mais que qualquer outro ramo da agiotagem.

Com empréstimos facilitados pelos bancos oficiais, mais o ganho do mercado de aluguéis, o especulador imobiliário vai enriquecendo. É este prestamista o principal comprador de imóveis residenciais no Brasil, mais os corruptos, ou estrangeiros que decidem viver seus tempos de velhice no Brasil.

Um trabalhador honesto não tem como comprar a casa própria. Salvo se juntar a renda familiar ( e rezar para ninguém ser desempregado), tirar na loteria, receber herança ou conseguir estabilidade em um rendoso emprego público, de preferência no judiciário ou legislativo.

Mais quem paga aluguel assina um contrato de cão. Veja que absurdas obrigações, e o governo e legisladores e a justiça não sabem nada deste mercado negro:

* Satisfazer, incontinenti, todas as notificações ou intimações expedidas por órgãos públicos da administração direta ou indireta, decorrentes de atos, ações ou omissões de sua responsabilidade, bem como entregar, imediatamente, ao(à) locador(a) todos os documentos de cobranças de taxas, tributos e encargos de qualquer natureza

* Pagar, incontinenti, qualquer multa imposta pelos poderes públicos, por inflação de leis, regulamentos ou posturas dando imediata ciência ao(à) locador(a)

* Permitir, no caso de exposição para venda do imóvel locado, que este seja visitado e examinado por terceiros (isto é, se o inimigo deseja te visitar, stalking, ou amigo urso assediar sexualmente…)

* Fica assegurado ao (à) locador(a) a faculdade de, a qualquer tempo, por si ou pessoa de confiança, vistoriar o imóvel (o direito de privacidade não existe)

Transcrevi parte de um contrato de locação com comentários meus entre parêntesis, apenas para assinalar que, quem aluga imóvel, é um brasileiro de merda, isto é, não é um cidadão.

A sujeição de ter de alugar é que o Brasil paga os piores salários do mundo, e todo emprego é temporário, que o ditador Castelo Branco cassou a estabilidade. Quem não possui emprego fixo não pode realizar nenhum projeto para o futuro.

Os salários estão congelados, e no Brasil fazer greve passou a ser um crime, baderna. E quanto mais baixo um salário, maior o ganho do empregador.

Quanto mais velho um comprador de imóvel mais caro fica o sonho da casa própria, maior o juro (as seguradoras cobram taxas exorbitantes), e menor o prazo das prestações.

No Brasil os bancos faturam mais

Pelo corte nos juros voce pode imaginar quanto os bancos estavam impunemente faturando, faturando.
A classe média pendurada no cartão de crédito está totalmente endividada. Até comida compra no crediário.

Na bodega, no fiado, não tem juros. Nas médias empresas, o povo em geral paga juros indiretamente. O comerciante, que vende no cartão de crédito, paga de 5 a 10 por cento do valor da compra aos bancos. Paga e repassa para você no preço dos alimentos, dos medicamentos etc. Eis porque as grandes empresas possuem cartão próprio.

Eta país sem controle. Da agiotagem bancária. Dos altos lucros dos bancos. Quase todos estrangeiros. Para isso FHC privatizou os bancos dos governos estaduais, alegando que estavam quebrados pelos assaltos. Assaltos que continuam. Porque quebrado permance o povo. Com a corda no pescoço.

Islândia vence crise colocando os banqueiros corruptos na cadeia

Islândia disse não à ganância dos banqueiros
Islândia disse não à ganância dos banqueiros
Por: César Pérez Navarro
Islandia terminó 2011 con un crecimiento económico del 2,1% y según las previsiones de la Comisión Europea triplicará la cifra media de crecimiento previsto para la UE en 2012 (1,5%). Para 2013 se prevee que el crecimiento alcance el 2,7%, gracias fundamentalmente a la generación de empleo. Islandia es el país que nacionalizó la banca privada y metió presos a los banqueros de la crisis.

Um país que prende os corruptos não tem crise. Um exemplo que a imprensa esconde. Leia

O Brasil quase parando

É assim que uma Nação anda. Sempre em busca da felicidade.
O bolo partido hoje.

O brasileiro fica paradão. Apesar dos pesares. Dos salários congelados. Dos empregos precários. Dos altos juros. Da carestia. Da corrupção que come o dinheiro dos serviços essenciais.