Ditadura de 64, a base da atual política econômica

A longa espera por um emprego constitui um tortura.
Uma difícil procura que não leva a lugar nenhum.

Arranjar emprego não significa nenhuma conquista.
Não é nenhum sonho realizado.
Que todo emprego é temporário.
É precário.

É provisório.
O ditador Castelo Branco acabou com o emprego fixo.
Foi seu primeiro ato institucional cassar a estabilidade no emprego.
E criar, em troca, para o regozijo dos empresários democratas, o FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

O Fundo foi o alicerce da política econômica dos ditadores Costa e Silva, Médice, Geisel e Figueiredo.

O Fundo sem fundo foi a base da política de Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique e Lula da Silva.

É também o fundamento do governo de Dilma Rousseff.

Hoje – ensina a canção – “para ser escravo é preciso estudar”.