Brasil, “colônia internacional”

Os piratas começaram aparecer no Século XVI. E nunca pararam de atacar o Brasil.

No governo de Fernando Henrique, transformaram o Brasil em uma “colônia universal”.

Fernando Henrique entregou, em leilões fajutos e/ou concessões imorais, minas, mineradoras, poços de petróleo e gás, e terras e mais terras – os latifúndios de soja, de cana, de milho e de capim.

Mais de 70 por cento das empresas estatais foram desnacionalizadas. Assim o Brasil perdeu a Petrobras, a Vale do Rio Mais do Doce, a maior mineradora do mundo.

Os novos alvos da pirataria são os portos, os aeroportos e os Coliseus da Copa do Mundo.

O governo bicéfafo do Rio de Janeiro

O Rio possui mais de mil favelas. São milhões de cariocas sob o mando do governo paralelo.
Fica explicado o uso da palavra conquista.

E o destaque de que não foi disparado nenhum tiro na invasão militar da Mangueira.
Ação inusitada. A polícia sempre chega metralhando, derrubando portas, e os mortos a imprensa chama de bandidos.

É tão impossível separar o governo oficial do governo paralelo, que podemos afirmar que possuem um único corpo. O mesmo corpo corrupto. Notadamente nas eleições para governador e presidente.
Quando todos os habitantes do Rio Janeiro votam na santa paz.

O Brasil do ocultismo

Esconder o passado significa esconder os crimes dos porões das ditaduras de Getúlio e dos marechais de 64.
Significa esconder os massacres democráticos de líderes camponeses e operários nos governos ditos democráticos.

A história real do Brasil jamais foi escrita.
O Brasil do sigilo bancário.
Do enriquecimento rápido e ilícito, via propinas no executivo, no judiciário e no legislativo.
Dos amigos ocultos dos jogos de azar da Caixa Econômica.
Dos inquéritos sob segredo de justiça.
Da justiça secreta do foro especial.
Das contas secretas do tráfico de moedas nos paraísos fiscais.
Da lista encoberta dos sonegadores e larápios do INPS.
Da lista escondida das concessões de ilhas, de latifúndios, de minas, de emissoras de rádio e televisão, de porteiras de pedágios, de poços de petróleo e gás, de veios d`água & outras riquezas & facilidades mil.
Da lista reservada dos amigos do rei que pegam dinheiro do BNDES, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e outros bancos oficiais, com juros rabo de cavalo e pagamento no dia de São Nunca.

O Brasil da globalização unilateral.
O Brasil dos leilões manjados das estatais.
O Brasil das privatizações das empresas que dão lucro.
O Brasil dos elefantes brancos, dos Coliseus e obras inacabadas.
O Brasil dos serviços fantasmas.

O Brasil da piada do segredo eterno. Invenção de Lula da Silva, via José Dirceu.

Os circos sem pão, os Coliseus de Dilma

Para construir vários Coliseus para a Copa do Mundo, o Brasil vai tocar fogo em portos e aeroportos. Uma soma colossal será investida nos novos estádios. Que aumentará a dívida externa.

Uma dívida que consumiu quase todas as nossas riquezas – o verde e o amarelo simbolizados na Bandeira nacional.

Uma dívida que fez Fernando Henrique e Lula da Silva entregarem nossas empresas. Da Petrobras à Vale do Rio Mais do Que Doce.

Nero, que construiu o Coliseu de Roma, dava o circo. E também o pão. Foi o César mais querido pelos romanos e os escravos do império. Inclusive participou das Olimpíadas na Grécia.

Foi verdadeiramente amado.Tanto que, mesmo depois de morto, sua volta era desejada por todos os povos e nações.

Da multiplicação dos Neros e Coliseus

Nero tocou fogo na favela dos judeus em Roma. E colocou a culpa nos moradores. Os que escaparam do incêndio terminaram crucificados. Aconteceu com São Pedro.

Os Neros brasileiros estão implodindo estádios para construir novos Coliseus. Os Neros gostam de ver o circo pegar fogo. Gastarão uma nota. Cada elefante branco mais rico que o outro. Um luxo besta. Inclusive camarotes com toda luxuria. Pra fortuna e gozo dos sabidos.

Também investirão em ricas cidades para as Olimpíadas e mais estádios.
E nada de casas populares.

Vai ter trem bala. Pro povo, ônibus velho. E bala perdida. Mais gente em pé do que sentada. Fica explicado porque falta lei obrigando cinto de segurança para ônibus

Jogado às feras

Portugal paga um salário mínimo de 510 euros.

O Brasil tem dinheiro de sobra.

Que adianta ser a oitava potência do mundo em riqueza, e matar o povo de fome.

O governo tem agendado investir, na Copa do Mundo e nas Olimpíadas, bilhões e bilhões em estádios, aeroportos luxuosos, cidades olímpicas, trem bala e outras maravilhas e magnificências.

Apenas em transporte serão torrados R$38,51 bilhões.

Coisa de Nero. Que construiu o Coliseu.

Dinheiro para edificar vilas populares, tem não.

Para erradicar a dengue e outras pestes, tem não.

Para pagar as pensões e aposentadorias dos pobres, tem não