NATAL Suplemento literário em A República

O jornaleiro

Pedro Velho iniciou a Acta Diurna do Rio Grande do Norte,
em 1 de julho de 1889, no jornal A República.
Que Câmara Cascudo continuou. Que Woden Madruga hoje escreve.
Nestes três séculos são os três maiores jornalistas
da Terra dos potiguares

OS HERDEIROS DA ROSA

por Woden Madruga

Na desarrumada caixa de papelão onde guardo uns jornais antigos por absoluta mania, encontro o pacote que há anos perdera e há muito tempo procurava. Foi um acaso feliz. Nele estava a cópia encadernada dos originais de um livro inédito do poeta Talis Andrade e que ele me mandara nos meados dos anos 90 do século passado. Junto com os poemas uma carta. Talis é poeta, jornalista e publicitário. Natalense-pernambucano-recifense. Pernambucano de Limoeiro. Acho que sim, menino de Limoeiro do coronel Chico Heráclito, seu desafeto ideológico. Talis me falava muito de suas namoradas de Limoeiro. Vim conhecê-lo em Natal dos…

Ver o post original 936 mais palavras

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s