CHAMEM O POETA Uma ladainha poética de DILAN CAMARGO

O jornaleiro

O poema do patrono Dilan Camargo, “Chamem o Poeta”, ressoou pelos quatro cantos da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, na cerimônia de abertura que aconteceu no Teatro Carlos Urbim. Dizendo seus versos e fazendo coro com ele, eu Alexandre Brito, Ricardo Silvestrin e Mario Pirata.

Chamem o poeta

Chamem o poeta 1


CHAMEM O POETA
(Uma ladainha poética)

de Dilan Camargo

Algum mal nos afeta?
Chamem o poeta.
A platéia é seleta?
Chamem o poeta.
Ficou torta a reta?
Chamem o poeta.
Ninguém segue a seta?
Chamem o poeta.
Não se alcança a meta?
Chamem o poeta.
A sonda não prospecta?
Chamem o poeta.
Não escutam o profeta?
Chamem o poeta.
A internet não interneta?
Chamem o poeta.
A tecla não deleta?
Chamem o poeta.
A caixa está repleta?
Chamem o poeta.
O botão não ejeta?
Chamem o poeta.
O lixeiro não coleta?
Chamem o poeta.
O arquiteto não arquiteta?
Chamem o poeta.
O ator…

Ver o post original 181 mais palavras

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s