Jornal do Comércio do Recife na defensiva de Cunha

O último jornal 

.

Compare as manchetes dos jornais de hoje

.

BRA_OG cunha volta dinheiro

BRA_OE vola dinheiro Cunha

Bahia
Bahia

BRA_CB cunha volta dinheiro

BRA^PE_JDC cunha acuado defensiva

Charge do dia do JC, o último jornal a defender, abertamente, os crimes de Cunha.

E noticia: O presidente da Câmara afirmou nesta quinta-feira (22), que aqueles que defendem sua renúncia por conta de denúncias na Operação Lava Jato também deveriam, pelo mesmo “parâmetro”, pedir a saída da presidente Dilma Rousseff.

“Eu acho graça de alguns que vêm aqui falar da minha renúncia, mas não pedem da presidente Dilma. Leia mais

Ainda no Jornal do Comércio:

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse na noite desta quinta-feira (22) que vai “cumprir até o último dia” de seu mandato e que aqueles que pedem sua renúncia deveriam avaliar primeiro a situação da presidente Dilma Rousseff (PT).

“A presidente da República foi reeleita pela maioria dos votos em segundo turno. Hoje, ela não tem o apoio de um dígito da população e, nem por isso, eu estou cobrando que ela renuncie”, disse Cunha.

Na verdade, segundo a última pesquisa Datafolha, 8% da população avalia o governo da petista como ótimo e bom. Isso dá a ela, portanto, um dígito de aprovação.

Cunha fez a comparação de sua situação com Dilma ao ser questionado pelo presidente da Alesp, Fernando Capez (PSDB-SP), se pensava em renunciar. O deputado do PMDB concedeu entrevista à TV Legislativa, aproveitando sua passagem pela capital paulista para participar de uma sessão solene na Assembleia.

“A renúncia é um ato unilateral e eu vou cumprir até o último dia do meu mandato”, afirmou Cunha. “Fui eleito com a maioria absoluta dos deputados no primeiro turno, contra o governo e contra a oposição. Então, não são gestos ou movimentos de governo e oposição que vão me constranger”, concluiu.

A oposição voltou a pedir nesta semana o afastamento de Cunha do cargo para que ele possa se defender das acusações de que manteve patrimônio não declarado fora do país e usou dinheiro hospedado em conta na Suíça para pagar despesas pessoais de sua família. Ele também é acusado de receber propina desviada de contratos da Petrobras.

Apesar disso, deputados adversários do governo têm poupado Cunha de críticas públicas. Já integrantes da base aliada têm cobrado a renúncia de Cunha em atos na Câmara.

“Aqueles que acham que eu não deveria continuar, que não devem me apoiar mais mais, não tem problema, é o direito de cada um. Mas fui eleito pela maioria absoluta dos votos em primeiro turno”, rebateu Cunha.

O deputado voltou a dizer que é alvo da divulgação “seletiva” de denúncias, numa ação coordenada para desgastá-lo. Ele chegou a dizer que, nos bastidores, brincam que não existe a Lava Jato. “Existe a Lava Cunha.” Confira 

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “Jornal do Comércio do Recife na defensiva de Cunha”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s