O ex-petista Maurício Rands comprou o Diário de Pernambuco para fazer campanha golpista para derrubar Dilma

Mauricio-Rands pt

Maurício Rands pertence ao rancoroso grupo das mal-amadas de Lula: Marina Silva, Marta Suplicy e Heloísa Helena. Todos os quatros, de chapéu na mão, tiveram Lula como padrinho. Ninguém explica o ódio, nem a origem do dinheiro que comprou o velho Diário, o jornal mais antigo, em circulação, da América Latina.

Escreve Ricardo Antunes: “O ex deputado do PT, hoje, no PSB, Mauricio Rands e seu irmão, o empresário e professor Alexandre Rands, são os novos donos do Diário de Pernambuco. Tiveram carreira brilhante, em suas respectivas áreas de atuação mas a aquisição do grupo quebra uma tradição: Ao contrário dos outros estados, Pernambuco nunca teve um grupo político controlando um grupo de comunicação forte. Agora tem, e quem manda é o PSB do ex-governador Eduardo Campos”.

Para Jamildo Melo, garantiu Rands: “Não estou assumindo o controle de um jornal por questões políticas. Quero ajudar a fortalecer, de forma pluralista, um órgão de comunicação que é uma caixa de ressonância da sociedade”

Rands comprou o Diário com o gado no cercado. O Diário vinha e continuará com a campanha golpista para derrubar Dilma, defendendo o emprego terceirzado e o financiamento das campanhas eleitorais pelas grandes empresas.

O rand$ agora: O DP passou a ser porta-voz oficial do PSB, do governador de Pernambuco, do prefeito do Recife. É um jornal parcial, conservador, das elites, e financiado por verbas públicas.Os gastos dos governos estadual e municipal vão aumentar… pra colocar o velho Diário nas alturas.

Diario de Pernambuco faz campanha

Os conspiradores possuem uma estratégia fácil de ser destruída. Mas Rands, que foi petista, sabe que o partido é de uma burrice extrema em propaganda política. Principalmente quando joga na defensiva, deixando todas as iniciativas de ataque com a oposição.

A jogada da vez é de que Cunha, Dilma e Lula, “cada um com seu problema”, são do mesmo balaio de gatos, quando a mãe de Eduardo Campos é ministra do TCU, e o PSB não pediu a cassação de Cunha.

Samuca
Samuca

O DP faz seu jogo de defesa do presidente da Câmara dos Deputados. Publica hoje: nesta quinta-feira que o novo pedido de abertura de inquérito contra ele, protocolado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no Supremo Tribunal Federal (STF) garantiu Cunha que é “solução” e não “problema”, pois vai poder ter acesso às denúncias para preparar a defesa.

Em entrevista a jornalistas, Cunha reclamou que só tinha conhecimento das denúncias a partir das matérias publicadas na imprensa: “Eu tomei conhecimento por nota dos jornais, não fui notificado e meu advogado vai tomar as providências”, disse Cunha, que ironizou o fato: “Toda quinta e sexta-feira eu espero uma denúncia. Já virou rotina”.

Cunha também ironizou as informações de que está negociando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva um “acordão” para não levar adiante nenhum pedido de impeachment feito pela oposição contra a presidenta Dilma Rousseff, em troca de uma blindagem no Conselho de Ética da Câmara para a representação protocolada pelo PSOL e Rede Sustentabilidade, na terça-feira (13).

Ele negou ter se encontrado ou tratado da questão com o ex-presidente: “Vocês sempre insistem, como se eu estivesse escondendo encontro. Não falo com ele [Lula] por telefone há algum tempo, não falei com ele pessoalmente, não troquei telefonema. Ele não pediu para encontrar, eu não pedi para encontrar, não foi feito nenhum contato, essa é a verdade”, disse.

Indagado se despacharia algum pedido de impeachment, Cunha disse que não vai tratar do assunto enquanto não entrar com recurso contra as decisões do STF que suspenderam o rito definido por ele para a tramitação de um eventual processo de impeachment da presidenta: “Esperamos que até amanhã a gente tenha condição de responder. Se, porventura, não conseguir, eles [os advogados da Câmara] vão trabalhar no fim de semana e a gente entra com o recurso segunda-feira. Pela complexidade das respostas, às vezes, a celeridade pode atrapalhar a qualidade. Estamos no detalhe, vendo ponto a ponto”.

No novo pedido de investigação feito ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral Rodrigo Janot cita contas atribuídas a Cunha na Suíça. A mulher do presidente da Câmara, Cláudia Cruz, e sua filha, Danielle Cunha, também são citadas na ação.

Com o pedido de abertura de inquérito. Eduardo Cunha passa a ser alvo de dois processos no Supremo, originados das investigações da Operação Lava Jato. Em agosto, Janot denunciou o presidente da Câmara dos Deputados pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Marcoaur
Marcoaur
Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “O ex-petista Maurício Rands comprou o Diário de Pernambuco para fazer campanha golpista para derrubar Dilma”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s