Tsipras: “Crise dos refugiados é novo teste à solidariedade europeia”

O jornaleiro

O primeiro-ministro grego insurgiu-se contra a instituição do princípio de solidariedade “à la carte” na União Europeia, em que alguns Estados se recusam a contribuir com ajuda técnica e financeira aos países de acolhimento dos refugiados, como a Grécia e Itália.

Tjeerd Royaards Tjeerd Royaards

No fim da reunião extraordinária do governo que discutiu medidas para responder à chegada de milhares de refugiados às ilhas gregas, o primeiro-ministro Alexis Tsipras sublinhou que a responsabilidade dessa resposta deve caber ao conjunto da União Europeia e não apenas aos países que foram o primeiro ponto de chegada de mais de 200 mil refugiados e migrantes desde o início do ano.

“É evidente que o fluxo de refugiados e migrantes resulta das intervenções militares do Ocidente, em particular na Síria e na Líbia, bem como no Iraque e Afeganistão, no passado recente”, lembrou Tsipras, contrapondo que hoje são “os países de acolhimento a serem chamados…

Ver o post original 437 mais palavras

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s