Um país sem bibliotecas e livrarias

O jornaleiro

por Gloria Kirinus

Livraria

Uma acolhedora e pequena livraria, em Curitiba, fechará sua portas, neste maio. Pra nós autores, isto significa um des-maio.

Na livraria Poetria Clf estavam todos nossos livros, dispostos e disponíveis, com direito a vitrine, para os leitores.

No meu caso, ainda conto com a livraria Paulus e Paulinas onde também tenho livros publicados. Ainda conto com o excelente trabalho de divulgação da Cortez, em Curitiba. Em outras livrarias da cidade meus livros “estão no sistema”. Ahhh… assim não vale, o leitor quer tocar o livro na hora. Isso de “volte daqui a quinze dias” não tem graça nenhuma.

Deveria existir um apoio especial do governo para quem abre uma pequena, acolhedora, intensa livraria, na sua cidade. Algo assim como liberação do aluguel, em espaços previamente selecionados para funcionarem para tal fim. Ou, quem sabe, os próprios autores poderiam formar cooperativas para criar suas livrarias. O que acham…

Ver o post original 235 mais palavras

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s