Inimigos do povo. Golpistas apóiam a terceirização

Sindicatos realizaram nesta quarta-feira, 15 de abril, protestos em pelo menos 21 estados e no DF contra o projeto de lei que regulamenta a terceirização no Brasil, aprovado na Câmara no dia 8 deste mês.

 Saad Murtadha
Saad Murtadha

Durante a tarde e início da noite, houve manifestações em São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe, Bahia e no Distrito Federal. Em alguns desses estados ocorreram atos tanto à tarde quanto pela manhã.

Os protestos, que integram o Dia Nacional de Paralisação contra o Projeto de Lei (PL) 4.330/2004, ocorreram ainda em Alagoas, Amapá, Goiás, Piauí, Paraíba, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pará, Acre, Maranhão, Rondônia, Ceará, informou Agencia Brasil.

As manifestações foram organizadas por sindicatos filiados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras centrais sindicais. Houve paralisações no transporte público em pelos menos cinco capitais, segundo a CUT: Florianópolis, Porto Alegre, Salvador, Recife e Brasília.

Policiais militares e manifestantes entraram em confronto em Vitória (ES).

.

Durante o tumulto, a PM utilizou bombas de efeito moral para tentar dispersar os participantes do protesto. A assessoria da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social informou que o direito à manifestação está sendo respeitado, mas o uso da força policial foi necessário para cumprir uma decisão judicial de 14 de abril com determinação para que não houvesse fechamento de vias de acesso à capital.

O prende e arrebenta da polícia militar comandada pelo governador em Brasília 

.

policiais brasília

Em Brasília, o ato acabou tomando proporções violentas, com direito a disparos de spray de pimenta contra os sindicalistas concentrados em frente ao Congresso Nacional.
Os manifestantes afirmam que se essa proposta for aprovada, uma série de direitos trabalhistas serão perdidos, uma vez que a lei acabará com os limites da terceirização no mercado de trabalho brasileiro, aumentando o número de prestadores de serviço sem vínculos empregatícios. Agência Sputinik

A polícia militar, comandada pelos governadores estaduais, é a mesma corporação dos tempos da ditadura. Inimiga do povo. Tanto que na ordem unida do dia 12 de abril, promovida pelas lideranças dos partidos da direita – PSDB, DEM e PMDB – , os manifestantes pediam a intervenção militar para derrubar Dilma, e apelavam para a justiça da nova república do Galeão do Paraná

Manifestação golpista de 12 de abril de 2015
Manifestação golpista de 12 de abril de 2015

Todos os partidos golpistas da direita votaram pela terceirização, o emprego indireto e precário.

.

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “Inimigos do povo. Golpistas apóiam a terceirização”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s