OPERAÇÃO VOLDEMORT. Juiz aceita denúncia contra primo de Richa por fraude

capa Luiz Abi Antoun

O juiz da 3ª Vara Criminal de Londrina, Juliano Nanuncio, recebeu a denúncia oferecida na semana passada pelo Ministério Público contra o empresário Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB) e de mais seis pessoas que agora são acusadas de terem fraudado uma licitação.

A licitação do Departamento de Transportes, órgão da Secretaria Estadual de Administração e Previdência (Seap) resultou na contratação emergencial da Providence Auto Center, para fazer o conserto dos carros do governo do Estado na região.

De acordo com as investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a oficina pertenceria a Abi Antoun. Texto de Fábio Silveira.

 

A relação do governador com Abi deveria ter sido revelada

Abi recebeu da Alep por seis anos após ser nomeado para gabinete inexistente

Uma ação na Justiça discute a nomeação de Luiz Abi Antoun para um cargo em comissão na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) em 2001.

Durante seis anos, Abi recebeu como comissionado no Legislativo depois de uma nomeação polêmica para um gabinete que na época não existia mais. O gabinete de Richa. Foi fantasma de Richa.

De acordo com o Diário Oficial da época, Abi foi nomeado “para o gabinete do deputado estadual Beto Richa”. Naquele ano, porém, Richa já tinha renunciado ao mandato na Assembleia para assumir o posto de vice-prefeito de Curitiba na gestão de Cassio Taniguchi.

Luiz Abi Antoun, parente distante do governador Beto Richa (PSDB), apareceu no noticiário há duas semanas, quando foi preso na Operação Voldemort, do Gaeco, em Curitiba. Ele é acusado pelo Ministério Público de manipular a contratação de uma oficina mecânica para fazer consertos de veículos do governo do estado na região de Londrina.

A ação movida por Gisele Gemin Loeper e pelo advogado Antonio Carlos Ferreira questiona a nomeação de Abi e de mais dois comissionados para o gabinete inexistente de Richa. O juiz da ação determinou a exclusão de Richa como réu, afirmando que ele não poderia ter nomeado ninguém, uma vez que já não era deputado. Assim, os réus são os três deputados estaduais que ocupavam a Mesa Executiva à época: Hermas Brandão, Caíto Quintana e Augustinho Zucchi. Texto de Rogerio Waldrigues Galindo 

 

Exoneração do primo saiu no mesmo dia da sogra fantasma

A exoneração de Luiz Abi Antoun na Assembleia Legislativa do Paraná ocorreu em 1.° de agosto de 2007, seis anos e meio depois de sua nomeação para o gabinete inexistente do “primo” Beto Richa. E foi exonerado exatamente no mesmo dia que Verônica Durau, pivô daquele que ficou conhecido como “escândalo da sogra fantasma”.

A sogra do chefe de gabinete de Beto Richa. Só podia ser coisa dos Richa.

 

Aos poucos, aparecem fotos de Richa com o primo Luiz Abi

LUIZ-ABI

abi-Richa-2 valendo

Devido ao estilo “low profile” de Luiz Abi Antoun, é difícil achar fotos em que ele apareça. Até pouco tempo atrás, a única foto que os jornalistas conheciam dele era uma imagem recortada em Photoshop e que só mostrava seu rosto sorridente (acima). Hoje, sabe-se que a imagem, sem o recorte, mostrava também o governador Beto Richa. Aparentemente, tratava-se de um réveillon em Foz do Iguaçu (acima).

Richa_-_Abi 3

A outra imagem conhecida do discreto homem de bastidores era aquela em que Abi foi digitalmente apagado do gabinete do governador. A foto havia aparecido originalmente no Facebook de Richa e mostrava, em primeiro plano, Beto com o cônsul dos Estados Unidos.

No fundo, atrás de um garçom que carrega uma bandeja, Abi, de camisa azul e de costas, conversava com um advogado. É a única imagem que se conhece do primo do governador efetivamente em um ambiente de trabalho do governo, já que ele não tem nem teve qualquer cargo durante os dois mandatos do governador.

Depois de a imagem ser divulgada nas redes sociais, porém, ela apareceu em nova publicação que substituiu a primeira. Nela, Abi e o advogado que estaria conversando com ele no sofá ao fundo da sala sumiram – assim como a versão original da foto, que só continua no Google porque o jornalista Zé Beto percebeu o fato e registrou o primeiro take para a história do fotojornalismo local.

richa-abi

Agora, com mais gente procurando, aparecem novas fotos. Uma delas, curiosamente, feita pela Secretaria de Comunicação. Foi no primeiro ano do governo Richa. Na verdade, na primeira semana de gestão. O governador, em 7 de janeiro de 2011, apareceu no litoral determinando que os turistas recebessem atenção especial e proteção da polícia. Ao fundo de uma das oito imagens divulgadas, está Luiz Abi. Como sempre, em segundo plano. Texto de Rogerio Waldrigues Galindo

 

 

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “OPERAÇÃO VOLDEMORT. Juiz aceita denúncia contra primo de Richa por fraude”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s