O rei mundial das privatizações e o preço mais do que doce da Vale

FHC borboleta

Franklin Tavares, no Facebook, apresenta uma lista de escândalos do governo Fernando Henrique.

Acredito que o maior roubo da História Mundial foi a simulação da venda da empresa do povo brasileiro Vale do Rio Doce (compreendendo campos de minérios, latifúndios, ferrovias, portos) por apenas 2 bilhões e 200 milhões.

Um negócio mais do que doce para os piratas. A Vale vale trilhões. Opera em 13 estados brasileiros e nos cinco continentes, e possui mais de dez mil quilômetros de malha ferroviária e nove terminais portuários.

É a maior produtora de minério de ferro do mundo, e a segunda de níquel. A Vale destaca-se ainda na produção de manganês, cobre, carvão, cobalto, pelotas, ferroligas, fertilizantes como os fosfatados (TSP e DCP) e nitrogenados (ureia e amônia).

Explora nossos diamantes.

Todo esse patrimônio, imensurável riqueza, vendido por 2 bilhões e 200 milhões. O preço de apenas dois estádios da Copa do Mundo: o de Brasília e a reforma do Maracanã.
Para outra comparação. Foi vendida por um preço que não construiria uma refinaria de petróleo. Quanto investiram na Abreu e Lima, em Suape, Pernambuco?
Quanto custa um terminal portuário? A Vale tem nove.
Quanto custa um mil quilômetros de malha ferroviária? A Vale tem dez mil.
Quanto custa uma mina?
Até hoje ninguém contou quantas minas tem a Vale. São minas gerais espalhadas por treze estados brasileiros. É uma imensidão de terras e de botijas, inclusive de ouro e prata e diamantes.

Para leiloar, FHC avaliou em quantas moedas este prédio? Trinta moedas?
Para leiloar, FHC avaliou em quantas moedas este prédio? Trinta moedas?

Toda essa riqueza, o doutor honoris causa e professor Fernando Henrique vendeu, em um leilão fajuto, por 2 bilhões e 200 milhões. Uma verdadeira quermesse.

Tem brasileiro safado que avalia a Vale alienada por um preço mais do que justo. Um grande negócio para o Brasil. Quando uma transa-ção promovida pela máfia das privatizações. Um grande assalto. O maior roubo da História. Um crime de traição à Pátria.

Coisa de farsante acusado, mais de uma vez, de ser espião de nação estrangeira.

O Brasil um país que entrega os mais altos cargos a agentes estrangeiros e indivíduos que possuem dupla nacionalidade.
Tais pessoas, nos Estados Unidos, pegariam prisão perpétua ou cadeira elétrica. Na China, seriam fuziladas.

No Brasil, criminosos são endeusados por uma imprensa vendida, e colecionam processos engavetados. Ou julgados pela justiça secreta do foro especial, criada por uma lei de anistia tucana sancionada por Fernando Henrique, no último mês do oitavo ano terminal do seu governo.

vale última 1

Anúncios

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário em “O rei mundial das privatizações e o preço mais do que doce da Vale”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s