Qual a palavra certa: aumento ou equiparação de salário?

  Pavel Constantin
Pavel Constantin

“Não se trata de demonizar o Severino, vai ver ele é mesmo um retrato da representação parlamentar brasileira”, escreve Tereza Cruvinel.

“Mas nem por isso devemos todos nos submeter os valores políticos que ele está pregando, alguns em absoluta contradição com o politicamente correto que a sociedade brasileira, ou pelo menos uma parte dela, vem buscando. Ou achando correto. Vem o Severino e diz que a população não tem nada contra o aumento dos salários dos deputados”.

Tereza, Severino prefere a palavra equiparação. E a Imprensa nem pergunta por quê. In Aurélio, equiparar quer dizer igualar, conceder à pessoa ou entidade determinadas regalias já usufruídas por outra pessoa ou entidade.

Os colunistas jamais comentam sobre a paridade pretendida por Severino. O que surpreende é a fala pessimista de Tereza: “Tudo termina em festa, no poder. Severino veio do baixo clero, da multidão parlamentar, como diz o Ze, mas em breve será um fidalgo da corte. Está descobrindo outros mundos. Assim é o poder, a política. Daqui a pouco ele se cansa da gestão assembleísta que está fazendo. O poder seduz, atrai, suga, alicia, transfigura”.

Espero que Severino continue o mesmo. Seria bom para o povo e para a nação que a farra acabasse. Que a paridade valesse para todos. Não fosse uma exclusividade do judiciário e do legislativo, ou de algumas categorias do executivo. Mas de todos os brasileiros.

Precisamos diminuir a discriminadora distância entre o piso e o andar de cima nos quatro poderes. E que a mesma política trabalhista fosse válida para as empresas públicas e privadas. Um salário mínimo de 300 pratas não garante as prometidas três refeições/dia da campanha de Lula.

 

 Nayer
Nayer

Texto escrito em 27/02/2005 no nosso Aqui e Agora. O salário mínimo passou de R$ 724 para R$ 788 no primeiro dia deste ano de 2015 da graça do Senhor.

Pobre de quem vive no Brasil do salário mínimo e do salário base, quando se trabalha em empresas escravocratas como a Contax. 

Equiparação no Brasil desigual é utopia. No Rio de Janeiro temos os muros separando as favelas dos negros dos edifícios dos brancos.

Como justificar os salários diferentes dos porteiros das portas dos palácios do executivo, do legislativo, do judiciário, de uma fábrica, de um condomínio residencial?

Várias profissões não possuem um salário piso único.

O salário mínimo existe porque é realmente mínimo. E tem banqueiro que reclama. Principalmente quando estava cotado para ser o todo poderoso chefe da equipe de Aécio Neves presidente.

 aecio_arminio_sm (2)

BRA_CB trabalho salário justo

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “Qual a palavra certa: aumento ou equiparação de salário?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s