A falta de água adoece São Paulo

Chaima
Chaima

 

A imprensa vendida não mantém o povo informado sobre as doenças transmitidas pela água em São Paulo. Os médicos silenciam. Muitos casos são diagnosticados como morte por causa desconhecida.

Governadores e prefeitos ladrões, que preferem construir elefantes brancos super faturados, são assassinos porque desviam verbas da saúde, e não investem em saneamento.

A falta de água potável e de esgoto tratado facilita a transmissão de doenças que, calcula-se, provocam cerca de 30 mil mortes diariamente no mundo. A maioria delas acontece entre crianças, principalmente as de classes mais pobres, que morrem desidratadas, vítimas de diarréia causadas por micróbios. No Brasil, infelizmente mais de 3 milhões de famílias não recebem água tratada e um número de casas duas vezes e meia maior que esse não tem esgoto. Isso é muito grave.

Estima-se que o acesso à água limpa e ao esgoto reduziria em pelo menos um quinto a mortalidade infantil.

 

Água contaminada

Água poluída é a água que apresenta alterações físicas, como cheiro, cor ou sabor.

Água contaminada é a água que contém agentes vivos que causam doenças, sejam bactérias,vermes, protozoários ou vírus.

Eis a recomendação médica:

1. Nunca beber água contaminada
2. Comer alimentos lavados com esta água
3. Tomar banho em águas poluídas

 

As principais doenças transmitidas pela água são:

Diarréia infecciosa
Cólera
Leptospirose
Hepatite
Esquistossomose

 

Diarréia infecciosa

Se a pessoa vai muitas vezes ao banheiro e as fezes saem líquidas ou muito moles, ela pode estar com diarréia. A diarréia pode ser provocada por micróbios adquiridos pela comida ou água contaminadas.

As diarréias leves quase sempre acabam sozinhas. No entanto, é preciso beber líquidos para evitar a desidratação, que é muito perigosa.

Uma criança com diarréia precisa continuar a ser amamentada ou continuar com a alimentação. Às crianças que já comem alimentos sólidos devem ser oferecidas misturas bem amassadas de cereais e feijão ou carne bem cozidos, por exemplo. Depois de a diarréia passar, é bom dar a ela uma alimentação extra, para ajudar na recuperação.

Crianças e idosos correm maior risco de desidratação. Por isso, é importante tomar também os sais de reidratação oral, fornecidos pelos postos de saúde. Eles devem ser misturados em água, na quantidade indicada na embalagem.

Na falta desses sais, podemos preparar e oferecer o soro caseiro. Assim: num copo com água fervida ou filtrada, dissolvemos uma pitada de sal e duas colheres de chá de açúcar.

 

Hepatite A

A hepatite A é uma inflamação do fígado que pode ser transmitida através da ingestão de água ou alimentos contaminados, em zonas onde não haja tratamento de água ou em situações em que pessoas infetadas tenham preparado os alimentos depois de ir ao banheiro e não tenham lavado as mãos. Esta doença tem como sintomas diarreia, perda de apetite, náuseas, vômitos, dor muscular, febre e dor de cabeça. Em caso de hepatite, saiba qual o tratamento a seguir.

 

Otite externa

A otite pode ser causada por fungos, bactérias e águas que estejam contaminadas. No entanto, a otite pode ocorrer mesmo que se frequente piscinas com um tratamento adequado da água. Isto acontece porque o excesso de umidade no ouvido leva à maceração da pele e à quebra da barreira de cerume, favorecendo assim o crescimento de bactérias.

 

Lisa
Lisa

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “A falta de água adoece São Paulo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s