O CRISTO FUGIDO

por Talis Andrade

 

Cristo deixando o praetorium
Cristo deixando o praetorium

 

Esbarro nas multidões

com o espanto

de um santo

manchado de ouro

o ouro que os monges

tingiam as iluminuras

 

Um santo mendicante

de extravagante figura

as roupas de mendigo

uma auréola de brilhantes

 

Esbarro nas multidões

as multidões carregam

invisíveis pedras

As multidões buscam

um bode expiatório

a remissão dos pecados

na lapidação

As multidões querem sangue

o sangue do inocente

para espargir o propiciatório

 

 

In Os Herdeiros da Rosa, p.111

 

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s