Policiais assassinaram Rodrigo Neto em Minas Gerais

O caso do jornalista Rodrigo Neto, morto em março do ano passado, vai ganhar novo capítulo. Acusados de executar o profissional e participar do crime, Alessandro Neves Augusto e Lúcio Lírio Leal, respectivamente, irão a júri popular. A decisão é da sentença de pronúncia de sexta-feira, 14, proferida pelo juiz Antônio Augusto Calaes de Oliveira, da 2ª Vara Criminal de Ipatinga.

Ficou comprovado que, segundo o Ministério Público, Neto foi assassinado a mando de policiais, em “ação típica de grupo extermínio”, por causa de seu trabalho na imprensa, que tinha denunciado e cobrado a identificação dos responsáveis por uma série de homicídios na região. Ainda não há data para que a audiência aconteça, mas é certo que os réus ficarão presos até o júri.

O caso
O jornalista Rodrigo Neto, de 38 anos, foi assassinado na noite de quinta-feira, 7 de março, por volta das 23h em Ipatinga (MG). Ele era repórter policial e co-apresentador do programa ‘Plantão Policial’, transmitido de segunda a sábado, das 12h35 às 14h, pela Rádio Vanguarda (1170 AM).

À época, colegas do profissional informaram ao Comunique-se que o crime ocorreu em frente ao bar conhecido como “Churrasquinho do Baiano”. Neto saiu do estabelecimento e estava entrando em seu carro, quando foi abordado por dois homens em uma moto, que começaram a disparar armas de fogo. Um dos tiros atingiu a cabeça do jornalista e outro o peito. Ele não resistiu aos ferimentos e os criminosos fugiram sem ser identificados.

Trinta e sete dias depois da execução de Neto, o repórter fotográfico Walgney Assis Carvalho, de 43 anos, foi assassinado. O crime aconteceu no bairro de São Vicente, em Coronel Fabriciano, na região do Vale do Aço mineiro. Neto e Carvalho trabalharam juntos em um jornal impresso da região e a suspeita é que a mesma arma matou os dois profissionais. O revólver responsável pelo disparo foi apreendido com Alessandro Neves (Transcrito do Comunique-se)

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

2 comentários em “Policiais assassinaram Rodrigo Neto em Minas Gerais”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s